Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

A Isabel nasceu

> ACTUALIZAÇÃO DA NOSSA SITUAÇÃO no final deste post <

IMG-20211208-WA0013.jpg

 

Queridos amigos, queridos leitores 

A nossa filha, Isabel, precisou de nascer na madrugada do dia 7 de Dezembro, véspera da Imaculada Conceição, numa cesariana urgente, às 35 semanas.

Estamos ambas bem agora. Eu já tive alta do hospital e vou recuperando aos poucos da cirurgia. A nossa Isabel nasceu realmente muito pequena e com baixo peso e por isso continua internada na Neonatologia, dada a sua prematuridade e necessidade de adquirir mais algumas competências. Mas ela aprendeu muito rápido a mamar e está devagarinho a aumentar de peso, a crescer e tornar-se mais autónoma e capaz. Louvado seja Deus pelos séculos dos séculos!

 

Se puderem, por favor, rezem por nós, pelo fortalecimento da nossa pequenina, pela recuperação do meu corpo e pela adaptação da nossa família a esta nova realidade, tão cansativa e desafiante.

Temos recebido inúmeras e incontáveis graças e alguns verdadeiros milagres da parte do Senhor ao longo destes dias, mas, sobre isso, se Deus quiser, tentarei escrever no futuro, quando esta tempestade passar e o nosso barco acalmar.

 

Santa Isabel da Visitação, rogai por nós

Santa Isabel de Portugal, rogai por nós 

Santa Isabel da Hungria, rogai por nós 

Nossa amada Senhora, Virgem Imaculada, rogai por nós 

 

> ACTUALIZAÇÃO DA NOSSA SITUAÇÃO 1 mês depois, em Janeiro 2022 <

A nossa Isabel foi uma valente e evoluiu muito bem durante o seu internamento na Neonatologia, ganhando novas capacidades e tornando-se cada vez mais autónoma, de tal modo que pôde vir passar o Natal connosco em casa. Ao fim de 6 semanas de vida, tinha já quase o dobro do peso com que nasceu! E só continuamos a melhorar! Glória a Deus!

Tem sido um periodo de grande adaptação cá por casa, daí a ausência de notícias no blog. Agradecemos de todo o coração por todas as orações pela nossa família. Deus vos retribua abundantemente! Bem haja

Santa Isabel, rogai por nós!

Queridos amigos, queridos leitores

 

Escrevo este post pedindo a intercessão das vossas orações. Como alguns de vós sabem, por uma graça extraordinária do Senhor, nós ficámos grávidos com o nosso primeiro filho, uma menina, logo no início do nosso casamento. Tem sido uma gestação um tanto ou quanto atribulada. No primeiro trimestre, tivemos um total de 3 ameaças de aborto, que felizmente se foram resolvendo uma a uma ... E a gravidez parecia que iria correr bem, depois disso. Descobrimos que o Senhor nos tinha confiado a vida duma menina para acolhermos na nossa família e a nossa alegria não podia ser maior! 

A nossa menina chamar-se-á Isabel: em primeiro lugar, pedindo a intercessão de Santa Isabel da Visitação, a santa bíblica cuja vida temos tanto apreço e admiração, e, em segundo lugar, pedindo a intercessão das duas grandes Rainhas Santas, Santa Isabel de Portugal e Santa Isabel da Hungria, sua tia-avó, demonstrando e reflectindo assim o amor da nossa família tanto pela Fé como pela História. 

IMG-20211126-WA0006 (2).jpeg

 

Contudo, chegados ao terceiro e último trimestre da gestação, o Senhor chamou-nos a um novo aprofundamento nos mistérios do Seu amor. A nossa filha Isabel não está a crescer como deveria. Está muito, muito pequenina. Tão pequenina que, consoante a evolução nos próximos dias ou semanas, poderá muito bem ter de nascer antes do tempo. Quão cedo, Deus assim nos dirá... Temos vivido, literalmente, um dia de cada vez. Só contávamos com a nossa menina nos nossos braços a partir da 2ª semana de Janeiro de 2022, ou até mais tarde ... e agora, quase de certeza, que tal acontecerá pelo menos até ao dia de Natal ... Portanto, os últimos dias têm sido de muitas mudanças, adaptações, idas ao hospital, exames, injeções, consultas, ecografias e ctgs e assim permanecerão ...

 

Estamos certos de que esta situação nos tornará mais mais humildes, mais dependentes do amor do Senhor e da Sua graça constante, mais fortes na Fé, mais juntos e unidos na dor, que é necessária, para a retenção e salvação da humanidade, "completando" assim "na [nossa] carne o que falta às tribulações de Cristo, pelo Seu Corpo, que é a Igreja, da qual somos servos" (Col 1,24). É uma grande graça poder reconhecer, cada vez mais e melhor, a enorme benção - disfarçada à primeira vista, é certo - que é poder ir partilhando um pouco do Calvário com Jesus ...

 
O Advento ainda agora começou - e já se tornou, em todos os aspectos, tão real e concreto nas nossas vidas, tão semelhante ao primeiro Advento da História ... Seja sempre feita a vontade do Senhor nas nossas vidas.
 
Assim, se puderem e se lembrarem, por favor, rezem por nós, pela nossa família e, em especial, pela vida desta pequena (grande) menina que o Senhor nos confiou. Bem haja a cada um de vós! 

Rute e a sementeira - actividade para catequese infantil

Rute e a sementeira 1 v2.2.jpg

 

Passagens Bíblicas a serem exploradas:

Livro de Rute (livro pequeno, com apenas 4 capítulos, que se conseguem ler facilmente numa só catequese)

Noemi deixou aquela terra onde vivera e, com as suas duas noras, pôs-se a caminho para regressar à terra de Judá. Mas Noemi disse às suas duas noras: «Ide, voltai cada uma para casa da vossa mãe. Que o SENHOR use de misericórdia convosco, como vós usastes comigo e com os que morreram! O SENHOR vos conceda encontrar a paz cada uma em casa do seu marido!» Então, ela beijou-as, em despedida. 

Entretanto, Orpa beijou a sua sogra e retirou-se, mas Rute permaneceu na sua companhia. Noemi disse-lhe: «Vês, a tua cunhada voltou para o seu povo e para os seus deuses. Vai tu também com a tua cunhada.» Mas Rute respondeu: «Não insistas para que te deixe, pois onde tu fores, eu irei contigo e onde pernoitares, aí ficarei; o teu povo será o meu povo e o teu Deus será o meu Deus.» Vendo que ela estava assim decidida, Noemi não insistiu mais com ela. Seguiram juntas e chegaram a Belém. Foi assim que Noemi voltou, e com ela a sua nora, Rute, que era originária dos campos de Moab. E chegaram a Belém, no início da colheita da cevada.

Noemi tinha um parente por parte do seu marido, Elimélec; era um homem poderoso e rico, chamado Booz. Rute, a moabita, disse a Noemi: «Por favor, deixa-me ir respigar nos campos de alguém que queira acolher-me com bondade.» E ela respondeu-lhe: «Vai, minha filha.» Ela foi e entrou num campo, respigando atrás dos ceifeiros.
Aconteceu que aquele campo era propriedade de Booz, parente de Elimélec. Booz acabara de chegar de Belém e dirigiu-se aos ceifeiros: «O SENHOR esteja convosco!» E eles responderam-lhe: «Que o SENHOR te abençoe!» Booz perguntou ao seu servo que era supervisor dos ceifeiros: «De quem é aquela jovem?» O servo que era supervisor dos ceifeiros respondeu-lhe : «Esta é a jovem moabita que voltou com Noemi da terra de Moab. Pediu-nos, por favor, que a deixássemos respigar e recolher espigas atrás dos ceifeiros. Ela veio e aqui tem ficado desde manhã até agora, e nem por um pouco foi a casa descansar.»

Booz disse a Rute: «Já ouviste, minha filha. Não vás respigar noutro campo; não te afastes deste e junta-te às minhas servas. Repara no campo por onde vão a ceifar e vai atrás delas. Pois ordenei aos meus servos que não te incomodem. E se tiveres sede, vai à bilha e bebe da água que eles tiverem trazido.» Rute, prostrando-se por terra, disse-lhe: «Porque encontrei tal bondade da tua parte, tratando-me como natural, a mim que sou uma estrangeira?» Replicando, Booz disse-lhe: «Já me contaram tudo o que fizeste pela tua sogra, depois da morte do teu marido: como deixaste o teu pai, a tua mãe e a terra onde nasceste e vieste para um povo que há bem pouco nem conhecias. O SENHOR te pague por todo o bem que fizeste; que o SENHOR, Deus de Israel, sob cujas asas te acolheste, te dê a recompensa merecida.»

Booz disse, então, aos criados: «Ela pode respigar mesmo entre as paveias. Não lho impeçam! Deixai mesmo cair algumas espigas dos feixes, abandonando-as, para que ela as apanhe, e não a censureis.» Rute esteve, pois, respigando no campo até à tarde. Depois, debulhou as espigas que tinha respigado e era quase um efá de cevada.

Noemi disse à sua nora: «Abençoado seja [Booz] pelo SENHOR, que não renegou a sua bondade para com os vivos e para com os mortos.» E acrescentou: «Esse homem é ainda nosso parente, um dos que têm direito de resgate sobre nós.» 

A sua sogra, Noemi, disse-lhe: «Minha filha, tenho de te procurar um aconchego em que te sintas bem. Ora bem, este Booz, nosso parente, com cujas servas andaste, vai joeirar esta tarde a cevada da sua eira. Lava-te, perfuma-te, põe os teus melhores vestidos e desce à eira, mas não te dês a conhecer a esse homem, até que ele tenha acabado de comer e de beber.»

Rute respondeu-lhe: «Farei tudo o que me dizes.» Rute desceu, pois, à eira e fez tudo como a sogra lhe tinha recomendado. Booz comeu e bebeu, e o seu coração ficou bem disposto; depois, foi e deitou-se junto de um monte de feixes. Rute aproximou-se de mansinho, afastou a manta que lhe cobria os pés e deitou-se ali. Pelo meio da noite, o homem acordou espavorido e perturbado, ao ver uma mulher deitada a seus pés. E disse-lhe: «Quem és tu?» Ela respondeu: «Sou Rute, a tua serva. Estende o teu manto sobre a tua serva, porque tens o direito de resgate.» Ele disse: «O SENHOR te abençoe, minha filha. Esta tua última bondade vale mais do que a primeira, porque não procuraste jovens, pobres ou ricos. Agora, minha filha, não temas: farei por ti tudo o que tu disseres, porque toda a gente da minha cidade sabe que és uma mulher de valor.»

Booz tomou, pois, Rute, que se tornou sua mulher. Juntou-se a ela e o SENHOR concedeu-lhe a graça de conceber e dar à luz um filho. As mulheres diziam a Noemi: «Bendito seja o SENHOR, que não te recusou um parente de resgate, neste dia. Que o seu nome seja proclamado em Israel. Ele te dará a vida e será o arrimo da tua velhice, porque nasceu um menino da tua nora, que te ama e é para ti mais preciosa do que sete filhos.» E deram-lhe o nome de Obed. Este foi pai de Jessé e avô de David.

(Rt 1,7-9a. 14-16. 18-19. 22. 2,1-12. 15-17. 20. 3, 1-3. 5-11. 4,13-15. 16b)

 

Actividade:

Construção dum "campo de trigo/cevada" em papel, no qual "semearemos" as nossas "espigas", ou seja, todas aquelas situações / pessoas / coisas da nossa vida que decidimos confiar ao Senhor, para que Ele providencie e as faça crescer e frutificar.

Rute e a sementeira 4 v2.jpg

 

Materiais necessários:

  • 2 folhas de papel A4 brancas
  • Tesoura
  • Tubo de cola
  • Lápis de cor ou canetas para pintar

 

Como fazer:

  1. Usar 1 das folhas de papel A4 brancas para fazer o nosso "campo de trigo / cevada", dobrando a folha várias vezes, como se fosse um leque (ver fotos para melhor indicação)
  2. Pintar este "campo de trigo / cevada" a gosto, por exemplo, para fingir ser de terra ou de areia ou com verduras e flores
  3. Usar a 2ª folha para desenhar as nossas "espigas": cortar vários rectângulos (p.ex. com 4x8cm), desenhar as espigas e nomear cada situação / pessoa / coisa da nossa vida, que queremos confiar ao Senhor. Depois, dobrar uma das pontas dos rectângulos, colocar um pouco de cola e colar no nosso "campo" (ver fotos para melhor indicação de como fazer)
  4. No meu caso, e visto que na altura desta actividade manual estávamos em pleno confinamento restrito pelo COVID-19, quis confiar ao Senhor a realização do nosso casamento, da minha mudança de casa, das obras na nossa casa nova, o retorno às Eucaristias e a celebração do Triduo Pascal em comunidade. Já alguns meninos quiseram, não só "plantar" as suas "espigas" como também agradecer por alguns "frutos" já recebidos (p.ex. a avó ter regressado do hospital)

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

A harpa do rei David - actividade para catequese infantil

Harpa do Rei David 1 v2.2.jpg

Passagens Bíblicas a serem exploradas:

Livro dos Salmos (algumas sugestões)

Salmo 15

Quem poderá, SENHOR, habitar no Teu santuário?
Quem poderá residir na Tua montanha santa?
Aquele que leva uma vida sem mancha,
pratica a justiça e diz a verdade com todo o coração;
aquele cuja língua não levanta calúnias
e não faz mal ao seu próximo,
nem causa prejuízo a ninguém;
aquele que despreza o que é desprezível,
mas estima os que temem o SENHOR;
aquele que não falta ao juramento,
mesmo em seu prejuízo;
aquele que não empresta o seu dinheiro com usura,
nem se deixa subornar contra o inocente.

 

Salmo 23

O SENHOR é meu pastor: nada me falta.
Em verdes prados me faz descansar
e conduz-me às águas refrescantes.
Reconforta a minha alma
e guia-me por caminhos rectos, por amor do seu nome.
Ainda que atravesse vales tenebrosos,
de nenhum mal terei medo
porque Tu estás comigo.
A Tua vara e o Teu cajado dão-me confiança.
Preparas a mesa para mim
à vista dos meus inimigos;
ungiste com óleo a minha cabeça;
a minha taça transbordou.
Na verdade, a Tua bondade e o Teu amor
hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida,
e habitarei na casa do SENHOR
para todo o sempre.

 

Salmo 89

Hei-de cantar para sempre o amor do SENHOR;
a todas as gerações anunciarei a sua fidelidade.
Proclamarei que o teu amor é para sempre,
e que a tua fidelidade é eterna como o céu.
Fiz uma aliança com o meu eleito,
jurei a David, meu servo:
'Estabelecerei a tua descendência para sempre
e o teu trono há-de manter-se eternamente'."
Os céus celebram as Tuas maravilhas, SENHOR,
e a assembleia dos santos, a Tua fidelidade.
Quem, nos céus, poderá comparar-se ao SENHOR?
Ó SENHOR, Deus do universo, quem é como Tu?
O céu é teu, e tua é a terra;
formaste o mundo e tudo o que ele contém.
O Teu braço é poderoso; a Tua mão, robusta;
excelsa é a Tua mão direita.
A rectidão e a justiça são a base do Teu trono;
o amor e a fidelidade caminham à Tua frente.


Outrora declaraste, em visão, aos teus fiéis:
"Impus o Meu diadema a um herói;
escolhi um eleito de entre o povo.
Encontrei David, meu servo,
e ungi-o com óleo santo.
A Minha mão estará sempre com ele
e o Meu braço há-de torná-lo forte.
O inimigo não o há-de surpreender,
nem o homem perverso há-de humilhá-lo.
Derrubarei diante dele os seus opressores
e destruirei os que o odeiam.
A Minha fidelidade e o Meu amor estarão com ele;
pelo Neu nome crescerá o seu poder.
Estenderei o seu poder sobre os mares,
e sobre os rios, o seu domínio.
Ele Me invocará, dizendo: 'Tu és meu pai,
és o meu Deus e o rochedo da minha salvação!'
E Eu farei dele o primogénito,
o maior entre os reis da terra.
Hei-de assegurar-lhe para sempre o meu favor
e a minha aliança com ele há-de manter-se firme.
Estabelecerei para sempre a sua descendência
e o seu trono terá a duração dos céus.

Não quebrarei a Minha aliança
nem mudarei a palavra dos Meus lábios.
Jurei uma vez pela Minha santidade;
de forma alguma enganarei David!
A sua descendência permanecerá para sempre
e o seu trono será como o Sol, na Minha presença;
estará firme para sempre como a Lua,
testemunha fiel no firmamento."

Harpa do Rei David 7 v2.jpg

 

Actividade:

Construção de uma harpa de papel/cartolina, à semelhança da harpa utilizada pelo rei David (cuja história de vida deverá ser explorada durante a catequese) para cantar salmos a Deus.

 

Materiais necessários:

  • Documento pdf impresso (Harpa do rei David)
  • Cartolina / cartão /embalagem de cereais
  • Fio (de lã ou fio de pesca)
  • Tesoura
  • Tubo de cola
  • Fita-cola
  • Lápis de cor ou canetas para pintar

Harpa do Rei David 3 v2.jpg

 

Como fazer:

  1. Imprimir a harpa (Harpa do rei David) e colar sobre cartolina / cartão / caixa de cereais, para uma maior estabilidade da estrutura.
  2. Decorar e pintar a gosto
  3. Recortar os limites da harpa, tanto por fora, como por dentro (ver fotos para melhor orientação)
  4. Cortar pelo menos 3 fios (de lã ou de pesca - eu adicionei um total de 10 fios na minha harpa), com cerca de 8,5cm de comprimento, que se tornaram as cordas da nossa harpa
  5. Colar os fios, pela face posterior da harpa, usando fita-cola, tentando mantê-los todos esticados e direitos (ver fotos para melhor orientação)
  6. Colocar a nossa harpa pronta no nosso canto de oração, de forma a nos lembrarmos da figura do rei David e a cantarmos os louvores do Senhor com todo o nosso coração

 

Algumas meninas gostaram particularmente desta actividade manual, tendo feito várias harpas com cores diferentes, para poderem oferecê-las como presente de aniversário aos irmãos e amigos. Digam lá se não ficaram lindas?

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

A fisga e as 5 pedrinhas do Rei David - actividade para catequese infantil

Mala com funda e pedrinhas do rei David 1 v2.2.jpe

 

Texto Bíblico a ser explorado:

David vence o gigante Golias utilizando uma fisga e 5 pedrinhas.

 

David era um dos oito filhos de um homem de Efraim, de Belém de Judá, chamado Jessé. Tinha oito filhos e era já idoso nos tempos de Saul, a quem tinha fornecido homens. David era o mais novo. Um dia, Jessé disse ao seu filho David: «Toma para os teus irmãos um efá de grão torrado e estes dez pães e leva-os sem demora ao acampamento. Entrega estes dez queijos ao comandante e pergunta se os teus irmãos vão bem ou se têm necessidade de alguma coisa.»

Na manhã do dia seguinte, David, confiando o rebanho a um pastor, pôs ao ombro os alforges e partiu, como lhe ordenara Jessé. Chegou ao acampamento no momento em que o exército, saindo para a batalha, levantava o grito de guerra. Enquanto lhes falava, eis que o guerreiro filisteu Golias, de Gat, avançou das fileiras do seu exército, proferindo os mesmos insultos que nos dias precedentes. E David ouviu-os. 

Todo o Israel, à vista de Golias, fugiu, tremendo de medo. E diziam: «Vedes esse homem que avança? Ele vem insultar Israel. O rei cumulará de grandes riquezas aquele que o matar, dar-lhe-á a sua filha e há-de isentar de impostos, em Israel, a casa de seu pai.» David perguntou aos que estavam junto dele: «Que darão àquele que matar esse filisteu e defender a honra de Israel? E quem é este filisteu incircunciso para insultar deste modo o exército do Deus vivo?» E deram-lhe a mesma resposta: «Dar-se-á isto e aquilo a quem o matar.»

As palavras de David foram ouvidas e comunicadas a Saul, que o mandou chamar à sua presença. David disse-lhe: «Ninguém desanime por causa desse filisteu! O teu servo irá combatê-lo.» Disse-lhe Saul: «Não poderás ir lutar contra esse filisteu. Não passas de uma criança, e ele é um homem de guerra desde a sua mocidade.» David respondeu: «Quando o teu servo apascentava as ovelhas do seu pai e vinha um leão ou um urso roubar uma ovelha do rebanho, eu perseguia-o e matava-o, arrancando-lhe a ovelha da boca. E, se ele se levantava contra mim, agarrava-o pela goela e estrangulava-o. Assim como o teu servo matou o leão e o urso, assim fará também a este filisteu incircunciso, que insultou o exército do Deus vivo.» E acrescentou: «O SENHOR, que me livrou das garras do leão e do urso, há-de salvar-me igualmente das mãos desse filisteu.» Disse-lhe o rei: «Vai, e que o SENHOR esteja contigo.»

[David] tomou o seu cajado e escolheu no regato cinco pedras lisas, pondo-as no alforge de pastor que lhe servia de bolsa. Depois, com a funda na mão, avançou contra o filisteu. Este, precedido do escudeiro, aproximou-se de David, mediu-o com os olhos e, vendo que era jovem, louro e de aspecto delicado, desprezou-o. Disse-lhe: «Sou eu, porventura, um cão, para vires contra mim de pau na mão?» E amaldiçoou David em nome dos seus deuses. E acrescentou: «Vem, que eu darei a tua carne às aves do céu e aos animais da terra!»

David respondeu: «Tu vens para mim de espada, lança e escudo; eu, porém, vou a ti em nome do SENHOR do universo, do Deus dos esquadrões de Israel, a quem tu desafiaste. O SENHOR vai entregar-te hoje nas minhas mãos e eu vou matar-te, cortar-te a cabeça e dar os cadáveres do campo dos filisteus às aves do céu e aos animais da terra, para que todo o mundo saiba que há um Deus em Israel. E toda essa multidão de gente saberá que não é com a espada nem com a lança que o SENHOR triunfa, porque Ele é o árbitro da guerra e Ele vos entregará nas nossas mãos!»

Levantou-se o filisteu e avançou contra David. Este também correu para as linhas inimigas ao encontro do filisteu. Meteu a mão no alforge, tomou uma pedra e arremessou-a com a funda, ferindo o filisteu na fronte. A pedra penetrou-lhe na cabeça, e o gigante tombou com o rosto por terra. Assim venceu David o filisteu, ferindo-o de morte com uma funda e uma pedra.  (1 Sm 17,12. 14a. 17-18. 20. 24-27. 31-37. 40-50)

Mala com funda e pedrinhas do rei David 2 v2.jpeg

 

Actividade:

Construção de uma fisga + 5 pedrinhas + mala de cartolina para transportar ambos, à semelhança das armas escolhidas pelo jovem David, para vencer o gigante Golias, numa batalha decisiva para o reino de Israel.

 

Materiais necessários:

  • Embalagens de cartão (por ex. caixa dos cereais) ou cartolinas coloridas
  • Fio / atacador / fita (algo que dê para atar)
  • Furador 
  • Tesoura
  • Lápis de cor e canetas para colorir

Mala com funda e pedrinhas do rei David 3 v2.jpeg

 

Como fazer:

  1. Para construir a fisga: desenhar e recortar uma fisga em cartolina/cartão (ver fotos para inspiração). Usar o furador para fazer 2 furos nas extremidades. Utilizar um fio e prender nos 2 furos. Eu escolhi os seguintes versículos bíblicos para decorar a fisga: "O Senhor que me livrou das garras do leão e do urso há-de salvar-me" (1Sm 17,37) e "Tu vens a mim com a espada e lança, eu, porém, vou a ti em nome do Senhor do Universo!" (1Sm 17,45)
  2. Para construir as 5 pedrinhas: desenhar e recortar 5 círculos em cartolina/cartão (ver fotos para inspiração). Escolher versículos bíblicos para cada uma das cinco pedrinhas. Eu escolhi as seguintes frases: "David, filho de Jessé de Belém", "David era um menino pastor de ovelhas", "Golias desafiou o povo hebreu para o combate", "O homem vê as aparências mas o Senhor vê o coração" e "Tu vens a mim de espada e lança, eu, porém, vou a ti em nome do Senhor do Universo". 
  3. Para construir a mala: desenhar e recortar um rectângulo grande em cartão e cartolina. Usar o furador para fazer alguns furos nas laterais do rectângulo (ver fotos para inspiração). Prender e entrelaçar um fio por entre os furos, de forma a unir o rectângulo entre si, deixando um comprimento de fio suficiente para fazer a alça duma mala (p.ex. a tiracolo) (ver fotos para inspiração).

 

Se fizerem a fisga e as 5 pedrinhas desta maneira, estes elementos servirão para ajudar os meninos a recontar a história. Em alternativa, podem escrever nas 5 pedrinhas o nome das 5 principais "armas" para a nossa vida católica: Oração, Bíblia, Rosário, Eucaristia e Confissão.

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

Tablet dos 10 Mandamentos da Lei de Deus - actividade para catequese infantil

Tablet dos 10 Mandamentos 1 v2.2.jpeg

 

Passagem Bíblica a ser explorada:

Deus pronunciou todas estas palavras, dizendo: 

«Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te fiz sair da terra do Egipto, da casa da servidão.

Não haverá para ti outros deuses na minha presença.

Não farás para ti imagem esculpida nem representação alguma do que está em cima, nos céus, do que está em baixo, na terra, e do que está debaixo da terra, nas águas. Não te prostrarás diante dessas coisas e não as servirás, porque Eu, o SENHOR, teu Deus, sou um Deus zeloso, que castigo o pecado dos pais nos filhos até à terceira e à quarta geração, para aqueles que me odeiam, mas que trato com bondade até à milésima geração aqueles que amam e guardam os meus mandamentos.

Não usarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não deixa impune aquele que usa o seu nome em vão.

Recorda-te do dia de sábado, para o santificar. Trabalharás durante seis dias e farás todo o teu trabalho. Mas o sétimo dia é o sábado consagrado ao SENHOR, teu Deus. Não farás trabalho algum, tu, o teu filho e a tua filha, o teu servo e a tua serva, os teus animais, o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias o SENHOR fez os céus e a terra, o mar e tudo o que está neles, mas descansou no sétimo dia. Por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e santificou-o.

Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias sobre a terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.

Não matarás.

Não cometerás adultério.

Não roubarás.

Não responderás contra o teu próximo como testemunha mentirosa.

Não desejarás a casa do teu próximo. Não desejarás a mulher do teu próximo, o seu servo, a sua serva, o seu boi, o seu burro, e tudo o que é do teu próximo.» (Ex 20, 1-17)

Tablet dos 10 Mandamentos 3 v2.jpeg

 

Actividade:

Construir uma "tablet" de papel, cujos botões correspondem a cada 1 dos 10 Mandamentos da Lei de Deus.

 

Materiais necessários:

Tablet dos 10 Mandamentos 2 v2.jpeg

 

Como fazer:

  1. Imprimir o documento pdf (Tablet dos 10 Mandamentos da Lei de Deus)
  2. Pintar a gosto
  3. Recortar o contorno do tablet
  4. Naquela que será a face anterior do tablet, utilizar o x-acto/tesoura para recortar 3 lados de cada quadrado ("botão" do tablet), de forma a criar pequenas "janelas".
  5. Unir as 2 faces do tablet, utilizando o tubo de cola
  6. Colocar o nosso novo Tablet dos 10 Mandamentos da Lei de Deus no nosso canto de oração.

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

As 10 pragas do Egipto - actividade para catequese infantil

Pirâmide das pragas do egipto 4 v2.2.jpeg

 

Passagens Bíblicas a serem exploradas:

O Faraó recusa, repetidamente, que o povo judeu vá até ao deserto adorar o seu Deus. Assim, dada a dureza do seu coração, o Senhor envia várias pragas como castigo contra o povo egípcio. Finalmente, após 30 anos e 10 duras pragas, o Faraó expulsa todo o povo judeu do seu território e domínio ... 

1. A ÁGUA TRANFORMADA EM SANGUE

O SENHOR disse a Moisés: «O coração do faraó tornou-se pesado; ele recusou deixar partir o povo. Vai ter com o faraó, de manhã, quando ele sair para a água. Espera-o na margem do rio, e levarás na mão a vara que se transformou em cobra. Dir-lhe-ás: 'O SENHOR, Deus dos hebreus, enviou-me ao teu encontro, dizendo: Deixa partir o meu povo, para que me sirva no deserto. E eis que até agora não escutaste. Assim diz o SENHOR: Nisto reconhecerás que Eu sou o SENHOR: eis que, com a vara que tenho na mão, ferirei as águas que estão no rio, e elas transformar-se-ão em sangue. Os peixes que estão no rio morrerão, o rio cheirará mal e os egípcios não poderão beber a água do rio.'». Assim fizeram Moisés e Aarão, como o SENHOR tinha ordenado. Ele levantou a vara e bateu nas águas do rio, aos olhos do faraó e aos olhos dos seus servos, e todas as águas que estavam no rio se transformaram em sangue. Os peixes que estavam no rio morreram; o rio ficou a cheirar mal e os egípcios não puderam beber a água do rio. E houve sangue em toda a terra do Egipto. (Ex 7, 14-18. 20-21)

2. PRAGA DE RÃS

O SENHOR disse a Moisés: «Vai ter com o faraó e diz-lhe: 'Assim disse o SENHOR: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Se te recusares a deixá-lo partir, eis que Eu vou flagelar todo o teu território com rãs. O rio fervilhará de rãs; elas subirão e entrarão na tua casa, no teu quarto de dormir e para cima da tua cama, na casa dos teus servos e do teu povo, nos teus fornos e nos teus amassadoiros. Contra ti, contra o teu povo e contra todos os teus servos subirão as rãs.'»

O faraó chamou Moisés e Aarão e disse: «Rezai ao SENHOR para que afaste as rãs de mim e do meu povo, e então eu deixarei partir o povo para que ofereça sacrifícios ao SENHOR.» Moisés clamou ao SENHOR acerca das rãs que Ele tinha enviado contra o faraó. O SENHOR fez o que Moisés pediu, e as rãs morreram, desaparecendo das casas, dos pátios e dos campos. Mas o faraó viu que havia algum alívio, tornou pesado o seu coração, e não os escutou, como o SENHOR tinha dito. (Ex 7, 26-29. 8,4. 8b-9. 11)

3. PRAGA DE MOSQUITOS / PULGAS / PIOLHOS

O SENHOR disse a Moisés: «Diz a Aarão: 'Estende a tua vara e bate no pó da terra, e haverá mosquitos em toda a terra do Egipto.'» Eles assim fizeram. Aarão estendeu a sua mão e a sua vara e bateu no pó da terra, e houve mosquitos sobre os homens e sobre os animais. Todo o pó da terra se transformou em mosquitos em toda a terra do Egipto. (Ex 8, 12-13)

Pirâmide das pragas do egipto 1 v2.jpeg

4. PRAGA DE MOSCAS

O SENHOR disse a Moisés: «Levanta-te de manhã cedo e põe-te diante do faraó, quando ele sair para a água, e diz-lhe: 'Assim diz o SENHOR: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Pois se tu não deixares partir o meu povo, eis que Eu enviarei moscas contra ti, contra os teus servos, contra o teu povo e contra as tuas casas. E as moscas encherão as casas dos egípcios, e até o solo sobre o qual eles estiverem. O SENHOR assim fez. As moscas entraram em grande quantidade na casa do faraó, na casa dos seus servos e em toda a terra do Egipto, que foi devastada pela invasão das moscas. 

O faraó disse: «Eu vos deixarei partir, e vós oferecereis sacrifícios ao SENHOR, vosso Deus, no deserto; simplesmente não deveis afastar-vos para muito longe. Rezai por mim.» Moisés saiu de junto do faraó e rezou ao SENHOR. O SENHOR fez conforme a palavra de Moisés. As moscas afastaram-se do faraó, dos seus servos e do seu povo, e não ficou nenhuma. Mas o faraó tornou pesado o seu coração ainda desta vez, e não deixou partir o povo. (Ex 8, 16-17. 20. 24. 26-28)

5. A MORTE DO GADO

O SENHOR disse a Moisés: «Entra em contacto com o faraó e fala-lhe: 'Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: deixa partir o meu povo para que me sirva. Se tu recusares deixá-lo partir, e se o retiveres por mais tempo, eis que a mão do SENHOR estará sobre o teu gado que está nos campos, sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois e sobre as ovelhas, e haverá uma peste muito pesada. E o SENHOR fez isso no dia seguinte: morreu o gado todo dos egípcios, mas do gado dos filhos de Israel nem sequer uma cabeça morreu. O faraó mandou ver o que se passava: eis que do gado de Israel nem sequer uma cabeça tinha morrido! Mas o coração do faraó tornou-se pesado, e ele não deixou partir o povo. (Ex 9, 1-3. 6-7)

6. PRAGA DE ÚLCERAS

O SENHOR disse a Moisés e a Aarão: «Apanhai uma mão-cheia de cinza de forno e Moisés lançá-la-á para os céus, diante do faraó. Ela tornar-se-á em pó fino sobre toda a terra do Egipto, e haverá nos homens e nos animais úlceras com erupções de pústulas por toda a terra do Egipto.» Tomaram então cinza de forno e colocaram-se de pé diante do faraó. Então Moisés lançou-a para os céus e houve úlceras pustulentas com erupções nos homens e nos animais. Mas o SENHOR endureceu o coração do faraó, e ele não os escutou, como o SENHOR tinha dito a Moisés. (Ex 9, 8-10. 12)

7. TEMPESTADE DE TROVÕES E GRANIZO

O SENHOR disse a Moisés: «Levanta-te de manhã cedo, apresenta-te diante do faraó e diz-lhe: 'Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Eis que farei chover, amanhã, a esta mesma hora, um granizo muito pesado, como não houve no Egipto desde o dia da sua fundação até hoje.» Moisés estendeu a sua vara para os céus e o SENHOR desencadeou trovões e granizo, e veio fogo sobre a terra; e o SENHOR fez chover granizo sobre a terra do Egipto. Houve granizo e fogo que se acendia a si mesmo no meio do granizo muito pesado, como não houve em toda a terra do Egipto desde que se tinha tornado uma nação. O granizo destruiu em toda a terra do Egipto tudo o que estava no campo, desde os homens aos animais; o granizo estragou toda a erva do campo, e quebrou todas as árvores do campo. Somente na terra de Góchen, lá onde estavam os filhos de Israel, não houve granizo.

O faraó mandou chamar Moisés e Aarão, e disse-lhes: «Desta vez pequei; o SENHOR é o justo, e eu e o meu povo somos os culpados. Rezai ao SENHOR! Há muitos trovões de Deus e granizo! Então deixar-vos-ei partir e não permanecereis mais aqui.» Saiu, pois, Moisés da presença do faraó e da cidade, e levantou as palmas das mãos para o SENHOR; então cessaram os trovões e o granizo, e a chuva não caiu mais sobre a terra. O faraó viu que tinham cessado a chuva, o granizo e os trovões, e continuou a pecar.  (Ex 9, 13. 18. 23-28. 33-34a)

Pirâmide das pragas do egipto 2 v2.jpeg

8. PRAGA DE GAFANHOTOS

Moisés e Aarão entraram em contacto com o faraó e disseram-lhe: «Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: 'Até quando recusarás humilhar-te diante de mim? Deixa partir o meu povo para que me sirva. Pois se te recusas a deixar partir o meu povo, eis que Eu farei vir amanhã gafanhotos para o teu território. Eles cobrirão a superfície visível da terra, e não se poderá mais ver a terra; eles comerão o resto do que escapou e o que ficou para vós depois do granizo; comerão todas as árvores que crescem para vós no campo. Eles encherão as tuas casas, as casas de todos os teus servos e as casas de todos os egípcios, coisa que não viram os teus pais e os pais dos teus pais, desde o dia em que estão sobre a terra até este dia.'» Depois voltou-se e saiu da presença do faraó.

Moisés estendeu a sua vara sobre a terra do Egipto, e o SENHOR fez soprar um vento do oriente sobre a terra durante todo aquele dia e toda a noite. Pela manhã, o vento do oriente tinha trazido os gafanhotos. Os gafanhotos levantaram-se sobre toda a terra do Egipto e poisaram em grande quantidade por todo o território do Egipto. Nunca houve gafanhotos assim antes nem haverá depois. Eles cobriram a superfície visível de toda a terra, e a terra se escureceu. Comeram toda a erva da terra e todos os frutos das árvores que o granizo deixou. Não ficou nada de verde nas árvores nem na erva do campo em toda a terra do Egipto.

O faraó apressou-se a chamar Moisés e Aarão, e disse: «Pequei contra o SENHOR, vosso Deus, e contra vós. E agora digna-te perdoar o meu pecado só mais esta vez, e rezai ao SENHOR, vosso Deus, para que ao menos afaste de mim esta morte.» E Moisés saiu da presença do faraó e rezou ao SENHOR. O SENHOR mudou a situação, fazendo soprar do mar um vento muito forte, que levou os gafanhotos, e os arrastou para o Mar dos Juncos. Não ficou nem sequer um gafanhoto em todo o território do Egipto. Mas o SENHOR endureceu ainda o coração do faraó, e este não deixou partir os filhos de Israel. (Ex 10, 3-6. 13-20)

9. TRÊS DIAS DE ESCURIDÃO

O SENHOR disse a Moisés: «Estende a tua mão para os céus, e que haja trevas sobre a terra do Egipto, trevas onde se ande às apalpadelas!» Moisés estendeu a sua mão para os céus, e houve trevas densas em toda a terra do Egipto durante três dias. Um homem não via o seu irmão, e ninguém se levantou do seu lugar durante três dias; mas para todos os filhos de Israel havia luz onde residiam. O SENHOR endureceu o coração do faraó, e ele não quis deixá-los partir. (Ex 10, 21-23. 27)

10. A MORTE DE TODOS OS PRIMOGÉNITOS DO EGIPTO

O SENHOR disse a Moisés: «Farei vir ainda uma praga sobre o faraó e sobre o Egipto. Depois disso, ele deixar-vos-á partir daqui; e quando decidir deixar-vos partir, até vos expulsará daqui.» Moisés disse: «Assim diz o SENHOR: 'A meio da noite, Eu apresentar-me-ei no meio do Egipto, e morrerá todo o primogénito na terra do Egipto, desde o primogénito do faraó, que se sentará no seu trono, até ao primogénito da escrava, que está atrás da mó, e todo o primogénito dos animais. Haverá um grande clamor em toda a terra do Egipto, como nunca tinha havido antes e como nunca mais haverá. Mas, entre todos os filhos de Israel, nem sequer um cão latirá a homens e a animais, para que conheçais que o SENHOR fez uma separação entre o Egipto e Israel. Então, todos estes teus servos descerão até mim e se prostrarão diante de mim, dizendo: Sai, tu e todo o povo que te segue. Depois disso, sairei.»

E aconteceu que, no meio da noite, o SENHOR feriu todos os primogénitos na terra do Egipto, desde o primogénito do faraó, que havia de sentar-se no seu trono, até ao primogénito do prisioneiro, que está na prisão, e todos os primogénitos dos animais. O faraó levantou-se durante a noite, ele, todos os seus servos e todo o Egipto, e houve um grande clamor no Egipto, porque não havia casa que não tivesse lá um morto.

Ele chamou Moisés e Aarão durante a noite e disse: «Levantai-vos e saí do meio do meu povo, vós e também os filhos de Israel, e ide servir o SENHOR, como tendes falado. Tomai também as vossas ovelhas e os vossos bois, como tendes falado, ide e abençoai-me também a mim.» (Ex 11, 1. 4-8. 12, 29-32)

Pirâmide das pragas do egipto 3 v2.jpeg

 

Pequena explicação das 10 pragas:

10 pragas = 10 sinais da força libertadora de Deus; combate aos 10 principais falsos deuses do Egipto; 10 oportunidades de arrependimento para o Faraó e o seu povo

  1. A água transformada em sangue: O rio Nilo era fonte de vida para egípcios. Contudo, por causa desta praga, o rio tornou-se num local de morte. Apenas Deus é o Senhor da vida e Aquele que dá a vida.
  2. A praga de rãs: Uma das deusas egípcias da fertilidade era representada pela figura duma rã. Apenas Deus é o verdadeiro Senhor que dá a fertilidade às famílias, aos animais e aos campos.
  3. A praga dos mosquitos / piolhos / pulgas: Mosquitos são seres pequenos e aparentemente insignificantes mas que, ainda assim, o Senhor lhes dá o poder para se revoltarem, lutarem e vencerem o poderoso povo egípcio
  4. A praga das moscas: As moscas são responsáveis pela transmissão de várias doenças. Deus é quem cuida e trata de cada um de nós
  5. A morte do gado: O gado representava a principal fonte económica para o Egipto. Deus é o verdadeiro Senhor sobre o dinheiro
  6. A praga de úlceras: As úlceras eram feridas na pele muito dolorosas. Deus é quem tem verdadeiro poder sobre a saúde e a doença
  7. Tempestade de trovões e granizo: Os falsos deuses egípcios do clima e de controlo da meteorologia são vencidos pelo Senhor
  8. A praga de gafanhotos: Por causa desta praga, todas as fontes de alimento dos egípcios foram destruídas. Deus é quem dá o verdadeiro sustento e alimento
  9. 3 dias de escuridão: Praga que afecta directamente o Faraó e a sua família, que os egípcios acreditavam que eram verdadeiros deuses. Desta forma, o Senhor demonstra a sua superioridade e poder, vencendo o próprio Faraó
  10. A morte de todos os primogénitos do Egipto: A praga final. Representa que Deus é quem tem poder sobre o futuro.

Pirâmide das pragas do egipto 4 v2.jpeg

 

Actividade:

Construção duma pirâmide de papel com desenhos referentes às 10 pragas do Egipto colocadas por ordem.

 

Materiais necessários:

- Documento pdf (Pirâmide das 10 pragas do Egipto)

- tesoura

- cola

- lápis de cor ou canetas para decorar a gosto

 

Como fazer:

  1. Imprimir o documento pdf (Pirâmide das 10 pragas do Egipto).
  2. Pintar e recortar a pirâmide.
  3. Consoante se vá lendo a história das 10 pragas, associar a praga respectiva ao seu desenho, pintando-o e ordenando-o. 
  4. Recortar as 10 pragas e colá-las na pirâmide por ordem
  5. Dobrar a pirâmide. Unir as extremidade com um pouco de cola
  6. Colocar a nossa pirâmide das 10 pragas do Egipto no nosso canto de oração, de forma a nos lembrar que o Senhor está vivo, que é verdadeiramente Todo Poderoso, a confiarmos na Sua protecção constante e no plano de vida especial, que Ele escolheu, para cada um de nós 

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

A sandália de Moisés - actividade para catequese infantil

Moisés e a sandália 2 v2.2.jpg

 

Passagem Bíblica a ser explorada:

O Senhor fala com Moisés, através duma sarça ardente. Moisés deixa-se tocar pelo fogo do amor de Deus e descalça as suas sandálias, reconhecendo assim a Sua imensa Santidade e aceitando colocar-se ao serviço do pobo judeu.

Moisés estava a apascentar o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madian. Conduziu o rebanho para além do deserto, e chegou à montanha de Deus, ao Horeb. O anjo do SENHOR apareceu-lhe numa chama de fogo, no meio da sarça. Ele olhou e viu, e eis que a sarça ardia no fogo mas não era devorada. Moisés disse: «Vou adentrar-me para ver esta grande visão: por que razão não se consome a sarça?»

O SENHOR viu que ele se adentrava para ver; e Deus chamou-o do meio da sarça: «Moisés! Moisés!» Ele disse: «Eis-me aqui!» Ele disse: «Não te aproximes daqui; tira as tuas sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é uma terra santa.» E continuou: «Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacob.» Moisés escondeu o seu rosto, porque tinha medo de olhar para Deus.

O SENHOR disse: «Eu bem vi a opressão do meu povo que está no Egipto, e ouvi o seu clamor diante dos seus inspectores; conheço, na verdade, os seus sofrimentos. Desci a fim de o libertar da mão dos egípcios e de o fazer subir desta terra para uma terra boa e espaçosa, para uma terra que mana leite e mel, terra do cananeu, do hitita, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu. E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e vi também a tirania que os egípcios exercem sobre eles. E agora, vai; Eu te envio ao faraó, e faz sair do Egipto o meu povo, os filhos de Israel.»

Moisés disse a Deus: «Quem sou eu para ir ter com o faraó e fazer sair os filhos de Israel do Egipto?» Ele disse: «Eu estarei contigo. Este é para ti o sinal de que Eu te enviei: quando tiveres feito sair o povo do Egipto, servireis a Deus sobre esta montanha.»

Moisés disse a Deus: «Eis que eu vou ter com os filhos de Israel e lhes digo: 'O Deus dos vossos pais enviou-me a vós'. Eles dir-me-ão: 'Qual é o nome dele?' Que lhes direi eu?»  Deus disse a Moisés: «EU SOU AQUELE QUE SOU.» Ele disse: «Assim dirás aos filhos de Israel: 'Eu sou' enviou-me a vós!» Deus disse ainda a Moisés: «Assim dirás aos filhos de Israel: 'O SENHOR, Deus dos vossos pais, Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacob, enviou-me a vós: este é o meu nome para sempre, o meu memorial de geração em geração'. (Ex 3, 1-15)

 

Actividade:

Construção duma sandália de cartão, feita à medida do nosso pé. Deste modo, mostramos que também nós aceitamos o chamamento do Senhor e que, também nós, aceitamos ficar ao Seu serviço e ao serviço do Seu povo.

Moisés e a sandália 1 v2.jpg

 

Materiais necessários:

- embalagem de cartão / embalagem de cartolina / restos de cartão ou cartolina

- lápis de carvão

- tesoura

- tubo de cola ou fita-cola

- canetas e lápis de cor para decorar

 

Como fazer:

  1. Descalçar um pé e fazer o contorno do nosso pé sobre o cartão / cartolina.
  2. Recortar o contorno.
  3. Recortar algumas tiras rectangulares de cartão / cartolina (ver fotos para melhor orientação), que se tornarão nas tiras da nossa sandália
  4. Colar as tiras de cartão / cartolina, na parte de baixo (sola) da nossa sandália
  5. Decorar a gosto
  6. Colocar a nossa sandália no nosso canto de oração - para nos lembrarmos que estamos ao serviço do Senhor e do Seu povo

 

Eu incentivei os meninos a escreverem o seu nome no fundo da sandália e a transcreverem uma passagem bíblica para as tiras da sandália, como as seguintes: "Eu estarei sempre contigo" ou "Tu és solo sagrado" ou "Eu sou Aquele que sou". As meninas, em particular, gostaram muito desta actividade e divertiram-se bastante a decorar as suas sandálias ao seu próprio gosto.

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)