Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

A Consagração surpresa

«Foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus Cristo veio ao mundo

e é também por ela que deve reinar no mundo.» (TVD 1)

 

Ontem foi sem dúvida um dos dias mais felizes da minha vida!

Consagrei-me a Nossa Senhora!

Para sempre!

consagração.jpg

 

E eu que tinha pensado que ía fazer tudo em segredo, sem ninguém saber ... Aparentemente Nossa Senhora tinha outros planos! 

O dia começou com a belíssima missa de celebração do Centenário das Aparições de Fátima e da canonização dos dois pastorinhos, Santa Jacinta e São Francisco Marto! Uma lindíssima celebração, com o nosso querido Papa Francisco. Eu tentei "colei-me" à transmissão pelo Youtube o máximo que consegui, mas ontem era dia para oferecer vários sacrifícios - e portanto, o escritório tinha de ser todo limpo. E ui! que sacrifício foi para mim ... 

Não fui a única que chorei durante toda a celebração, pois não? Oh, quanta beleza! E que coro maravilhoso!

 

 À tarde, fui confessar-me e falar com o nosso pároco acerca do tributo que decidi oferecer a Nossa Senhora (parece que terei óptimas notícias para vos contar em breve!). E foi então que surgiu a grande surpresa!

Ainda se lembram do que escrevi acerca da minha história com a Consagração acerca do grupo de consagrados da minha paróquia? Aqueles que me inspiraram a consagrar-me também?

Pois adivinhem só! Algumas dessas pessoas tinham previamente combinado renovar a sua consagração nesse mesmo dia, 13 de Maio! Assim, no final da missa, eu consagrei-me a Nossa Senhora, rodeada do sr. padre e desse grupo de pessoas que renovavam a sua consagração! Todos juntos!

Oh, quanta alegria!!! O coração queria sair-me do peito! Eu não conseguia parar de sorrir e sorrir e sorrir! Oh, que dia maravilhoso! Quantas graças, quantas bênçãos!

 

Glória a Jesus em Maria!

Glória a Maria em Jesus!

Glória a Deus somente!

(TVD 265)

 

Para quem quiser ficar a saber mais acerca da consagração a Nossa Senhora através deste método, o livro - Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem de São Luís Maria Grignion de Montfort - é relativamente fácil de encontrar nas livrarias (admirem-se! mesmo não católicas!) - a Editora Paulus tem e a Wook também e muitas outras livrarias/editoras também o vendem. 

Também podem fazer o download do pdf do livro aqui ou então aqui. Ou até podem ouvir o audiobook (em brasileiro, mas belissimamente bem feito).

 

Devoção 2.jpg

Eu comprei o meu livro na minha paróquia. É uma edição da Editora Caminhos Romanos, que está muito bem escrita e que tem uma gráfica muito agradável. 

«A leitura deste livro marcou na minha vida uma reviravolta decisiva (...) a devoção da minha infância e também da minha adolescência para com a Mãe de Cristo foi substituída por um novo comportamento, uma devoção surgida do mais profundo da minha fé, como do próprio coração da realidade Trinitária e Cristológica.»

Santo Papa João Paulo II

Que, durante toda a sua vida, tinha sempre o Tratado na sua mesinha de cabeceira

 

Depois, se ainda tiverem dúvidas, ou se pretenderem também consagrar-se por este método, o melhor site que vos posso indicar e que vos ajudará muitíssimo é o Blog da Canção Nova, especialmente dedicado à Consagração. Explorem bem a barra lateral direita deste site - TEM MONTANHAS DE COISAS acerca desta Consagração!!!

Além disso, deixo-vos uma série de vídeos com algumas das dúvidas mais comuns acerca da Consagração, da autoria da Ana Paula Barros do blog Salus in Caritate

 

 

Se alguém se sentir chamado a realizar esta Consagração, não pense que, por já termos passado o dia 13 de Maio, já não poderá consagrar-se este ano. São Luís diz-nos que devemos escolher um dia de consagração em que seja também um dia de festa Mariana. Ora, existem inúmeras festas em honra de Nossa Senhora ao longo do ano. As próximas datas são:

Maio

24 – Nossa Senhora Auxiliadora

26 – Nossa Senhora de Caravaggio

31 – Nossa Senhora da Visitação

31 – Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças

 

Junho

24 – Nossa Senhora Rainha da Paz

27 – Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

 

Julho

8 – Nossa Senhora das Graças

13 – Nossa Senhora da Rosa Mística

16 – Nossa Senhora do Carmo

 

Agosto

2 – Nossa Senhora dos Anjos

5 – Nossa Senhora das Neves

15 – Nossa Senhora da Assunção

15 – Nossa Senhora Desatadora dos Nós

16 – Nossa Senhora do Amparo

22 – Nossa Senhora Rainha

 

Eu dediquei cerca de um mês e meio de estudo e meditação do Tratado, tentando descobrir as respostas a todas as dúvidas que tinha e fortalecendo o meu desejo de me consagrar. Depois, seguiram-se os 30 dias de exercícios preparatórios que são propostos por São Luís. 

 

Não tenham receio!

Independentemente do método que escolherem usar - consagrem-se a Nossa Senhora!

Consagrem-se ao seu Imaculado Coração, tal como ela nos veio expressamente pedir em Fátima, há 100 anos atrás. 

Não tenham medo. Esqueçam as vossas dúvidas. 

Não se sentem dignos? Ora, é exactamente por isso que se devem consagrar! 

Nossa Senhora levar-vos-á pela mão, pelo caminho da santidade!

Confiem no seu coração de Mãe!

 

História da minha Consagração a Nossa Senhora

No próximo sábado, dia 13 de Maio, irei consagrar-me a Nossa Senhora pelo Método da Verdadeira Devoção ensinado por São Luís Maria de Montfort.

 

Esta decisão tem um longa história por detrás, que tentarei hoje contar-vos um pouco ...

Poucos meses depois de eu me ter (re)convertido à Igreja Católica (há quase 3 anos atrás), a minha paróquia recebeu um grupo de Irmãs de Évora (Vila Viçosa), as Irmãs Escravas do Divino Amor - Fraternidade da Arca de Maria (contacto aqui). Estas irmãs têm percorrido Portugal, de paróquia em paróquia, a auxiliarem na formação desta Consagração. Durante várias semanas, elas deram aulas de catequese acerca deste método de Consagração, aqui na nossa paróquia e, na altura, um grande grupo de pessoas consagrou-se, no dia 8 de Dezembro de 2014. Sim, decorei o dia. Porquê? 

Irmas_escrava_de_Maria.jpg

As Irmãs Escravas de Maria - foto da Fundação AIS

 

Porque aquela experiência foi muito marcante para mim. Naquela altura, eu era muito novinha nestas coisas da Igreja e, apesar de ter ido apenas a uma ou duas catequeses, lembro-me perfeitamente daquilo que nos foi dito e ensinado. Aquelas freiras foram as primeiras freiras que eu alguma vez conheci. E eram TODAS jovens freiras! E pareciam todas tão VERDADEIRAMENTE felizes! Nunca antes tinha tido contacto com alguém que tivesse um olhar tão sincero, uma voz tão pura, ou que tivesse uma forma de falar tão cheia de amor e devoção e alegria, numa mistura sem igual .... E nunca tinha ouvido alguém falar de Maria, como se fosse REALMENTE a sua melhor e mais íntima amiga ... oh, elas marcaram-me profundamente, sem dúvida nenhuma.

Além disso, e apesar de não ter participado, a cerimónia de consagração do nosso grupo paroquial foi um dos momentos mais bonitos que já vivi na Igreja Católica ... a beleza da cerimónia simplesmente deixou-me sem palavras.

 

Naquela altura, eu não estava pronta para me comprometer. Aliás, naquela altura eu ainda me debatia muito acerca do papel de Nossa Senhora (eu tinha vindo duma vivência protestante durante 2 anos, lembram-se?). Decididamente que não era a altura certa....

 

Mas, sai da cerimónia e fui imediatamente comprar o livro do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem de São Luís Maria Grignion de Montfort. 

 

Desde esse dia, já tentei por duas vezes preparar-me e consagrar-me. Mas, por causa de variadíssimas voltas e reviravoltas e umas quantas cambalhotas, não me foi possível. Apesar disso, parecia que a ideia de me consagrar crescia e crescia dentro de mim a cada dia. Lá eu voltava a pegar no livro, a ler e a meditar, e essa vontade, esse desejo crescia e crescia ... 

 

No início deste ano, após muitas horas de oração, decidi que ia mesmo consagrar-me.

E, pouco tempo depois, descobri a campanha "Doe Seus Méritos", que está a ser organizada no Brasil pelo Pe Rodrigo Maria, em honra do Ano Mariano que a Igreja Católica celebra este ano (por causa do Centenário das Aparições de Fátima). Podem pesquisar mais acerca desta campanha no google, no facebook ou no youtube. Há muita informação disponível e são inúmeros os voluntários, na maioria jovens, que se têm associado a esta campanha. 

O principal objectivo desta campanha é a difusão da Total Consagração à SS. Virgem segundo o método de São Luís Maria de Montfort (que falarei um pouco melhor num post seguinte). Através desta campanha, fui parar a 2 vídeos extraordinariamente inspiradores e esclarecedores, da Ana Paula Barros do blog Salus in Caritate (de quem já vos tinha falado antes)

 

 

 

Ficou decidido - consagrar-me-ia a 13 de Maio de 2017. 

 

P.s: Quão adequado é que eu tenha terminado este post a tempo do Dia da Mãe? 

A Humildade de Maria

Tal como já devem ter percebido por um post anterior, passei os últimos 2 meses a preparar-me, diariamente, para me consagrar a Nossa Senhora, pelo Método da Verdadeira Devoção, que nos foi ensinado por São Luís Maria de Montfort. 

O mês de Maio é um mês que me é muito querido, como também já vos tinha contado antes. E dentro em breve irá tornar-se ainda mais especial! 

No próximo sábado, dia 13 de Maio, celebraremos o Centenário das Aparições de Fátima, o Papa Francisco vem aqui a Portugal para celebrar esse dia e para proclamar a santidade dos pastorinhos Jacinta e Francisco -  e eu irei consagrar-me a Nossa Senhora   Oh, como o meu coração começa a bater mais depressa só de pensar nesse dia!!

 

Devoção 1.jpg

 

Nesse contexto, hoje gostaria de partilhar convosco um excerto maravilhoso, acerca da humildade da Virgem Maria - um excerto do livro Glórias de Maria de São Afonso Maria de Ligório (podem fazer o download aqui, se quiserem), que li no livro Meditações para o Mês de Consagração a Nossa Senhora (podem fazer o download aqui, se quiserem) 

 

A Humildade de Maria

 

De todas as virtudes é a humildade a mais fundamental. Sem humildade, não há virtude que possa existir numa alma. Mesmo que se possuisse todas as virtudes, todas fugiriam ao lhe faltar a humildade. Pelo contrário, Deus é tão amante da humildade, que se apressa a correr onde a vê, escreve São Francisco de Sales.
No mundo era desconhecida essa virtude tão bela e necessária. Mas, para ensiná-la, veio à terra o próprio Filho de Deus, exigindo que Lhe procurássemos imitar o exemplo. “Aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração” (Mt 11,29). E, assim como em todas as virtudes, foi Maria a primeira e mais perfeita discípula de Jesus Cristo, também na humildade. Por isso, ela merece ser exaltada sobre todas as criaturas. 

 

I. O primeiro traço da humildade é o modesto conceito de si mesmo.
Maria, embora se visse mais enriquecida de graças do que todos os outros seres, nunca se julgou acima de quem quer que fosse. Pelo contrário, teve sempre uma modesta opinião de si mesma. O humilde conceito de si mesma foi o encanto com que Maria prendeu o coração de Deus. Não podia, é claro, a Santíssima Virgem, julgar-se uma pecadora. Pois, na frase de Santa Teresa, a humildade é a verdade, e Maria tinha consciência de que nunca tinha ofendido a Deus. Não é também que deixasse de confessar a preferência com que Deus lhe concedera maiores favores do que às demais criaturas.

A nítida compreensão da infinita grandeza e dignidade de Deus, porém, aprofundava na Virgem o conhecimento da sua própria pequenez. Segundo São Bernardo, ela jamais perdia de vista a grandeza de Deus e o seu próprio nada. Vendo-se uma mendiga revestida de custosas vestes, que lhe foram dadas, não se envaidece, mas antes se humilha ao contemplá-las diante do seu Benfeitor. Justamente essa presença fá-la recordar a sua própria pobreza. Assim, a Virgem, quanto mais enriquecida se via, mais se humilhava. E lembrava-se, sem cessar, de que tudo aquilo era dom de Deus.

 

II. O humilde recusa os louvores, referindo-os todos a Deus
Tal foi o procedimento de Maria, ao perturbar-se diante dos louvores que lhe dirigia o Arcanjo Gabriel. E foi outro o seu procedimento, quando Isabel a chamou de bendita entre todas as mulheres e de Mãe do Senhor? Imediatamente Maria atribuiu toda a glória a Deus, respondendo no seu humilde cântico: "Minha alma engrandece ao Senhor". Vale como se dissesse: Isabel, tu me louvas, porém eu louvo ao Senhor, a quem unicamente é devida toda a honra. Tu te admiras de eu vir até ti, mas eu admiro a Bondade Divina, na qual, tão somente, meu espírito se alegra. Louvas-me porque eu acreditei, mas eu louvo a meu Deus que quis exaltar o meu nada. 

 

III. É próprio do humilde prestar serviço
Maria não se negou a servir Isabel durante três meses. Sobre isto escreve São Bernardo: Admirou-se Isabel da vinda de Maria, porém mais admirável era ainda o motivo da sua vinda: vinha para servir e não para ser servida.

 

Meditações para o Mês de Consagração a Nossa Senhora, pág.57

da autoria de D. António Alves de Siqueira