Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

O Filho Mais Novo é Encontrado

  Missão País 2016 - 7ºdia  

 

Ao lermos a Parábola do Filho Pródigo, quase inconscientemente achamos que o Filho Mais Novo é a personagem principal - porque é a personagem mais falada e acerca da qual a parábola parece girar. Mas, finalmente, nos versos 20 a 24, apercebemo-nos que o Pai, uma personagem quase secundária até aqui, é na verdade a personagem mais importante.

 

"Quando ainda estava longe, o pai viu-o e, enchendo-se de compaixão, correu a lançar-se-lhe ao pescoço e cobriu-o de beijos. O filho disse-lhe: ‘Pai, pequei contra o Céu e contra ti; já não mereço ser chamado teu filho.’ Mas o pai disse aos seus servos: ‘Trazei depressa a melhor túnica e vesti-lha; dai-lhe um anel para o dedo e sandálias para os pés. Trazei o vitelo gordo e matai-o; vamos fazer um banquete e alegrar-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi encontrado.’ E a festa principiou."

Lucas 15:20-24

 

O Pai, representando Deus, espera durante muito tempo pelo regresso do seu Filho mais novo a casa. E, quando o vê, corre de braços abertos para o receber! Quando o recebe, não lhe pergunta por onde andou nem o que fez, mas dá-lhe, simplesmente, de volta toda a dignidade de filho que se arrependeu.

Por muitos pecados que possamos ter cometido, Deus espera-nos sempre e está pronto a acolher-nos e a festejar connosco e por nós! Deus nunca se esquece de nenhum de nós. Deus nunca nos abandona. Ele é um Pai infinitamente paciente, que nos espera sempre!

 

Porque, como disse o Papa Francisco, "Deus nunca se cansa de nos perdoar! ... nós é que nos podemos cansar de Lhe pedirmos perdão."

 

Crucifixo HPV

Disse também o Sumo Pontífice, no Angelus, a 15 de Setembro de 2013:

"Se vivermos segundo a lei do «olho por olho, dente por dente», jamais sairemos da espiral do mal. O Maligno é astuto e ilude-nos que, com a nossa justiça humana, podemos salvar-nos a nós mesmos e ao mundo...

Na realidade, só a justiça de Deus nos pode salvar! E a justiça de Deus revelou-se na Cruz: a Cruz é o juízo de Deus sobre este mundo. 

Mas como nos julga Deus? Dando a vida por nós!

Eis o gesto supremo de justiça, que derrotou de uma vez por todas o Príncipe deste mundo. E este gesto supremo de justiça é também, precisamente, o gesto supremo de misericórdia. Jesus chama a todos nós a seguir este caminho: «Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso» (Lc 6:36)

 

Realço também que, apesar de não ser dito directamente, pode-se inferir que é só neste momento que o Filho mais novo se apercebe que a verdadeira herança do Pai não era a posse material, mas o sim Seu amor!

 

O nosso Deus é um Pai que espera.

O nosso Deus é um Pai alegre - e a Sua alegria é perdoar!

 

 † ALEGRA-TE, FOSTE ENCONTRADO! † 

 Missão País 2016 

 

O Filho Mais Novo Volta Para o Pai

   Missão País 2016 - 6ºdia  

 

Uma das maiores surpresas que tive na Missão País foi a quantidade de tempo dedicada à oração de que dispúnhamos, ou seja, em Missão Pessoal e Interna!

Eu pensava inicialmente que iríamos passar os dias a fazer voluntariado - o que foi verdade! - mas não estava à espera que praticamente metade do nosso dia fosse passado na nossa pequena Capela, em oração!!

E estou mesmo a falar a sério: entre a(s) hora(s) de oração da manhã e oração da noite diárias, a Missa e o Terço também diários, e a oportunidade que tivemos de estar em Adoração ao Santíssimo durante uma noite inteira ... nós acabámos por estar o mesmo número de horas em Missão Interna (ou seja, em oração) como em Missão Externa (ou seja, em serviço na comunidade)! O que foi pra lá de mega-maravilhoso!!!! :)

 

Foi num destes momentos de oração e silêncio que, no 6ºdia da nossa Missão, ao continuarmos o estudo da Parábola do Filho Pródigo nos versículos 17 a 20, me dei conta dum pormenor:

 

"E, caindo em si, disse:

‘Quantos jornaleiros de meu pai têm pão em abundância, e eu aqui a morrer de fome!

Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e vou dizer-lhe:

Pai, pequei contra o Céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho;

trata-me como um dos teus jornaleiros.’

E, levantando-se, foi ter com o pai."

Lucas 15:17-20

 

O Filho mais novo só deu conta do seu pecado e da sua miséria quando, finalmente, ficou sozinho e em silêncio pela primeira vez na sua vida!

O silêncio não é, como o mundo nos diz, algo passivo. Não é ausência de comunicação. Não é sinal de fraqueza. Não significa indiferença da nossa parte. Não quer dizer: "Desisti ... "

 

Luz.jpg

 

O silêncio é, vim eu a descobrir nesta semana, uma atitude bastante activa. Já experimentaram? Eu achei bastante difícil estar em silêncio por tanto tempo - sim, até mesmo para alguém que é naturalmente calada como eu!

Mas, também vim a descobrir, é no silêncio da nossa voz, da nossa mente e do nosso coração que, aos poucos, vai surgindo um voz suave e leve, doce e meiga, que me canta e que me fala até ao mais profundo do meu ser…

 

Quando regressei a casa, li na primeira página do mini-jornal da nossa paróquia, as seguintes palavras do nosso Prior:

 

"Num mundo que fala, que grita (...) é cada vez mais imperioso que se faça silêncio. É necessário fazer silêncio. É necessário ouvirmos Jesus, que diz: «quando não tens nada de bom a dizer, cala-te». Cala-te!

A Quaresma é isto, o silêncio de Deus que fala no meu silêncio. Sem silêncio não há Quaresma, não há Deus, não há conversão, não há perdão."

 

Oh, sem dúvida!

Tal como o Filho mais novo descobriu, sem silêncio não há conversão; sem silêncio não ouvimos a voz de Deus; sem silêncio não podemos encontrar a misericórdia e o perdão que o Nosso Querido Pai, a todos, quer tanto oferecer!

  

 † ALEGRA-TE, FOSTE ENCONTRADO! † 

 Missão País 2016 

 

O Filho Mais Novo Está Perdido

  Missão País 2016 - 5ºdia  

 

No 5°dia da nossa Missão, reflectimos acerca dos versículos 14 a 16 da Parábola do Filho Pródigo:

 

“Depois de gastar tudo, houve grande fome nesse país e ele começou a passar privações.

Então, foi colocar-se ao serviço de um dos habitantes daquela terra,

o qual o mandou para os seus campos guardar porcos.

Bem desejava ele encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam,

mas ninguém lhas dava.”

Lucas 15:14-16

 

Nesta passagem vemos o Filho mais novo perdido e na miséria.

Tal como falei nos dois posts anteriores, também nós, volta e meia, nos perdemos. Também nós nos encontramos repetidamente, ao longo da nossa vida, neste estado de miséria que só o nosso pecado nos pode colocar.

Perante esta situação temos duas opções - ou permanecemos nesse estado ou fazemos qualquer coisa para o alterar. Deus chama-nos continuamente a escolhermos a segunda opção.

E Deus pede-nos, incessantemente, que olhemos para nós próprios e para a nossa situação com o mesmo olhar que Ele - repleto de Misericórdia.

 

Nós não somos as nossas misérias. Os nossos pecados não nos definem. Nós não fomos criados para viver nas nossas misérias nem para elas.

 

O Senhor, na Sua Sabedoria Infinita, concede-nos sempre a chance de usarmos os nossos erros e os nossos pecados como novas “janelas de oportunidade” - para O amarmos cada vez mais e, assim, amarmo-nos uns aos outros como verdadeiros irmãos.

E as Missões Externas que realizámos na Chamusca permitiu-nos concretizar isso mesmo.

 

Missão País 2016.jpg

Adivinhem? Sou novamente a rapariga do casaco vermelho ... 

 

As Missões Externas eram um dos três componentes-chave da Missão País, onde tínhamos a oportunidade de estar em serviço directo à população da cidade. Basicamente, o que fizemos foi dividir-nos em 6 grupos e cada um esteve encarregue duma área/forma de serviço:

  • Um grupo esteve encarregue da creche, brincando com as crianças e ajudando em tudo o que era necessário.
  • Outro grupo esteve na escola primária, onde também através da brincadeira tentaram evangelizar as crianças. Esta actividade foi um autêntico sucesso, como podem ver pelas fotos aqui, aqui e ainda aqui)
  • Outro grupo foi responsável por dar as aulas de Educação Moral e Religiosa Católica na escola básica e secundária – o que foi outro sucesso gigantesco! Nem imaginam a quantidade de jovens que se interessaram imenso pelas aulas que os meus colegas deram!! Oh, quantos corações se incendiaram!
  • Outro grupo esteve encarregue de alegrar e animar o lar de idosos (onde eu estive). Não foi fácil lidar com tantas histórias de vida complicadas e cheias de sofrimento. Também não foi fácil animar as pessoas que nos diziam que desejavam morrer. Foi uma experiência que me ensinou muitas coisas …
  • Outro grupo esteve na unidade de cuidados continuados, também na tentativa de acompanhar, conversar e animar os doentes
  • Por fim, o 6º grupo esteve responsável por encenar um teatro evangelizador, que foi apresentado aos habitantes no último dia de Missão e que teve um êxito tremendo! (podem ver fotos desta actividade aqui)

 

Além desta componente, também fazia parte das nossas Missões Externas o Porta-a-Porta, em que (literalmente) batíamos à porta e visitávamos a casa de cada habitante, à procura daquelas que se sentiam mais sós e desamparadas. O nosso serviço foi, na realidade, muito simples – conversar, escutar, sorrir, animar e alegrar, fazer companhia, apoiar, perceber, estimar, ou dar uma pequena ajuda no que fosse preciso. Coisas tão simples mas frequentemente esquecidas, e que podem fazem toda a diferença na vida das pessoas….

                                                                                       

E de todas estas diferentes e pequenas formas, tentámos ser, o mais humildemente possível, as mãos, os pés e a boca de Jesus para cada habitante da Chamusca.

 

 † ALEGRA-TE, FOSTE ENCONTRADO! † 

 Missão País 2016 

 

Pág. 2/2