Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem rapariga católica. Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia e do amor incondicional ao próximo. Espero que este blog vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem rapariga católica. Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia e do amor incondicional ao próximo. Espero que este blog vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Dia de Natal

 FELIZ ANIVERSÁRIO JESUS! 

 

Hoje celebramos a Encarnação de Deus! Alegria, alegria!!

O nosso adorado Deus tornou-se um de nós à 2014 anos atrás, só para nos dizer o quanto Ele nos ama!

A Deus da misericórdia entrou na história da humanidade para nos trazer a Paz perfeita. A Paz de espírito e da alma e do coração. Uma paz que o mundo jamais poderia dar, apenas Jesus!

 

Deixo-vos um pequeno vídeo, que retrata os maravilhosos acontecimentos que se realizaram em Belém, quando o Deus vivo se fez Carne, para salvar a Humanidade! Alegria, alegria!!

 

A Natividade

 

“O Natal é a altura em que celebramos Deus que veio tão perto do homem, chegando a participar no nosso próprio acto de nascer, mostrando aos homens e às mulheres a sua mais profunda dignidade: a de sermos filhos de Deus!

O sonho da humanidade que começou no Jardim do Éden - querermos ser como Deus - é realizada duma forma inesperada, e não através da grandeza do homem, que não pode criar o próprio Deus, mas por meio da misericórdia de Deus, que desceu entre nós na Sua humildade, para nos elevar à verdadeira grandeza do Seu ser. "

Christmas – God Comes So Close to Man

Papa Emérito Bento XVI (tradução minha)

 

Queridas famílias, desejo-vos a todos um Santo Natal, cheio de bençãos e de alegria! 

Tu fazes parte da família agora

Gostava de partilhar convosco uma carta que li recentemente. Foi escrita por um jovem americano, de nome Jurell Sison, após um momento de meditação neste Natal. Leiam-na atentamente:

 

O nascimento de Jesus: Tu fazes parte da família agora

Por Jurell Sison (tradução minha)

(A seguinte carta inclui os meus pensamentos após uma meditação sobre o nascimento de Jesus, durante o Quarto Domingo do Advento).

 

"Durante a minha reflexão de hoje, descobri que tenho que entrar na minha imaginação senão, caso contrário, ficarei apenas sentado à espera que as coisas aconteçam magicamente. Senhor, ajuda-me a usar o que está ao meu redor e a usar a minha consciência como um veículo que me transporta para o mundo da Sua história.

 

Comecei por ficar quieto e rezar por paz e calma. Depois, fechei os olhos e imaginei-me a levantar-me da minha cadeira e a sair pela porta da minha casa. Dirigi-me para a rua e andei na direcção duma floresta. Subi umas rochas íngremes, e sobre um monte encontrei uma cidade, de nome Belém.

 

Foi magnífico e assustador ao mesmo tempo! Vi milhares de estrelas espalhadas pelo céu. Continuei a andar, na direcção do que parecia um celeiro e um estábulo. Foi então que os vi, Maria e José!

 

Maria tinha acabado de dar à luz, e parecia que eu tinha chegado exactamente na altura do sossego após a tempestade. Eu mantive-me de pé, à distância, no escuro. Maria prendia toda a minha atenção. Como ela era jovem e bonita. Parecia quase da minha idade e tinha cara de tornar-se imediatamente minha amiga. Então ela balançou a cabeça para mim, como se tivesse estado à minha espera e, naquele momento, senti imediatamente o seu calor e a sua juventude, a sua compaixão e o seu amor pelo seu Filho.

 

Lembro-me que me aproxima com cuidado. O Bebé Jesus estava a dormir profundamente. Sentei-me com eles, olhando para o pequeno Milagre, e depois de algum tempo reuni finalmente a coragem de perguntar a Maria: "Posso ajudar em alguma coisa?"

Maria sussurrou em resposta: "Não, apenas fica aqui por algum tempo. Ele está muito feliz por estares aqui.”. Então eu sentei-me pacificamente ao seu lado, maravilhado com a admiração e a reverência que sentia ao ver o nosso Salvador.

 

dia de natal.jpg

 

Maria perguntou-me então, com um sorriso caloroso e encorajante, se O queria abraçar. Ela sabia que eu estava com medo, mas assegurou-me, dizendo: "Esta Criança é tanto tua quanto é minha."

Segurei-O com carinho nos meus braços. Oh, sentia-me tão humilde e tão honrado! Sussurrava-Lhe continuamente: "Tu vieste para salvar o mundo!”

 

Quando chegou a hora de me ir embora, Maria segurou de volta em Jesus, e olhando nos meus olhos disse-me: "Tu fazes parte da família agora."

 

Obrigado, querida Maria, por me deixares ser parte da tua família. E agora estou muito contente, meu Senhor. Mal posso esperar por O ver crescer!

 

Vemo-nos dentro de pouco tempo!

Com amor, Jurell"

 

 

Queridas famílias, tentem fazer também hoje uma pequena meditação.

Guardem um momento. Fechem os olhos, e preparem-se para receber Deus no vosso coração. Digam-Lhe: Eis-me aqui, Senhor. Aqui estou. Fale comigo que eu escuto.

Depois, imaginem-se em Belém, imaginem-se a chegar ao local onde Jesus nasceu. 

Imaginem Maria e José. O que lhes querem dizer?

Olhem para o Menino, acabado de nascer. Segurem-nO nos vossos braços. Transmitam-Lhe todo o vosso carinho, todo o vosso amor, toda a vossa admiração por Ele.

E sintam-se, também vocês, verdadeiramente parte da família de Deus.

 

Queridas famílias, desejo-vos a todos um Santo Natal, cheio de bençãos e de alegria! 

A noite antes do Natal

Hoje é véspera de Natal. 

O Menino está quase, quase a nascer!

Gostava de vos apresentar uma outra versão da noite que se aproxima, contada por uma Irmã. 

 

The Night Before Christmas

By Sister St. Thomas (tradução minha)

 

vespera de natal 2.jpg

 

"Estávamos na noite antes do Natal, e por toda a cidade

São José procurava, subindo e descendo as estradas;

Nossa Senhora esperava, dócil e suave,

Enquanto José procurava um lugar para nascer a Criança;

 

As crianças foram aninhadas, cada uma confortavelmente na sua cama,

Os adultos não queriam saber, não havia espaço, diziam;

Quando até o guarda da cidade os mandou embora,

José perguntava-se, onde iriam eles ficar nessa noite;

 

Então, pensou nas cavernas ao lado das colinas.

Deixa isso, disse Maria, está tudo tão silencioso e tão imóvel;

Era noite de lua cheia e nevava

A sua luz produzia percursos de luz para os seus pés cansados;

 

Não foi numa caverna, mas num berço feito de feno,

Que o nosso Salvador nasceu, no primeiro dia de Natal!

O Pai assistia lá em cima nos Céus,

E enviou-lhes os Seus anjos, os Seus mensageiros do amor;

 

Mais rápidos do que as águias, os anjos luminosos de Deus vieram;

Júbilo e alegria cada um cantava ao ouvir o Seu nome,

Vem Poder, Vem Querubim, Vem Virtude, Vem Rafael,

Vem Miguel, Vem Gabriel;

 

Agora voem para a Terra, onde o Meu pobre povo vive,

Anunciem o prazer que o Meu Filho vem dar.

Os pastores estavam a observar os seus rebanhos, nesta noite,

E viram nos céus uma luz sobrenatural;

 

Os Anjos asseguraram-lhes, não tinham nada a temer,

É Natal, disseram, o Salvador está aqui!

Eles apressaram-se a encontrá-Lo, e pararam à Sua porta,

Até que Maria os convidou a adorar o Menino;

 

Ele estava envolto em faixas de roupa, da cabeça aos pés,

Nunca antes os pastores tinham visto um Bebé tão doce e tão adorável!

Ele não falou uma só palavra, mas todos os pastores sabiam,

Que Ele contava-lhes segredos e os abençoava;

 

Então suavemente eles deixaram-nO, o Bebé no feno,

E se alegraram com grande alegria naquele primeiro dia de Natal;

Maria ouviu-os exclamar enquanto caminhavam até à colina,

Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados!”

 

Oh, que bom é ouvir a história do nascimento do nosso Salvador!

Mas que importa como Ele nasceu à 2000 anos atrás, se esta noite não O fizermos nascer no nosso coração?

 

Senhor, nasce hoje no meu coração!

Vem, Senhor! Nasce mais vivo do que nunca em mim, neste Natal!

Amém

Um Natal Diferente – Segunda Parte

Um Natal diferente - primeira parte

 

Neste Natal estou disposta a esquecer o que eu fiz para as outras pessoas, e lembrar-me-ei em vez disso de todo o bem que as outras pessoas me têm feito a mim.

Neste Natal estou disposta a ignorar o que eu acho que me falta, e pensarei no que eu poderei dar ao mundo que me rodeia.

Neste Natal estou disposta a colocar-me a mim e às minhas necessidades em último lugar, e tentarei dar mais do que me é pedido.

Neste Natal estou disposta a olhar para além dos rostos e chegar ao coração de cada pessoa que cruzar comigo e transmitir-lhe a alegria que me foi dada por Deus.

Neste Natal estou disposta a aceitar que a razão da minha existência não se relaciona com o que poderei ser nesta vida, mas sim com o que poderei oferecer e como poderei servir os outros.   

Neste Natal estou disposta a parar de reclamar acerca das coisas que Deus me pede, e procurarei todos os locais onde poderei espalhar alguma felicidade e satisfação.

Neste Natal estou disposta a crer completamente que o amor é uma graça concedida por Deus e que por isso é mais forte do que outra coisa no mundo, mais forte do que o ódio, mais forte do que o mal, mais forte do que a morte.

E, neste Natal, estarei disposta a acreditar que a Encarnação do Amor Incondicional nasceu duma Virgem à 2000 anos atrás, em Belém, numa simples manjedoura, para nos dar a conhecer o Nosso Pai divino, para nos partilhar o exemplo que devemos seguir e nos mostrar a grandiosa possibilidade da Vida Eterna.

 

aprendi com jesus.jpg

 Imagem retirada do Pinterest

Se procurares por Mim no Natal

Queridas Famílias de Caná, estamos quase, quase no Natal. Que alegria!

Hoje gostava de partilhar convosco um poema de Natal. Não sei quem o escreveu. Mas falou-me ao coração, e espero que vos fale também.

 

Poem “If You Look for Me at Christmas”.jpg

"Se procurares por Mim no Natal,

Não irás precisar duma estrela especial.

Eu já não estou apenas em Belém,

Eu estou aqui onde tu estás.

Podes não estar ciente de Mim

Entre as celebrações.

Vais ter que olhar para além das lojas,

E de todas as decorações.

Mas se guardares um momento

Da tua lista de coisas para fazer,

E ouvires o teu coração, descobrirás

Que Eu estou aqui à tua espera.

Tu és a única pessoa com quem Eu quero estar,

Tu és a razão pela qual Eu vim.

E tu encontrar-Me-ás no meio do silêncio,

Onde eu sussurro o teu nome.

 Com amor, Jesus"

 

Vá, força! Respondam ao chamamento de Jesus!

Vão ter com Ele, no meio do vosso coração. Ele está lá à vossa espera, há tanto tempo.

 

Para terminar, gostava de vos oferecer uma prendinha de Natal, da minha parte. Eu criei um calendário católico para 2015 que, se quiserem, podem usar à vontade! Só tenho espaço no meu escritório para calendários A5, e não encontro nenhum à venda nas lojas de artigos católicos. Espero que vos incentive mensalmente, a darem cada vez mais passos na vossa caminhada com o Senhor. 

 

As Antífonas do Ó

antifonas do o.jpg

 

Recentemente fiquei a conhecer as 7 pequenas orações, no seu conjunto chamadas de Antífonas do Ó, que são cantadas nesta altura do ano, uma por cada dia, começando no dia 17 ao dia 23 de Dezembro

 

Todas as orações começam por uma invocação a Jesus, que no entanto nunca é chamado pelo Seu nome, e todas incluem o apelo «Vinde». Estas antífonas, escritas por volta do ano 600, são inspiradas nos textos do Antigo Testamento que anunciam o Messias (principalmente nos textos do profeta Isaías). 

São orações curtas, dirigidas a Cristo, que resumem o espírito do Advento e do Natal. Expressam a nossa admiração diante do mistério de Deus feito Homem, buscando a compreensão cada vez mais profunda do seu mistério, com uma súplica final urgente: «Vem, não tardes mais!». 

 

Desde a primeira oração à última, Jesus é invocado como Sabedoria, Senhor, Raiz, Chave, Estrela, Rei e Emanuel; em Latim, a língua original em que foram escritas, Sapientia, Adonai, Radix, Clavis, Oriens, Rex, Emmanuel.

Além disso, lendo as iniciais de cada oração, começando na última até à primeira, forma-se o acróstico «Ero Cras», que poderá traduzir-se por «Amanhã Eu estarei». É a promessa do Senhor que vem!! :)

 

I – 17 de Dezembro

Ò Sabedoria, que procede da boca do Altíssimo,
vós estendeis-vos até aos confins da terra e tudo dispondes com fortaleza e benignidade:
vinde ensinar-nos o caminho da sabedoria.

 

II – 18 de Dezembro
Ò Senhor, chefe da casa de Israel,
que aparecestes a Moisés no fogo da sarça ardente e que no Sinai lhe destes a lei:
vinde e libertai-nos com o vosso braço poderoso.

 

III – 19 de Dezembro
Ò Raiz de Jessé, que vos ergueis como sinal para os povos,
perante vós os reis da terra emudecem e invocam-vos as nações:
vinde libertar-nos, não tardeis.

 

IV – 20 de Dezembro
Ò Chave de David e ceptro da casa de Israel,
que abris e ninguém pode fechar, fechais e ninguém pode abrir:
vinde, libertai das prisões os cativos que vivem nas trevas e na sombra da morte.

 

V – 21 de Dezembro
Ò Estrela nascente, esplendor da luz eterna e sol de justiça:
vinde e iluminai os que vivem nas trevas e na sombra da morte.

 

VI – 22 de Dezembro
Ò Rei dos povos e seu anseio,
pedra angular que reunis os povos num só:
vinde e salvai o homem que formastes da terra.

 

VII – 23 de Dezembro
Ò Emanuel, nosso rei e legislador,
esperança e salvação dos povos:
vinde salvar-nos, ò Senhor nosso Deus.

 

Caso queiram fazer download das Antífonas, podem fazê-lo aqui

 

Existem vários vídeos no Youtube, com várias versões de canções com as antífonas. Contudo, eu (que não tenho jeitinho nenhum para cantar) pretendo cantá-las como na altura o meu coração achar que devo. Assim, tenho a certeza que digo com sentimento e intenção cada palavra. 

Terceiro Domingo do Advento

Neste Terceiro Domingo do Advento, deixo-vos outro vídeo feito pela organização Ignatius Spirituality, que nos apresenta uma breve exposição duma obra de arte, inspirada nas Escrituras deste Domingo.

 

 

Hoje lemos na missa a última parte do Evangelho que fala acerca de João Baptista, “o maior dos profetas”, que foi enviado “para preparar os caminhos do Senhor”. Eu acredito porém, que João Baptista não foi o último profeta. Tanto tu e eu o podemos ser, se anunciarmos ao povo de Deus a vinda do Messias, o nosso Salvador.

Tenhamos como base o exemplo dado por João Baptista, que nos convida a mudar de vida e a direccioná-la conforme os valores de Deus: “Quem tem duas túnicas, dê uma ao que não tem; e o que tem que comer, faça o mesmo.” (Lc 3, 11). A nossa salvação concretiza-se na vivência da fraternidade, na prática da justiça, na defesa da vida, na promoção da dignidade humana, no resgate dos direitos dos pobres e dos excluídos.

 

Apesar da mensagem original de São João Baptista ter sido proferida à 2000 anos, ela é ainda hoje perfeitamente actual. Ele convida-nos a todos a empenhar-nos na construção duma nova sociedade, sem violência, sem miséria, uma sociedade que ofereça condições de vida digna para todos. Como proclama Zacarias no seu canto, São João Baptista veio ao mundo “porque precederás o Senhor e lhe prepararás o caminho, para dar a conhecer a salvação ao seu povo, pelo perdão dos pecados. Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do Sol nascente, que há de iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte e dirigir os nossos passos no caminho da paz.” (Lc 1, 77-79).

 

Assim, queria também partilhar convosco este pequeno vídeo acerca de João Baptista, das Edições Salesianas no Youtube (são segmentos do DVD "Advento, tempo de esperança", à venda no site da Editora).

 

João Baptista - O Profeta do Advento

 

 Desejo-vos um óptimo Terceiro Domingo do Advento! 

Pág. 1/2