Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Retiro de preparação para o Crisma - parte 2

Retiro de preparação para o Crisma - Parte 1

 

Um dos nossos objectivos para o Retiro de preparação para o Crisma (que comecei a partilhar convosco na semana passada) é que fosse memorável - não por ser grandioso nem espectacular, mas por ser capaz de criar memória, viva, chamativa, durável, dentro de cada pessoa. Queríamos que as pessoas se lembrassem, com carinho e amor, dos ensinamentos partilhados, das lições aprendidas, das sensações e impressões marcadas para sempre na nossa memória ... E todos sabemos que, para auxiliar a nossa memória, não há nada melhor do que uma pequena lembrança ... ou várias!

 

Nós tínhamos um orçamento muito pequenino para prepararmos o Retiro, e portanto tanto eu como a outra organizadora do Retiro tentámos sempre utilizar o máximo de recursos/materiais que ambas já possuíamos de actividades anteriores (por exemplo, velas e cartolinas). Ou então, quando foi mesmo preciso comprar materiais novos, tivemos de recorrer às opções (melhor dizendo, soluções!) mais baratinhas que encontrámos.... 

 

Ora, na abertura do Retiro, no início da primeira manhã de catequese, entregámos um primeiro Cartão de Oração com uma velinha (inspirado numa ideia do pinterest). Que acham?

 

20180909_154420.jpg

Como fizemos?

- Desenhámos e recortámos a partir duma cartolina amarela A3, rectângulos com 14,5 cm de altura x 9,5 cm de largura.

- Imprimimos, recortámos e colámos a Oração a Jesus (podem fazer o download aqui ou então aqui) - tal como podem observar nas imagens. A oração foi encontrada num manual de catequese antigo e eu criei a imagem no computador.

- Depois, colámos uma velinha branca em cada Cartão de Oração.

- Cada velinha tinha à sua volta um versículo bíblico relacionado com o poder e as graças da oração. Imprimimos os versículos em papel branco autocolante, recortámos e colámos em cada vela.

20180909_154448.jpg

Oração da manhã 1.jpg

 

 

 

Durante as refeições, as nossas mesas estavam decoradas com velas e bandeiras com as palavras-chave do nosso retiro (inspirada noutra imagem do pinterest):

 

O caminho rumo à santidade requer…

Coragem, Esperança, Graça e Conversão

 

20181003_103330.jpg

 

Como fizemos?

- Utilizámos 8 velas de tamanho médio, em copos de vidro, para serem distribuídas pelas 2 mesas compridas.

- Usámos restinhos de papel celofane vermelho e branco (que já possuíamos de actividades anteriores - mas acredito ser possível utilizar qualquer outro tipo de papel/tecido/material que possuam), para revestir as velas

- Cortámos o papel celofane com um formato arredondado (tanto quanto nos foi possível), com cerca de 10cm de diâmetro a mais que o diâmetro das velas

- Colocámos o papel celofane branco por dentro do papel vermelho

- Atámos com uma fitinha branca as 2 camadas de papel celofane às velas, deixando um lacinho

- Amachucámos o papel celofane, para dar mais volume

 

- Depois, para as bandeiras, utilizámos 8 paus de espeto compridos

- Imprimimos e recortámos as bandeiras (que eu desenhei no computador) - podem fazer o download aqui ou então aqui. Recortámos apenas os limites exteriores de cada bandeira - a linha do meio das bandeiras serviu-nos apenas para sabermos onde dobrar o papel para fazer as bandeiras.

- Colámos as bandeiras envolvendo os paus de espeto - tal como podem ver pelas imagens.

- Por fim, quando pusemos as mesas, espetámos uma bandeira por cada vela.

 

20181003_103343.jpg20181003_103350.jpg

20181003_103703.jpg

 

 

 

Depois do almoço, no início da catequese da tarde, entregámos um outro Cartão de Oração - desta vez, ao Divino Espírito Santo (ideia igualmente inspirada numa imagem do pinterest). Esta oração foi-me oferecida há 3 anos atrás, nas catequeses de adultos de preparação para o Crisma, e tenho-a rezado todos os dias desde então!  

20180909_202634.jpg

 

Como fizemos?

- Utilizámos molas da roupa de madeira, que eu pintei de vermelho com tinta acrílica (o tipo de tinta mais barata e que mais facilmente se encontra).

- Imprimimos e recortámos as pombas - que representam o Espírito Santo (podem fazer o download das pombas aqui ou então aqui).

- Colámos as pombas às molas de madeira - tal como podem ver pelas fotos.

 

- Imprimimos e recortámos as imagens com a Oração ao Espírito Santo (que eu criei no computador e que podem fazer o download aqui ou então aqui).

- Desenhamos e recortámos rectângulos em cartolina vermelha, laranja e amarela, com cerca de 0,5-1cm a mais do que as imagens com a oração.

- Por fim, colámos as orações às cartolinas e prendemo-las às molas com as pombas.

 

20180909_202650.jpg

20180909_202709.jpg

20180826_153542.jpg

 

 

 

No final da noite, após a Adoração ao Santíssimo, servimos uma pequena ceia com chá, leite e umas bolachinhas de manteiga que eu fiz, alusivas ao Retiro como não podia deixar de ser ;)

20180914_200100.jpg

 

Como fizemos?

- Ingredientes das bolachas de manteiga:

  • 600g de farinha
  • 250g de manteiga (idealmente já à temperatura ambiente)
  • 2 colheres de chá de fermento em pó
  • 2 ovos 
  • 300g de açúcar
  • raspa de 2 limões

- Receita das bolachas de manteiga:

  • Ligar o forno no máximo
  • Misturar numa tigela os 2 ovos com o açúcar.
  • Juntar a raspa de 2 limões
  • Misturar, noutra tigela, a farinha e o fermento com a manteiga. Misturar com as mãos, tentando desfazer ("esfarelar" com as mãos uma na outra) a manteiga por completo na farinha.
  • Juntar o conteúdo das 2 tigelas. Pode-se utilizar logo as mãos para misturar ou usar a batedeira em pouca velocidade no início e depois utilizar as mãos.
  • A massa deve ficar fofa mas consistente.
  • Deixar repousar a massa no frigorífico durante, pelo menos, 20 min (coberta com película aderente).
  • Esticar a massa usando um rolo (e eu uso também película aderente entre a massa e o rolo - facilita o trabalho) e usar as formas
  • Eu tentei fazer alguns desenhos nas bolachas com um palito (para parecerem ainda mais umas pombas) antes de levar ao forno.
  • Colocar as bolachas num tabuleiro coberto com papel vegetal
  • O nosso forno é bem velhinho e não nos diz a temperatura (só tem máximo ou mínimo) e portanto, no nosso forno, no máximo, as bolachas estão prontas em cerca de 20-25 min. As bolachas estão prontas assim que começarem a ficar douradinhas nas pontas (cuidado que elas facilmente cozem de mais e depois ficam muito duras ...)
  • Deixar arrefecer e depois é só partilhar!

 - Eu encontrei a forma da pomba para fazer as bolachas durante as minhas férias em Lamego.

20180914_200104.jpg

 

Ressalva: todas estas fotos foram tiradas em casa. Durante os 2 dias de Retiro não tive oportunidade de tirar qualquer fotografia - havia sempre tanta coisa para fazer que me esqueci completamente!

Fizémos ainda outros trabalhos manuais para o Retiro - principalmente para a decoração do espaço onde decorreu as catequeses (que ficou tão bonito!). Mas, infelizmente, não tenho nenhuma fotografia para partilhar convosco ... 

 

No final do Retiro, oferecemos ainda uma lembrança muito especial a cada participante ... mas isso fica para o próximo post 

Retiro de preparação para o Crisma - parte 1

Recentemente, Deus ofereceu-me uma maravilhosa oportunidade para estar ao serviço da nossa paróquia e pôr os meus dotes a render.

 

Alguém ainda se lembra da partilha que fiz convosco acerca do meu retiro de preparação para o Crisma, há 3 anos atrás? 

Pois é, este ano fui convidada para ser uma das organizadoras do retiro de preparação para o Crisma da nossa paróquia! Conseguem acreditar?

Este pequeno projecto deu-nos bastante trabalho a preparar (quase 2 meses de trabalho!) e envolveu vários sacrifícios pelo caminho ... mas, pela graça de Deus, conseguimos receber e catequisar durante um fim-de-semana inteiro as 25 pessoas (entre adolescentes e adultos) que, na nossa paróquia, se estão a preparar para receber o Sacramento do Crisma no próximo domingo, dia 14 de Outubro .... e pensar que há apenas 3 anos eu era uma dessas pessoas! Deus consegue realmente fazer grandes milagres em pouco tempo!....

 

Se lerem até ao fim o post sobre o meu retiro de Crisma, há 3 anos, vão reparar que nesse ano eu estava radiante por poder participar no retiro do Crisma no sábado e participar dum retiro das Famílias de Caná no domingo ....

Este ano, Deus pediu-me o sacrifício de abdicar de participar no retiro das Famílias de Caná em Mogofores, para poder estar plenamente presente e em constante serviço durante os 2 dias do retiro para o Crisma...

Tu queres, Jesus? Então eu também quero - como nos ensinou a dizer a nossa querida Chiara Luce.

 

Tema do retiro.png

 

O título do nosso retiro foi "No Caminho da Santidade: Coragem, Esperança, Graça e Conversão" e todas as catequeses e reflexões partilhadas tiveram como base a recente exortação do nosso Papa Francisco "Gaudete et Exsultate – Alegrai-vos e exultai " (cujos trechos eu já tinha partilhado convosco antes aqui no blog). Assim, todo o nosso retiro andou à volta do tema da santidade a que Deus nos chama (sim, a todos e cada um de nós! sim, eu e tu!) e da santidade no dia-a-dia - que grande desafio!!

 

retiro 1.jpg

 

Um dos temas explorados durante o retiro foram as Bem-aventuranças, descritas por Jesus no Seu sermão da montanha do Evangelho segundo S. Mateus 5,1-12, utilizando para isso o exemplo de vida de alguns dos nossos amigos Santos.

 

“Ao ver a multidão, Jesus subiu a um monte. Então tomou a palavra e começou a ensiná-los, dizendo:

«Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu."

Santa Bernardette

 

"Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados."

 

São Maximiliano Kolbe

 

"Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra."

Santa Teresinha do Menino Jesus

 

"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados."

São Paulo

 

"Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia."

Santa Maria Goretti

 

"Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus."

São Josémaria Escrivá

 

"Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus."

Santa Teresa de Calcutá

 

"Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça,

porque deles é o Reino do Céu."

São João Paulo II

 

"Bem-aventurados sereis, quando vos insultarem e perseguirem

e, mentindo, disserem todo o género de calúnias contra vós, por Minha causa.

Exultai e alegrai-vos, porque grande será a vossa recompensa no Céu.»"

Mateus 5,1-12

 

Os adolescentes, em particular, pareceram ficar bastante impressionados pela variedade de Santos que a Igreja nos apresenta como modelos de vida - impressionou-os não só existirem Santos tão novos quanto Santa Maria Goretti (Santa com apenas 11 anos! e após ter perdoado o homem que a tentou violar e assassinar!!), como também a coragem e, de certo modo, a rebeldia que alguns dos Santos demonstraram ao longo das suas vidas, a fim de defenderem sempre a fé católica e os valores da vida cristã....

 

Durante a tarde do primeiro dia do retiro, tivemos a oportunidade de explorar os dons e os frutos do Espírito Santo, com o auxílio do nosso pároco, Padre Miguel Alves, que fez um trabalho extraordinário, conseguindo explicar com muita clareza e bom humor aquilo que por vezes é bastante confuso ...

E no final dessa tarde rezámos ainda em conjunto o Santo Terço, meditando os Mistérios Gozosos.

 

Depois do jantar, tínhamos uma surpresa muito especial - pela graça de Deus, podemos contar com a presença de 5 irmãs do Instituto Hesed, que vieram recentemente para Portugal, encontrando-se na Paróquia de São Tiago em Almada.

 

Instituto Hesed das Irmãs da Santa Cruz

e da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo

- Fundado no Brasil em 2001

- É um instituto de vida religiosa de adoração perpétua e de culto ao Sangue de Cristo

- Tem uma espiritualidade Carmelitana

- E tem como carisma experimentar, viver e cantar a Misericórdia de Deus, numa vida de oração, adoração, contemplação, expiação, celebração, acção de graças e missão.

irmas hesed.jpg

Foto retirada do site do Instituto Hesed

 

As queridas Irmãs deram-nos uma belíssima catequese acerca das diferentes formas de alcançar a santidade no nosso dia-a-dia. Partilharam também connosco um pouquinho dos seus próprios processos de conversão (que no caso delas as levou a aceitarem serem esposas de Deus e a entregarem toda a sua vida a Ele). Foi sem dúvida uma catequese muito inspiradora!

Depois, tivemos ainda a oportunidade de passarmos uma hora de Adoração ao Santíssimo! Uma Adoração muito, muito, muito especial, cantada e meditada com a ajuda das Irmãs.

 

No segundo dia de retiro, Domingo, pudemos partilhar uns com os outros as nossas experiências e perspectivas acerca do retiro e do Crisma. 

Pudemos também jogar uma espécie de pequeno jogo (podem fazer o download do powerpoint aqui ou então aqui) - onde podíamos descobrir as respostas de Deus, através da Bíblia, a alguns dos nossos principais anseios, dúvidas e medos. Foi distribuído a cada participante uma folha com as perguntas e com pistas para encontrarem as respostas, folheando cada um a sua Bíblia. O resultado final podem observar no powerpoint (esta ideia foi adaptada dum powerpoint de origem protestante que descobrimos na internet...)

 

retiro 2.jpg

 

Terminámos, como não podia deixar de ser, o nosso retiro com a Santa Missa Dominical - cujas Leituras não podiam ter sido mais concordantes com a mensagem que tentámos transmitir ao longo de todo o retiro ... 

 

"O Senhor Deus abriu-me os ouvidos e eu não resisti nem recuei um passo.

O Senhor Deus veio em meu auxílio e por isso não fiquei envergonhado.

O Senhor Deus vem em meu auxílio. Quem ousará condenar-me?"

Isaías 50,5-9a

 

"Justo e compassivo é o Senhor,

o nosso Deus é misericordioso.
O Senhor guarda os simples:
estava sem forças e o Senhor salvou-me.

Livrou da morte a minha alma,
das lágrimas os meus olhos, da queda os meus pés." 

Salmo 114 (115)

 

"Chamando a multidão com os seus discípulos, disse-lhes [Jesus]: 

«Se alguém quiser seguir-Me, 

renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me."

Evangelho de S. Marcos 8,35

 

Tenho mais actividades deste retiro de preparação para o Crisma que gostaria de partilhar convosco nos próximos dias, se Deus assim o permitir... fiquem atentos! 

Um abençoado fim-de-semana para todos! 

Calendário Católico - Outubro de 2018

~ Mês dedicado ao Santíssimo Rosário ~

Outubro 2018.jpg

Podem fazer à vontade o download grátis do Calendário mensal católico para 2018 que eu criei.

Peço-vos apenas que, ao fazerem o download do calendário, rezem uma Avé Maria por mim - obrigado! 

 

7 de Outubro (Domingo) - 27º Domingo do Tempo Comum / Nossa Senhora do Rosário

14 de Outubro (Domingo) - 28º Domingo do Tempo Comum

21 de Outubro (Domingo) - 29º Domingo do Tempo Comum

28 de Outubro (Domingo) - 30º Domingo do Tempo Comum

Caderneta de cromos para aprender a rezar o Pai Nosso

Ah, Setembro ...

O mês dos recomeços! Recomeça o trabalho, recomeça a escola, recomeça a catequese ... Este ano, na nossa paróquia, a catequese só irá recomeçar no dia 13 de Outubro, mas os preparativos para este novo ano de evangelização já começaram! 

 

No outro dia apercebi-me que nunca tinha chegado a partilhar convosco algumas actividades que desenvolvi com o meu grupo do 2ºvolume da catequese (crianças com 7-8 anos). Então hoje gostava de partilhar convosco a primeira dessas actividades - uma caderneta de cromos para as crianças aprenderem a rezar o Pai Nosso.

 

Esta caderneta foi adaptada duma ideia que encontrei no site do ABC da catequese.

 

Como fazer a Caderneta do Pai Nosso?

  1. Imprimir a Caderneta (podem fazer o download aqui ou então aqui) em papel - idealmente, em papel espesso e resistente, imprimindo frente e verso
  2. Dobrar a folha de papel ao meio
  3. Imprimir os cromos (podem fazer o download aqui ou então aqui) em papel autocolante (que se pode encontrar em lojas como a Staples)
  4. Recortar os cromos 

Caderneta Pai Nosso 1.jpg

 

Caderneta Pai Nosso 2.jpg

 

Caderneta Pai Nosso 3.jpg

Exemplo de como ficou a Caderneta do Pai Nosso duma menina do meu grupo de catequese. 

 

Eu entreguei uma caderneta em branco a cada menino na 1ª catequese em que falámos acerca da oração do Pai Nosso. Para que as cadernetas não se perdessem, eu agrafei-as à ultima página do catecismo do 2ºvolume que cada menino tinha.

No final de cada catequese em que se ensinava e desenvolvia uma frase / ideia da oração do Pai Nosso (segundo o manual de catequese do 2ºvolume), eu distribuia o cromo correspondente. Os meninos eram incentivados a descobrir o porquê da imagem do cromo corresponder à frase do Pai Nosso que tinhamos aprendido naquele dia.

 

Esta ideia revelou-se um grande sucesso com os meninos do meu grupo de catequese!

A vivência da fé na juventude

Deus tem-me mantida bastante ocupada nestas últimas semanas.... e parece que vou continuar assim, pelo menos, durante mais algumas semanas. Para além de todo o trabalho que envolve a minha profissão como médica, tem-me sido oferecido diversas oportunidades para servir a minha paróquia, às quais, pela graça de Deus, tenho tido finalmente a coragem de aceitar, com a alegria de quem se sacrifica por amor. Além disso, a minha própria vida está a sofrer uma grande mudança - dentro em breve, sairei da casa dos meus pais e irei viver sozinha. Mas, a seu tempo, contar-vos-ei todas estas aventuras com Deus.

 

Hoje, queria partilhar convosco um pequeno documentário da Opus Dei (cerca de 30 min, divididos em pequenos vídeos legendados), acerca da vivência da Fé Católica por diversos jovens adultos espalhados por todo o mundo. Um óptimo recurso para a Catequese da adolescência   (e não, a Marisa que aparece nos vídeos não sou eu)

 

A Fé aos 20 anos - Introdução

A fé aos 20 anos (1): Querer saber mais

A fé aos 20 anos (2): "Fé que leva a servir" 

 

A fé aos 20 anos (3): Encontrar Deus a cada dia

 

A fé aos 20 anos (4): Fazer o ambiente  

 

 

A fé aos 20 anos (5): Pertenço a uma família 
 

 

 A fé aos 20 anos (6): Dar-se por completo a Deus

 

A fé aos 20 anos (7): Viver um namoro cristão

 

A fé aos 20 anos (8): Uma graça que muda a sua vida

 

 A fé aos 20 anos (9): Cristo na minha vida

 

 A fé aos 20 (10): Partilhar a fé

 

Um abençoado fim-de-semana para todos!

Calendário Católico - Setembro de 2018

~ Mês dedicado às Sete Dores de Maria ~

Setembro 2018.jpg

Podem fazer à vontade o download grátis do Calendário mensal católico para 2018 que eu criei.

Peço-vos apenas que, ao fazerem o download do calendário, rezem uma Avé Maria por mim - obrigado! 

 

2 de Setembro (Domingo) - 22º Domingo do Tempo Comum

8 de Setembro (Sábado) - Nascimento da Virgem Maria

9 de Setembro (Domingo) - 23º Domingo do Tempo Comum

14 de Setembro (6ª feira) - Exaltação da Santa Cruz

15 de Setembro (Sábado) - Nossa Senhora das Dores

16 de Setembro (Domingo) - 24º Domingo do Tempo Comum

23 de Setembro (Domingo) - 25º Domingo do Tempo Comum

30 de Setembro (Domingo) - 26º Domingo do Tempo Comum

Única e insubstituível ....

Já não sei quantas vezes li o primeiro capítulo do livro do Genésis (dez? quinze vezes?), que nos relata a belíssima história, cheia de poesia e de simbolismo, da criação do mundo e do homem, a maior maravilha que Deus alguma vez podia ter criado … Contudo, um dia destes, ao lê-la de novo, parecia que a estava ler pela primeira vez, tal foi a admiração, o encanto e deslumbramento daquilo que “li”, pela graça do Espírito Santo …

 

Será que nos apercebemos, realmente, o quanto Deus nos desejou e amou, desde o princípio do mundo?

Será que nos apercebemos, realmente, de todo o cuidado, carinho e amor Deus colocou ao desenhar cada pequena característica de cada um de nós?

Será que nos apercebemos, realmente, do quanto cada um de nós é especialmente único e insubstituível? Não apenas em relação às nossas características, mas também a nível do nosso papel absolutamente irrepetível, excepcional, único, no belo e imenso divino plano, que Deus sonhou para toda a humanidade, por toda a eternidade?

 

Ouçam então comigo - o nosso grande e eterno Amado a falar-nos ao coração ….

 

“No princípio, quando Deus criou os céus e a terra, a terra era informe e vazia, as trevas cobriam o abismo” Gn 1,1-2

 

Quando Eu pensei num mundo sem ti, oh como era profunda a escuridão que o envolvia, como a terra era informe e vazia …

 

“Deus disse: «Reúnam-se as águas que estão debaixo dos céus, num único lugar, a fim de aparecer a terra seca.» E assim aconteceu.” Gn 1,9

 

Quando Eu pensei num mundo sem ti, os Céus começaram a chorar, de tal maneira que os oceanos nasceram ….

 

Não, de modo nenhum! Um mundo sem ti não era possível existir …

 

“Deus disse: «Faça-se a luz.» E a luz foi feita.” Gn 1,3

 

Ao som do teu nome, Eu criei a luz que apenas a tua alma podia conter, o reflexo da Minha luz que apenas à tua alma pertence, que apenas tu podes reflectir desta forma …

 

“Depois, Deus disse: «Façamos o ser humano à nossa imagem, à nossa semelhança (…) Deus criou o ser humano à sua imagem, criou-o à imagem de Deus; Ele os criou homem e mulher.” Gn 1,26-27

 

Eu te criei, única, irrepetível – nunca ninguém foi como tu, nunca ninguém será.

A história da tua alma, única, irrepetível, tem uma importância inigualável na história deste mundo, por toda a eternidade …

 

“Deus, vendo toda a Sua obra, considerou-a muito boa.” Gn 1,31

 

Quando Eu completei a Minha obra – tu – em toda a tua beleza, complexidade e profundidade … não podia haver mais palavras para descrever o Meu êxtase …

 

“Assim foram terminados os céus e a Terra e todo o seu conjunto. Concluída, no sétimo dia, toda a obra que tinha feito, Deus repousou, no sétimo dia, de todo o trabalho por Ele realizado.” Gn 2,1

 

A tua alma, minha Amada, é o sabat que eu escolhi para repousar …

 

Unica e irrepetivel.JPG

 

Mas isto ainda não era o suficiente – o Meu amor não conhece fim, é eterno, infinito, imensurável, interminável e jamais poderá mudar …

 

Quando Eu pensei num Céu sem ti, por causa do teu pecado… não, não, NÂO! Eu não poderia suportar a dor de te perder!...

Então Eu enviei até ti o Meu Filho, como prova e sacrifício do Meu infinito amor, de forma a garantir que, se tu assim aceitares, possas viver Comigo em comunhão do mais puro amor para sempre …

 

Queridos amigos, alegrem-se comigo: o Senhor abençoou-me abundantemente, oferecendo-me hoje o início do meu 25º ano de vida nesta terra!

Que, pela Sua graça, eu passe cada momento do próximo ano a espalhar esta Boa-Nova: Deus amou-nos de tal forma que nos enviou o Seu Filho para nos salvar da corrupção destruidora do pecado, a fim de nos unir a Ele, em pura comunhão de amor, para todo o sempre! Amén!

O meu pecado que revejo no outro ...

Porque é que todos os meses confesso sempre o mesmo pecado - respondi mal à mãe, com impaciência e brusquidão; refilei forte e feio com a avó; murmurei palavras maldosas e cheias de veneno contra o meu pai ...??

 

O período de férias é sempre uma boa altura para reflectir - nas férias a sério, claro, quando há espaço para o silêncio tão necessário para ouvir a voz de Deus; não naquelas férias em que escolhemos esconder-nos dos problemas e enterrar a cabeça na areia das praias  ...

 

Porque é que discuto tanto e tantas vezes com as pessoas que precisamente mais amo e que mais me amam?

Porque é que é tão fácil falar com elas com menos cuidado, menos caridade, irreflectidamente, levianamente, do que faria se fosse com colegas de trabalho?

Porque é que penso que é um "direito" que eu tenho, poder chegar a casa e largar toda a frustração do dia de trabalho em cima da primeira pessoa que encontro em casa?

Porque é que é tão fácil pensar e falar acerca dos desagradáveis defeitos de cada elemento da minha família?

Porque penso assim? Porque as vejo assim? Porque faço isto?

 

É fácil, oh tão fácil, pensar - a culpa é deleseles é que são isto e aquilo e assim e assado ... eles é que me estão sempre a chatear e a “picar”; eles é que não têm paciência nenhuma comigo; eles é que não compreendem; eles é que me fazem ser assim …

 

Que pecado tão grande o meu.

 

Folha 3.JPG

 

Se tivermos realmente vontade de melhorar, de nos santificar, de crescer em amor a Deus e ao próximo … no dia em que ganharmos coragem para enfrentar de frente, com a ajuda do Espírito Santo, este nosso pecado tão grande, tão grave …. e fizermos finalmente silêncio na nossa alma, sempre tão agitada e desassossegada, então …

 

…. poderemos por fim reconhecer que, em plena verdade, deveríamos antes pensar: 

Não acontecerá que sou eu que tenho precisamente os defeitos que mais me incomodam nos outros?

Quais são os meus defeitos – que eu não quero reconhecer por falta de humildade - que me levam a falar e responder assim, a julgar os outros assim?

 

Na minha mãe revejo este e este defeito, na avó aquele e o outro, no pai revejo perfeitamente este, este e ainda este ... e, por reconhecer a presença dos meus defeitos nos outros que me rodeiam, torno-me hostil para com eles, em vez de os compreender e ter paciência ...

 

Este exercício de reflexão dói e dói muito, mesmo muito ... mas também purifica o coração, traz clareza de pensamento e torna-nos, sem dúvida, mais humildes, mais santos ...

 

"Muitos focalizam as pessoas com as lentes deformadas dos seus próprios defeitos."

São Josemaria Escrivá, Sulco n. 644

 

«Devemos sempre julgar os outros benignamente, porque o que parece aos nossos olhos negligência pode muitas vezes ser um acto de heroísmo aos olhos do Senhor. Uma irmã que tenha uma dor de cabeça ou atravesse provações espirituais cumpre mais quando faz metade do seu trabalho do que outras irmãs sadias de corpo e alma que fazem tudo bem».

 

Palavras de Santa Teresinha 

 

Reflexão feita após o início da leitura do livro "Tornar a vida amável", do Pe Francisco Faus