Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

A fisga e as 5 pedrinhas do Rei David - actividade para catequese infantil

Mala com funda e pedrinhas do rei David 1 v2.2.jpe

 

Texto Bíblico a ser explorado:

David vence o gigante Golias utilizando uma fisga e 5 pedrinhas.

 

David era um dos oito filhos de um homem de Efraim, de Belém de Judá, chamado Jessé. Tinha oito filhos e era já idoso nos tempos de Saul, a quem tinha fornecido homens. David era o mais novo. Um dia, Jessé disse ao seu filho David: «Toma para os teus irmãos um efá de grão torrado e estes dez pães e leva-os sem demora ao acampamento. Entrega estes dez queijos ao comandante e pergunta se os teus irmãos vão bem ou se têm necessidade de alguma coisa.»

Na manhã do dia seguinte, David, confiando o rebanho a um pastor, pôs ao ombro os alforges e partiu, como lhe ordenara Jessé. Chegou ao acampamento no momento em que o exército, saindo para a batalha, levantava o grito de guerra. Enquanto lhes falava, eis que o guerreiro filisteu Golias, de Gat, avançou das fileiras do seu exército, proferindo os mesmos insultos que nos dias precedentes. E David ouviu-os. 

Todo o Israel, à vista de Golias, fugiu, tremendo de medo. E diziam: «Vedes esse homem que avança? Ele vem insultar Israel. O rei cumulará de grandes riquezas aquele que o matar, dar-lhe-á a sua filha e há-de isentar de impostos, em Israel, a casa de seu pai.» David perguntou aos que estavam junto dele: «Que darão àquele que matar esse filisteu e defender a honra de Israel? E quem é este filisteu incircunciso para insultar deste modo o exército do Deus vivo?» E deram-lhe a mesma resposta: «Dar-se-á isto e aquilo a quem o matar.»

As palavras de David foram ouvidas e comunicadas a Saul, que o mandou chamar à sua presença. David disse-lhe: «Ninguém desanime por causa desse filisteu! O teu servo irá combatê-lo.» Disse-lhe Saul: «Não poderás ir lutar contra esse filisteu. Não passas de uma criança, e ele é um homem de guerra desde a sua mocidade.» David respondeu: «Quando o teu servo apascentava as ovelhas do seu pai e vinha um leão ou um urso roubar uma ovelha do rebanho, eu perseguia-o e matava-o, arrancando-lhe a ovelha da boca. E, se ele se levantava contra mim, agarrava-o pela goela e estrangulava-o. Assim como o teu servo matou o leão e o urso, assim fará também a este filisteu incircunciso, que insultou o exército do Deus vivo.» E acrescentou: «O SENHOR, que me livrou das garras do leão e do urso, há-de salvar-me igualmente das mãos desse filisteu.» Disse-lhe o rei: «Vai, e que o SENHOR esteja contigo.»

[David] tomou o seu cajado e escolheu no regato cinco pedras lisas, pondo-as no alforge de pastor que lhe servia de bolsa. Depois, com a funda na mão, avançou contra o filisteu. Este, precedido do escudeiro, aproximou-se de David, mediu-o com os olhos e, vendo que era jovem, louro e de aspecto delicado, desprezou-o. Disse-lhe: «Sou eu, porventura, um cão, para vires contra mim de pau na mão?» E amaldiçoou David em nome dos seus deuses. E acrescentou: «Vem, que eu darei a tua carne às aves do céu e aos animais da terra!»

David respondeu: «Tu vens para mim de espada, lança e escudo; eu, porém, vou a ti em nome do SENHOR do universo, do Deus dos esquadrões de Israel, a quem tu desafiaste. O SENHOR vai entregar-te hoje nas minhas mãos e eu vou matar-te, cortar-te a cabeça e dar os cadáveres do campo dos filisteus às aves do céu e aos animais da terra, para que todo o mundo saiba que há um Deus em Israel. E toda essa multidão de gente saberá que não é com a espada nem com a lança que o SENHOR triunfa, porque Ele é o árbitro da guerra e Ele vos entregará nas nossas mãos!»

Levantou-se o filisteu e avançou contra David. Este também correu para as linhas inimigas ao encontro do filisteu. Meteu a mão no alforge, tomou uma pedra e arremessou-a com a funda, ferindo o filisteu na fronte. A pedra penetrou-lhe na cabeça, e o gigante tombou com o rosto por terra. Assim venceu David o filisteu, ferindo-o de morte com uma funda e uma pedra.  (1 Sm 17,12. 14a. 17-18. 20. 24-27. 31-37. 40-50)

Mala com funda e pedrinhas do rei David 2 v2.jpeg

 

Actividade:

Construção de uma fisga + 5 pedrinhas + mala de cartolina para transportar ambos, à semelhança das armas escolhidas pelo jovem David, para vencer o gigante Golias, numa batalha decisiva para o reino de Israel.

 

Materiais necessários:

  • Embalagens de cartão (por ex. caixa dos cereais) ou cartolinas coloridas
  • Fio / atacador / fita (algo que dê para atar)
  • Furador 
  • Tesoura
  • Lápis de cor e canetas para colorir

Mala com funda e pedrinhas do rei David 3 v2.jpeg

 

Como fazer:

  1. Para construir a fisga: desenhar e recortar uma fisga em cartolina/cartão (ver fotos para inspiração). Usar o furador para fazer 2 furos nas extremidades. Utilizar um fio e prender nos 2 furos. Eu escolhi os seguintes versículos bíblicos para decorar a fisga: "O Senhor que me livrou das garras do leão e do urso há-de salvar-me" (1Sm 17,37) e "Tu vens a mim com a espada e lança, eu, porém, vou a ti em nome do Senhor do Universo!" (1Sm 17,45)
  2. Para construir as 5 pedrinhas: desenhar e recortar 5 círculos em cartolina/cartão (ver fotos para inspiração). Escolher versículos bíblicos para cada uma das cinco pedrinhas. Eu escolhi as seguintes frases: "David, filho de Jessé de Belém", "David era um menino pastor de ovelhas", "Golias desafiou o povo hebreu para o combate", "O homem vê as aparências mas o Senhor vê o coração" e "Tu vens a mim de espada e lança, eu, porém, vou a ti em nome do Senhor do Universo". 
  3. Para construir a mala: desenhar e recortar um rectângulo grande em cartão e cartolina. Usar o furador para fazer alguns furos nas laterais do rectângulo (ver fotos para inspiração). Prender e entrelaçar um fio por entre os furos, de forma a unir o rectângulo entre si, deixando um comprimento de fio suficiente para fazer a alça duma mala (p.ex. a tiracolo) (ver fotos para inspiração).

 

Se fizerem a fisga e as 5 pedrinhas desta maneira, estes elementos servirão para ajudar os meninos a recontar a história. Em alternativa, podem escrever nas 5 pedrinhas o nome das 5 principais "armas" para a nossa vida católica: Oração, Bíblia, Rosário, Eucaristia e Confissão.

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

Tablet dos 10 Mandamentos da Lei de Deus - actividade para catequese infantil

Tablet dos 10 Mandamentos 1 v2.2.jpeg

 

Passagem Bíblica a ser explorada:

Deus pronunciou todas estas palavras, dizendo: 

«Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te fiz sair da terra do Egipto, da casa da servidão.

Não haverá para ti outros deuses na minha presença.

Não farás para ti imagem esculpida nem representação alguma do que está em cima, nos céus, do que está em baixo, na terra, e do que está debaixo da terra, nas águas. Não te prostrarás diante dessas coisas e não as servirás, porque Eu, o SENHOR, teu Deus, sou um Deus zeloso, que castigo o pecado dos pais nos filhos até à terceira e à quarta geração, para aqueles que me odeiam, mas que trato com bondade até à milésima geração aqueles que amam e guardam os meus mandamentos.

Não usarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão, porque o SENHOR não deixa impune aquele que usa o seu nome em vão.

Recorda-te do dia de sábado, para o santificar. Trabalharás durante seis dias e farás todo o teu trabalho. Mas o sétimo dia é o sábado consagrado ao SENHOR, teu Deus. Não farás trabalho algum, tu, o teu filho e a tua filha, o teu servo e a tua serva, os teus animais, o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias o SENHOR fez os céus e a terra, o mar e tudo o que está neles, mas descansou no sétimo dia. Por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e santificou-o.

Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias sobre a terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.

Não matarás.

Não cometerás adultério.

Não roubarás.

Não responderás contra o teu próximo como testemunha mentirosa.

Não desejarás a casa do teu próximo. Não desejarás a mulher do teu próximo, o seu servo, a sua serva, o seu boi, o seu burro, e tudo o que é do teu próximo.» (Ex 20, 1-17)

Tablet dos 10 Mandamentos 3 v2.jpeg

 

Actividade:

Construir uma "tablet" de papel, cujos botões correspondem a cada 1 dos 10 Mandamentos da Lei de Deus.

 

Materiais necessários:

Tablet dos 10 Mandamentos 2 v2.jpeg

 

Como fazer:

  1. Imprimir o documento pdf (Tablet dos 10 Mandamentos da Lei de Deus)
  2. Pintar a gosto
  3. Recortar o contorno do tablet
  4. Naquela que será a face anterior do tablet, utilizar o x-acto/tesoura para recortar 3 lados de cada quadrado ("botão" do tablet), de forma a criar pequenas "janelas".
  5. Unir as 2 faces do tablet, utilizando o tubo de cola
  6. Colocar o nosso novo Tablet dos 10 Mandamentos da Lei de Deus no nosso canto de oração.

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

As 10 pragas do Egipto - actividade para catequese infantil

Pirâmide das pragas do egipto 4 v2.2.jpeg

 

Passagens Bíblicas a serem exploradas:

O Faraó recusa, repetidamente, que o povo judeu vá até ao deserto adorar o seu Deus. Assim, dada a dureza do seu coração, o Senhor envia várias pragas como castigo contra o povo egípcio. Finalmente, após 30 anos e 10 duras pragas, o Faraó expulsa todo o povo judeu do seu território e domínio ... 

1. A ÁGUA TRANFORMADA EM SANGUE

O SENHOR disse a Moisés: «O coração do faraó tornou-se pesado; ele recusou deixar partir o povo. Vai ter com o faraó, de manhã, quando ele sair para a água. Espera-o na margem do rio, e levarás na mão a vara que se transformou em cobra. Dir-lhe-ás: 'O SENHOR, Deus dos hebreus, enviou-me ao teu encontro, dizendo: Deixa partir o meu povo, para que me sirva no deserto. E eis que até agora não escutaste. Assim diz o SENHOR: Nisto reconhecerás que Eu sou o SENHOR: eis que, com a vara que tenho na mão, ferirei as águas que estão no rio, e elas transformar-se-ão em sangue. Os peixes que estão no rio morrerão, o rio cheirará mal e os egípcios não poderão beber a água do rio.'». Assim fizeram Moisés e Aarão, como o SENHOR tinha ordenado. Ele levantou a vara e bateu nas águas do rio, aos olhos do faraó e aos olhos dos seus servos, e todas as águas que estavam no rio se transformaram em sangue. Os peixes que estavam no rio morreram; o rio ficou a cheirar mal e os egípcios não puderam beber a água do rio. E houve sangue em toda a terra do Egipto. (Ex 7, 14-18. 20-21)

2. PRAGA DE RÃS

O SENHOR disse a Moisés: «Vai ter com o faraó e diz-lhe: 'Assim disse o SENHOR: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Se te recusares a deixá-lo partir, eis que Eu vou flagelar todo o teu território com rãs. O rio fervilhará de rãs; elas subirão e entrarão na tua casa, no teu quarto de dormir e para cima da tua cama, na casa dos teus servos e do teu povo, nos teus fornos e nos teus amassadoiros. Contra ti, contra o teu povo e contra todos os teus servos subirão as rãs.'»

O faraó chamou Moisés e Aarão e disse: «Rezai ao SENHOR para que afaste as rãs de mim e do meu povo, e então eu deixarei partir o povo para que ofereça sacrifícios ao SENHOR.» Moisés clamou ao SENHOR acerca das rãs que Ele tinha enviado contra o faraó. O SENHOR fez o que Moisés pediu, e as rãs morreram, desaparecendo das casas, dos pátios e dos campos. Mas o faraó viu que havia algum alívio, tornou pesado o seu coração, e não os escutou, como o SENHOR tinha dito. (Ex 7, 26-29. 8,4. 8b-9. 11)

3. PRAGA DE MOSQUITOS / PULGAS / PIOLHOS

O SENHOR disse a Moisés: «Diz a Aarão: 'Estende a tua vara e bate no pó da terra, e haverá mosquitos em toda a terra do Egipto.'» Eles assim fizeram. Aarão estendeu a sua mão e a sua vara e bateu no pó da terra, e houve mosquitos sobre os homens e sobre os animais. Todo o pó da terra se transformou em mosquitos em toda a terra do Egipto. (Ex 8, 12-13)

Pirâmide das pragas do egipto 1 v2.jpeg

4. PRAGA DE MOSCAS

O SENHOR disse a Moisés: «Levanta-te de manhã cedo e põe-te diante do faraó, quando ele sair para a água, e diz-lhe: 'Assim diz o SENHOR: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Pois se tu não deixares partir o meu povo, eis que Eu enviarei moscas contra ti, contra os teus servos, contra o teu povo e contra as tuas casas. E as moscas encherão as casas dos egípcios, e até o solo sobre o qual eles estiverem. O SENHOR assim fez. As moscas entraram em grande quantidade na casa do faraó, na casa dos seus servos e em toda a terra do Egipto, que foi devastada pela invasão das moscas. 

O faraó disse: «Eu vos deixarei partir, e vós oferecereis sacrifícios ao SENHOR, vosso Deus, no deserto; simplesmente não deveis afastar-vos para muito longe. Rezai por mim.» Moisés saiu de junto do faraó e rezou ao SENHOR. O SENHOR fez conforme a palavra de Moisés. As moscas afastaram-se do faraó, dos seus servos e do seu povo, e não ficou nenhuma. Mas o faraó tornou pesado o seu coração ainda desta vez, e não deixou partir o povo. (Ex 8, 16-17. 20. 24. 26-28)

5. A MORTE DO GADO

O SENHOR disse a Moisés: «Entra em contacto com o faraó e fala-lhe: 'Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: deixa partir o meu povo para que me sirva. Se tu recusares deixá-lo partir, e se o retiveres por mais tempo, eis que a mão do SENHOR estará sobre o teu gado que está nos campos, sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois e sobre as ovelhas, e haverá uma peste muito pesada. E o SENHOR fez isso no dia seguinte: morreu o gado todo dos egípcios, mas do gado dos filhos de Israel nem sequer uma cabeça morreu. O faraó mandou ver o que se passava: eis que do gado de Israel nem sequer uma cabeça tinha morrido! Mas o coração do faraó tornou-se pesado, e ele não deixou partir o povo. (Ex 9, 1-3. 6-7)

6. PRAGA DE ÚLCERAS

O SENHOR disse a Moisés e a Aarão: «Apanhai uma mão-cheia de cinza de forno e Moisés lançá-la-á para os céus, diante do faraó. Ela tornar-se-á em pó fino sobre toda a terra do Egipto, e haverá nos homens e nos animais úlceras com erupções de pústulas por toda a terra do Egipto.» Tomaram então cinza de forno e colocaram-se de pé diante do faraó. Então Moisés lançou-a para os céus e houve úlceras pustulentas com erupções nos homens e nos animais. Mas o SENHOR endureceu o coração do faraó, e ele não os escutou, como o SENHOR tinha dito a Moisés. (Ex 9, 8-10. 12)

7. TEMPESTADE DE TROVÕES E GRANIZO

O SENHOR disse a Moisés: «Levanta-te de manhã cedo, apresenta-te diante do faraó e diz-lhe: 'Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Eis que farei chover, amanhã, a esta mesma hora, um granizo muito pesado, como não houve no Egipto desde o dia da sua fundação até hoje.» Moisés estendeu a sua vara para os céus e o SENHOR desencadeou trovões e granizo, e veio fogo sobre a terra; e o SENHOR fez chover granizo sobre a terra do Egipto. Houve granizo e fogo que se acendia a si mesmo no meio do granizo muito pesado, como não houve em toda a terra do Egipto desde que se tinha tornado uma nação. O granizo destruiu em toda a terra do Egipto tudo o que estava no campo, desde os homens aos animais; o granizo estragou toda a erva do campo, e quebrou todas as árvores do campo. Somente na terra de Góchen, lá onde estavam os filhos de Israel, não houve granizo.

O faraó mandou chamar Moisés e Aarão, e disse-lhes: «Desta vez pequei; o SENHOR é o justo, e eu e o meu povo somos os culpados. Rezai ao SENHOR! Há muitos trovões de Deus e granizo! Então deixar-vos-ei partir e não permanecereis mais aqui.» Saiu, pois, Moisés da presença do faraó e da cidade, e levantou as palmas das mãos para o SENHOR; então cessaram os trovões e o granizo, e a chuva não caiu mais sobre a terra. O faraó viu que tinham cessado a chuva, o granizo e os trovões, e continuou a pecar.  (Ex 9, 13. 18. 23-28. 33-34a)

Pirâmide das pragas do egipto 2 v2.jpeg

8. PRAGA DE GAFANHOTOS

Moisés e Aarão entraram em contacto com o faraó e disseram-lhe: «Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: 'Até quando recusarás humilhar-te diante de mim? Deixa partir o meu povo para que me sirva. Pois se te recusas a deixar partir o meu povo, eis que Eu farei vir amanhã gafanhotos para o teu território. Eles cobrirão a superfície visível da terra, e não se poderá mais ver a terra; eles comerão o resto do que escapou e o que ficou para vós depois do granizo; comerão todas as árvores que crescem para vós no campo. Eles encherão as tuas casas, as casas de todos os teus servos e as casas de todos os egípcios, coisa que não viram os teus pais e os pais dos teus pais, desde o dia em que estão sobre a terra até este dia.'» Depois voltou-se e saiu da presença do faraó.

Moisés estendeu a sua vara sobre a terra do Egipto, e o SENHOR fez soprar um vento do oriente sobre a terra durante todo aquele dia e toda a noite. Pela manhã, o vento do oriente tinha trazido os gafanhotos. Os gafanhotos levantaram-se sobre toda a terra do Egipto e poisaram em grande quantidade por todo o território do Egipto. Nunca houve gafanhotos assim antes nem haverá depois. Eles cobriram a superfície visível de toda a terra, e a terra se escureceu. Comeram toda a erva da terra e todos os frutos das árvores que o granizo deixou. Não ficou nada de verde nas árvores nem na erva do campo em toda a terra do Egipto.

O faraó apressou-se a chamar Moisés e Aarão, e disse: «Pequei contra o SENHOR, vosso Deus, e contra vós. E agora digna-te perdoar o meu pecado só mais esta vez, e rezai ao SENHOR, vosso Deus, para que ao menos afaste de mim esta morte.» E Moisés saiu da presença do faraó e rezou ao SENHOR. O SENHOR mudou a situação, fazendo soprar do mar um vento muito forte, que levou os gafanhotos, e os arrastou para o Mar dos Juncos. Não ficou nem sequer um gafanhoto em todo o território do Egipto. Mas o SENHOR endureceu ainda o coração do faraó, e este não deixou partir os filhos de Israel. (Ex 10, 3-6. 13-20)

9. TRÊS DIAS DE ESCURIDÃO

O SENHOR disse a Moisés: «Estende a tua mão para os céus, e que haja trevas sobre a terra do Egipto, trevas onde se ande às apalpadelas!» Moisés estendeu a sua mão para os céus, e houve trevas densas em toda a terra do Egipto durante três dias. Um homem não via o seu irmão, e ninguém se levantou do seu lugar durante três dias; mas para todos os filhos de Israel havia luz onde residiam. O SENHOR endureceu o coração do faraó, e ele não quis deixá-los partir. (Ex 10, 21-23. 27)

10. A MORTE DE TODOS OS PRIMOGÉNITOS DO EGIPTO

O SENHOR disse a Moisés: «Farei vir ainda uma praga sobre o faraó e sobre o Egipto. Depois disso, ele deixar-vos-á partir daqui; e quando decidir deixar-vos partir, até vos expulsará daqui.» Moisés disse: «Assim diz o SENHOR: 'A meio da noite, Eu apresentar-me-ei no meio do Egipto, e morrerá todo o primogénito na terra do Egipto, desde o primogénito do faraó, que se sentará no seu trono, até ao primogénito da escrava, que está atrás da mó, e todo o primogénito dos animais. Haverá um grande clamor em toda a terra do Egipto, como nunca tinha havido antes e como nunca mais haverá. Mas, entre todos os filhos de Israel, nem sequer um cão latirá a homens e a animais, para que conheçais que o SENHOR fez uma separação entre o Egipto e Israel. Então, todos estes teus servos descerão até mim e se prostrarão diante de mim, dizendo: Sai, tu e todo o povo que te segue. Depois disso, sairei.»

E aconteceu que, no meio da noite, o SENHOR feriu todos os primogénitos na terra do Egipto, desde o primogénito do faraó, que havia de sentar-se no seu trono, até ao primogénito do prisioneiro, que está na prisão, e todos os primogénitos dos animais. O faraó levantou-se durante a noite, ele, todos os seus servos e todo o Egipto, e houve um grande clamor no Egipto, porque não havia casa que não tivesse lá um morto.

Ele chamou Moisés e Aarão durante a noite e disse: «Levantai-vos e saí do meio do meu povo, vós e também os filhos de Israel, e ide servir o SENHOR, como tendes falado. Tomai também as vossas ovelhas e os vossos bois, como tendes falado, ide e abençoai-me também a mim.» (Ex 11, 1. 4-8. 12, 29-32)

Pirâmide das pragas do egipto 3 v2.jpeg

 

Pequena explicação das 10 pragas:

10 pragas = 10 sinais da força libertadora de Deus; combate aos 10 principais falsos deuses do Egipto; 10 oportunidades de arrependimento para o Faraó e o seu povo

  1. A água transformada em sangue: O rio Nilo era fonte de vida para egípcios. Contudo, por causa desta praga, o rio tornou-se num local de morte. Apenas Deus é o Senhor da vida e Aquele que dá a vida.
  2. A praga de rãs: Uma das deusas egípcias da fertilidade era representada pela figura duma rã. Apenas Deus é o verdadeiro Senhor que dá a fertilidade às famílias, aos animais e aos campos.
  3. A praga dos mosquitos / piolhos / pulgas: Mosquitos são seres pequenos e aparentemente insignificantes mas que, ainda assim, o Senhor lhes dá o poder para se revoltarem, lutarem e vencerem o poderoso povo egípcio
  4. A praga das moscas: As moscas são responsáveis pela transmissão de várias doenças. Deus é quem cuida e trata de cada um de nós
  5. A morte do gado: O gado representava a principal fonte económica para o Egipto. Deus é o verdadeiro Senhor sobre o dinheiro
  6. A praga de úlceras: As úlceras eram feridas na pele muito dolorosas. Deus é quem tem verdadeiro poder sobre a saúde e a doença
  7. Tempestade de trovões e granizo: Os falsos deuses egípcios do clima e de controlo da meteorologia são vencidos pelo Senhor
  8. A praga de gafanhotos: Por causa desta praga, todas as fontes de alimento dos egípcios foram destruídas. Deus é quem dá o verdadeiro sustento e alimento
  9. 3 dias de escuridão: Praga que afecta directamente o Faraó e a sua família, que os egípcios acreditavam que eram verdadeiros deuses. Desta forma, o Senhor demonstra a sua superioridade e poder, vencendo o próprio Faraó
  10. A morte de todos os primogénitos do Egipto: A praga final. Representa que Deus é quem tem poder sobre o futuro.

Pirâmide das pragas do egipto 4 v2.jpeg

 

Actividade:

Construção duma pirâmide de papel com desenhos referentes às 10 pragas do Egipto colocadas por ordem.

 

Materiais necessários:

- Documento pdf (Pirâmide das 10 pragas do Egipto)

- tesoura

- cola

- lápis de cor ou canetas para decorar a gosto

 

Como fazer:

  1. Imprimir o documento pdf (Pirâmide das 10 pragas do Egipto).
  2. Pintar e recortar a pirâmide.
  3. Consoante se vá lendo a história das 10 pragas, associar a praga respectiva ao seu desenho, pintando-o e ordenando-o. 
  4. Recortar as 10 pragas e colá-las na pirâmide por ordem
  5. Dobrar a pirâmide. Unir as extremidade com um pouco de cola
  6. Colocar a nossa pirâmide das 10 pragas do Egipto no nosso canto de oração, de forma a nos lembrar que o Senhor está vivo, que é verdadeiramente Todo Poderoso, a confiarmos na Sua protecção constante e no plano de vida especial, que Ele escolheu, para cada um de nós 

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

A sandália de Moisés - actividade para catequese infantil

Moisés e a sandália 2 v2.2.jpg

 

Passagem Bíblica a ser explorada:

O Senhor fala com Moisés, através duma sarça ardente. Moisés deixa-se tocar pelo fogo do amor de Deus e descalça as suas sandálias, reconhecendo assim a Sua imensa Santidade e aceitando colocar-se ao serviço do pobo judeu.

Moisés estava a apascentar o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madian. Conduziu o rebanho para além do deserto, e chegou à montanha de Deus, ao Horeb. O anjo do SENHOR apareceu-lhe numa chama de fogo, no meio da sarça. Ele olhou e viu, e eis que a sarça ardia no fogo mas não era devorada. Moisés disse: «Vou adentrar-me para ver esta grande visão: por que razão não se consome a sarça?»

O SENHOR viu que ele se adentrava para ver; e Deus chamou-o do meio da sarça: «Moisés! Moisés!» Ele disse: «Eis-me aqui!» Ele disse: «Não te aproximes daqui; tira as tuas sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é uma terra santa.» E continuou: «Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacob.» Moisés escondeu o seu rosto, porque tinha medo de olhar para Deus.

O SENHOR disse: «Eu bem vi a opressão do meu povo que está no Egipto, e ouvi o seu clamor diante dos seus inspectores; conheço, na verdade, os seus sofrimentos. Desci a fim de o libertar da mão dos egípcios e de o fazer subir desta terra para uma terra boa e espaçosa, para uma terra que mana leite e mel, terra do cananeu, do hitita, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu. E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e vi também a tirania que os egípcios exercem sobre eles. E agora, vai; Eu te envio ao faraó, e faz sair do Egipto o meu povo, os filhos de Israel.»

Moisés disse a Deus: «Quem sou eu para ir ter com o faraó e fazer sair os filhos de Israel do Egipto?» Ele disse: «Eu estarei contigo. Este é para ti o sinal de que Eu te enviei: quando tiveres feito sair o povo do Egipto, servireis a Deus sobre esta montanha.»

Moisés disse a Deus: «Eis que eu vou ter com os filhos de Israel e lhes digo: 'O Deus dos vossos pais enviou-me a vós'. Eles dir-me-ão: 'Qual é o nome dele?' Que lhes direi eu?»  Deus disse a Moisés: «EU SOU AQUELE QUE SOU.» Ele disse: «Assim dirás aos filhos de Israel: 'Eu sou' enviou-me a vós!» Deus disse ainda a Moisés: «Assim dirás aos filhos de Israel: 'O SENHOR, Deus dos vossos pais, Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacob, enviou-me a vós: este é o meu nome para sempre, o meu memorial de geração em geração'. (Ex 3, 1-15)

 

Actividade:

Construção duma sandália de cartão, feita à medida do nosso pé. Deste modo, mostramos que também nós aceitamos o chamamento do Senhor e que, também nós, aceitamos ficar ao Seu serviço e ao serviço do Seu povo.

Moisés e a sandália 1 v2.jpg

 

Materiais necessários:

- embalagem de cartão / embalagem de cartolina / restos de cartão ou cartolina

- lápis de carvão

- tesoura

- tubo de cola ou fita-cola

- canetas e lápis de cor para decorar

 

Como fazer:

  1. Descalçar um pé e fazer o contorno do nosso pé sobre o cartão / cartolina.
  2. Recortar o contorno.
  3. Recortar algumas tiras rectangulares de cartão / cartolina (ver fotos para melhor orientação), que se tornarão nas tiras da nossa sandália
  4. Colar as tiras de cartão / cartolina, na parte de baixo (sola) da nossa sandália
  5. Decorar a gosto
  6. Colocar a nossa sandália no nosso canto de oração - para nos lembrarmos que estamos ao serviço do Senhor e do Seu povo

 

Eu incentivei os meninos a escreverem o seu nome no fundo da sandália e a transcreverem uma passagem bíblica para as tiras da sandália, como as seguintes: "Eu estarei sempre contigo" ou "Tu és solo sagrado" ou "Eu sou Aquele que sou". As meninas, em particular, gostaram muito desta actividade e divertiram-se bastante a decorar as suas sandálias ao seu próprio gosto.

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

Moisés e a sarça ardente - actividade para catequese infantil

Moisés e a sarça ardente 1 v2.2.jpg

Passagem Bíblica a ser explorada:

Deus chama Moisés, através duma sarça ardente, convocando-o a libertar o Seu povo da escravatura do Egipto.

Moisés estava a apascentar o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madian. Conduziu o rebanho para além do deserto, e chegou à montanha de Deus, ao Horeb. O anjo do SENHOR apareceu-lhe numa chama de fogo, no meio da sarça. Ele olhou e viu, e eis que a sarça ardia no fogo mas não era devorada. Moisés disse: «Vou adentrar-me para ver esta grande visão: por que razão não se consome a sarça?»

O SENHOR viu que ele se adentrava para ver; e Deus chamou-o do meio da sarça: «Moisés! Moisés!» Ele disse: «Eis-me aqui!» Ele disse: «Não te aproximes daqui; tira as tuas sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é uma terra santa.» E continuou: «Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacob.» Moisés escondeu o seu rosto, porque tinha medo de olhar para Deus.

O SENHOR disse: «Eu bem vi a opressão do meu povo que está no Egipto, e ouvi o seu clamor diante dos seus inspectores; conheço, na verdade, os seus sofrimentos. Desci a fim de o libertar da mão dos egípcios e de o fazer subir desta terra para uma terra boa e espaçosa, para uma terra que mana leite e mel, terra do cananeu, do hitita, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu. E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e vi também a tirania que os egípcios exercem sobre eles. E agora, vai; Eu te envio ao faraó, e faz sair do Egipto o meu povo, os filhos de Israel.»

Moisés disse a Deus: «Quem sou eu para ir ter com o faraó e fazer sair os filhos de Israel do Egipto?» Ele disse: «Eu estarei contigo. Este é para ti o sinal de que Eu te enviei: quando tiveres feito sair o povo do Egipto, servireis a Deus sobre esta montanha.»

Moisés disse a Deus: «Eis que eu vou ter com os filhos de Israel e lhes digo: 'O Deus dos vossos pais enviou-me a vós'. Eles dir-me-ão: 'Qual é o nome dele?' Que lhes direi eu?»  Deus disse a Moisés: «EU SOU AQUELE QUE SOU.» Ele disse: «Assim dirás aos filhos de Israel: 'Eu sou' enviou-me a vós!» Deus disse ainda a Moisés: «Assim dirás aos filhos de Israel: 'O SENHOR, Deus dos vossos pais, Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacob, enviou-me a vós: este é o meu nome para sempre, o meu memorial de geração em geração'. (Ex 3, 1-15)

 

Actividade:

Actividade manual simples e rápida, de recortar, colar e pintar uma imagem alusiva ao encontro de Deus com Moisés através da sarça ardente

Moisés e a sarça ardente 2 v2.jpg

 

Materiais necessários:

- Documento pdf (Moisés e a sarça ardente)

- tesoura

- tubo de cola

- lápis de cor ou canetas para colorir

 

Como fazer:

  1. Imprimir o documento pdf (Moisés e a sarça ardente).
  2. Pintar e decorar a gosto.
  3. Recortar pelo tracejado (ver fotos para orientação) - limite inferior da árvore + contorno superior da figura de Moisés.
  4. Fazer uma ligeira dobra pelo meio de cada figura (ver fotos para orientação), para dar maior estabilidade à estrutura de papel.
  5. Fazer uma pequena dobra na lateral (assinalado por um tracejado diferente) e colocar um pouco de cola, de forma a colar as pontas da figura do Moisés à frente do restante desenho da sarça ardente (ver fotos para orientação).
  6. Colocar o nosso trabalho manual no nosso canto de oração, de modo a lembrarmo-nos que o Senhor é, realmente, Aquele que foi, que é e que será, e que nos diz diariamente: "Não tenhais medo. Eu estarei SEMPRE convosco."

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com).

 

Esta actividade manual foi realizada em simultâneo com outra - a sandália de Moisés - que partilharei convosco nos próximos dias.

O sacrifício de Isaac - actividade para catequese infantil

Tenda de Abraão 6 v2-2.jpg

Passagem Bíblica a ser explorada:

O sacrifício de Isaac

Após estas ocorrências, Deus pôs Abraão à prova e chamou-o: «Abraão!» Ele respondeu: «Aqui estou.» Deus disse: «Pega no teu filho, no teu único filho, a quem tanto amas, Isaac, e vai à região de Moriá, onde o oferecerás em holocausto, num dos montes que Eu te indicar.»

No dia seguinte de manhã, Abraão aparelhou o jumento, tomou consigo dois servos e o seu filho Isaac, partiu lenha para o holocausto e pôs-se a caminho para o lugar que Deus lhe tinha indicado. Ao terceiro dia, erguendo os olhos, viu à distância aquele lugar. Disse então aos servos: «Ficai aqui com o jumento; eu e o menino vamos até além, para adorarmos; depois, voltaremos para junto de vós.»

Abraão apanhou a lenha destinada ao holocausto, entregou-a ao seu filho Isaac e, levando na mão o fogo e o cutelo, seguiram os dois juntos. Isaac disse a Abraão, seu pai: «Meu pai!» E ele respondeu: «Que queres, meu filho?» Isaac prosseguiu: «Levamos fogo e lenha, mas onde está a vítima para o holocausto?» Abraão respondeu: «Deus proverá quanto à vítima para o holocausto, meu filho.» E os dois prosseguiram juntos.

Chegados ao sítio que Deus indicara, Abraão construiu um altar, dispôs a lenha, atou Isaac, seu filho, e colocou-o sobre o altar, por cima da lenha. Depois, estendendo a mão, agarrou no cutelo, para degolar o filho. Mas o mensageiro do SENHOR gritou-lhe do céu: «Abraão! Abraão!» Ele respondeu: «Aqui estou.» O mensageiro disse: «Não levantes a tua mão sobre o menino e não lhe faças mal algum, porque sei agora que, na verdade, temes a Deus, visto não me teres recusado o teu único filho.» Erguendo Abraão os olhos, viu então um carneiro preso pelos chifres a um silvado. Foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto, em substituição do seu filho. Abraão chamou a este lugar: «O SENHOR providenciará»; e dele ainda hoje se diz: «Na montanha, o SENHOR providenciará.»

O mensageiro do SENHOR chamou Abraão do céu, pela segunda vez, e disse-lhe: «Juro por mim mesmo, declara o SENHOR, que, por teres procedido dessa forma e por não me teres recusado o teu filho, o teu único filho, abençoar-te-ei e multiplicarei a tua descendência como as estrelas do céu e como a areia das praias do mar. Os teus descendentes apoderar-se-ão das cidades dos seus inimigos. E todas as nações da Terra se sentirão abençoadas na tua descendência, porque obedeceste à minha voz.» (Gn 22, 1-18)

 

Actividade:

Desenhar uma fogueira, na qual colocaremos pessoas / situações da nossa vida / coisas preciosas que estejamos dispostos a oferecer de volta ao Senhor, reconhecendo assim que tudo vem Dele e que tudo Lhe pertence.

Tenda de Abraão 8 v2.jpg

 

Materiais necessários:

Tenda de Abraão 6 v2.jpg

 

Como fazer:

  1. Desenhar um círculo grande, que será o centro da fogueira para o nosso "sacrifício"
  2. Desenhar troncos e galhos de madeira à volta, com algumas labaredas de fogo
  3. Reflectir e meditar no nosso coração acerca desta passagem: como Abraão estava disposto a sacrificar o seu bem mais precioso, o seu único filho Isaac, doando-o de volta ao Senhor; e pensando que pessoas, relações, situações de vida, bens preciosos, etc, é que poderemos aprender a "sacrificar", oferecendo-os de novo a Deus, a Quem tudo pertence na realidade ...

 

No meu caso, na fogueira do meu "sacrifício", decidi colocar: a realização do meu casamento (na altura, em risco de não se poder concretizar na data escolhida, dado o agravamento da pandemia covid-19) representado pelas alianças; a realização das obras necessárias na nossa futura casa, em especial na cozinha (igualmente em risco de não se concretizarem) representadas pelos tachos; a saúde dos meus familiares, representados pelas fotografias; o meu sonho de ser mãe (dada a minha suposta infertilidade), representado pela chucha; a vida dos meus doentes e o meu trabalho como médica, representado estetoscópio; e todas as incertezas e medos que povoavam a minha mente naquela altura, representados pelos pontos de interrogação ... Tudo é Vosso, Senhor, disponde. Tudo Vos pertence, a Vós devolvo e entrego ... Em tudo, seja feita a Tua santa vontade ... 

 

Já os meninos do nosso grupo de catequese decidiram. naturalmente, colocar outras coisas e situações (muitos até fizeram uma legenda para o significado dos seus desenhos, para se lembrarem mais tarde!): bem estar da família e amigos, saúde, dinheiro e estabilidade no emprego dos pais, manutenção e retorno aos seus hobbies, boas notas na escola ... 

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

A tenda de Abraão - actividade para catequese infantil

Este post será o primeiro de vários posts que pretendo ir escrevendo ao longo das próximas semanas, de forma a partilhar convosco algumas actividades manuais que desenvolvi com o meu grupo de catequese infantil durante o ano passado (em especial, nas alturas em que a catequese teve de ser online via Zoom dado o contexto da pandemia ...)

Tenda de Abraão 3 v2-2.jpg

 

Passagem Bíblica a ser explorada:

Três anjos anunciam o nascimento de Isaac a Abraão e a Sara

O SENHOR apareceu a Abraão junto dos carvalhos de Mambré, quando ele estava sentado à porta da sua tenda, durante as horas quentes do dia. Abraão ergueu os olhos e viu três homens de pé em frente dele. Imediatamente correu da entrada da tenda ao seu encontro, prostrou-se por terra e disse: «Meu Senhor, se mereci o teu favor, peço-te que não passes adiante, sem parar em casa do teu servo. Permite que se traga um pouco de água para vos lavar os pés; e descansai debaixo desta árvore. Vou buscar um bocado de pão e, quando as vossas forças estiverem restauradas, prosseguireis o vosso caminho, pois não deve ser em vão que passastes junto do vosso servo.» Eles responderam: «Faz como disseste.»

Abraão foi, sem perda de tempo, à tenda onde se encontrava Sara e disse-lhe: «Depressa, amassa já três medidas de flor de farinha e coze uns pães no borralho.» Correu ao rebanho, escolheu um vitelo dos mais tenros e gordos e entregou-o ao servo, que imediatamente o preparou. Tomou manteiga, leite e o vitelo já pronto e colocou-o diante deles. E ficou de pé junto dos estranhos, debaixo da árvore, enquanto eles comiam.

Então, disseram-lhe: «Onde está Sara, tua mulher?» Ele respondeu: «Está aqui na tenda.» Um deles disse: «Passarei novamente pela tua casa dentro de um ano, nesta mesma época; e Sara, tua mulher, terá já um filho.»

Ora, Sara estava a escutar à entrada da tenda, mesmo por trás dele. Abraão e Sara eram já velhos, de idade muito avançada, e Sara já não estava em idade de ter filhos. Sara riu-se consigo mesma e pensou: «Velha como estou, poderei ainda ter esta alegria, sendo também velho o meu senhor?» 

O SENHOR disse a Abraão: «Porque está Sara a rir e a dizer: ‘Será verdade que eu hei-de ter um filho, velha como estou? ‘Haverá alguma coisa que seja impossível para o SENHOR? Dentro de um ano, nesta mesma época, voltarei à tua casa, e Sara terá já um filho.» Cheia de medo, Sara negou, dizendo: «Não me ri.» Mas Ele disse-lhe: «Não! Tu riste-te mesmo.» (Gn 18, 1-15)

Actividade:

Construção de uma tenda de papel em origami

Tenda de Abraão 2 v2.jpg

 

Materiais necessários: 

  • 1 folha de papel A4 colorido (1ª versão que fiz) ou então 1 folha de papel A4 branco (2ª versão da actividade)
  • Tesoura 
  • Régua
  • Lápis de carvão
  • Lápis de cor / canetas para pintar

Tenda de Abraão 7 v2.jpg

Como fazer:

  1. Dobrar a folha de papel na diagonal, formando um triângulo grande. Cortar o excedente, de forma a obter uma folha de papel que seja quadrangular, ou seja, com os 4 lados todos iguais
  2. Seguir as instruções para a construção da tenda de papel em origami
  3. tenda em origami.jpg

  4. Se tiverem obtado pela folha de papel colorida - têm a vossa tenda feita!
  5. Se tiverem obtado pela folha de papel branco, então agora podem decorá-la ao vosso gosto. Eu tentei desenhar as cordas e os vincos do tecido da tenda, desenhei também a Sara na parte de trás da tenda e 3 asas que representavam os 3 anjos que vieram anunciar o nascimento de Isaac

 

Partilho convosco algumas fotos da minha versão desta actividade, assim como fotos tiradas pelos próprio meninos da catequese dos seus trabalhos (basta irem carregando nas setinhas laterais nas fotos). Muitos quiseram decorar o "interior" da tenda, desenhando peças de mobiliário e objectos alusivos ao povo judeu (reparem que há uma tenda com 2 pisos, incluindo com casa de banho, quarto, sala e cozinha equipada!). Outros desenharam Abraão, Sara e os 3 anjos. Outros preferiram decorar as tendas ao seu próprio gosto e imaginação.

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

Esta actividade manual foi realizada em simultâneo com outra, acerca do sacrifício de Isaac, que partilharei convosco nos próximos dias (daí os desenhos na base da tenda que podem ver nas fotos)

Podcast - O Segredo da Virgem Maria

Maria 3-1.jpg

«Não temas receber Maria em tua casa» (Mt 1,20b)

 

Através do livro "O Segredo da Virgem Maria", S. Luís Maria Grignion de Monfort dirige-se às almas devotas que se querem consagrar a Maria. Inspirado na obra mestra do seu apostolado, o "Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem", S. Luís revela-nos alguns segredos de Maria e convida-nos a entrar, com confiança, no Coração de tão boa Mãe e a consagrarmo-nos a Ela sem medo de ofendermos Jesus.

 

Acompanha-nos ao longo de 15 dias e repousa no aconchego do Seu colo. Sou todo teu, ó Maria, e tudo o que é meu é Teu! Sê a minha guia em tudo, Dá-me o Teu coração, ó Maria!

 

 

 

Mais meditações no Canal Telegram do sedesal_sedeluz.

Pág. 1/2