Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem rapariga católica. Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia e do amor incondicional ao próximo. Espero que este blog vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem rapariga católica. Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia e do amor incondicional ao próximo. Espero que este blog vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

A preparação do nosso coração no Advento

Ontem, na missa do Primeiro Domingo do Advento, o senhor padre explicou-nos que a palavra Advento deriva do latim Adventus, que significa "chegada" ou "vinda". Pensei logo que, se mais pessoas soubessem a origem do nome, percebessem melhor o que é suposto celebrarmos nesta altura do ano.

Na verdade, e como nos é mostrado por todos os textos do Antigo Testamento, por milhares de anos o mundo esperou a vinda do Messias, tal como nos foi prometido por Deus. Este Messias viria redimir-nos e salvar-nos do pecado mortal. Além disso, também viria para restaurar e fortalecer a nossa relação com Deus.

Mas, nem nos nossos maiores sonhos, imaginaríamos tudo aquilo que o Filho de Deus viria ao mundo fazer por nós. Ele excedeu, grande e divinamente, tudo o que esperaríamos e que nos tinha sido prometido.

 

Nós vivemos numa altura em que já se assistiu à primeira vinda de Jesus. Talvez por isso seja difícil para nós imaginar (e sentir também) a dimensão do desejo e da ânsia que o anterior povo de Deus tinha pela vinda do Messias. Talvez por isso seja difícil para nós ter noção do número de promessas que faltavam cumprir, e da intensidade dos sentimentos de desespero, de aflição, de abandono e de desesperança que as pessoas daquele povo sentiram ao longo dos séculos.

As profecias dos Profetas não eram suficientes para aliviar o peso que este povo sentia. As demonstrações de Deus através dos homens não eram suficientes.

O próprio Deus tinha de se tornar homem, tinha de Encarnar, ser gerado mas não criado, no seio duma Virgem santa, e estar com o povo, guiando-o de novo na Sua direcção, ensinando-nos quem era realmente o nosso Pai e cumprindo todas as promessas. O próprio Deus teve que nos mostrar como era possível a Reencarnação. Como era possível vencer a morte e viver eternamente no Reino de Deus.

 

Advento.jpg

 

Que neste Advento tentemos acender de novo, nos nossos corações e no das outras pessoas, no povo de Deus de hoje, a mesma chama de desejo inesgotável, o mesmo sentimento de espera contínua, de vigilância constante e de anseio profundo que não se deixa apagar por nada mundano ou humano, a mesma espantosa fé que os nossos antepassados tinham. Mais importante, a mesma esperança!

 

Porque só assim estaremos a preparar-nos para o próximo ano litúrgico. Só assim sentiremos o mesmo que os pastores que viram com os próprios olhos o Deus Menino. Só assim teremos a mesma vontade e fé para O procurar, não nos deixando iludir pelas distracções que nos surgem, como os reis magos. Só assim, como Maria, deixaremos que Deus faça na nossa vida a Sua vontade. E só assim encontraremos a felicidade e a vida eterna, que Deus tão humildemente nos tenta oferecer.

 

Peçamos ajuda, porque sozinhos nunca o conseguiremos…

 

Espírito Santo, amor do Pai e do Filho, inspirai-me sempre o que devo pensar e o que devo fazer, para a Vossa glória, para o bem das almas e para a minha própria santificação.

Espírito Santo, contagiai-me profundamente com a alegria expectante que só os filhos de Deus têm. Para que também em mim cresça a fé e a esperança na plenitude das promessas de Deus. E que para também eu deseje ardentemente a segunda vinda do nosso Messias, não numa forma humana, mas em toda a Sua glória. Ámen

10 comentários

Comentar post