Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

O Filho Mais Novo é Encontrado

  Missão País 2016 - 7ºdia  

 

Ao lermos a Parábola do Filho Pródigo, quase inconscientemente achamos que o Filho Mais Novo é a personagem principal - porque é a personagem mais falada e acerca da qual a parábola parece girar. Mas, finalmente, nos versos 20 a 24, apercebemo-nos que o Pai, uma personagem quase secundária até aqui, é na verdade a personagem mais importante.

 

"Quando ainda estava longe, o pai viu-o e, enchendo-se de compaixão, correu a lançar-se-lhe ao pescoço e cobriu-o de beijos. O filho disse-lhe: ‘Pai, pequei contra o Céu e contra ti; já não mereço ser chamado teu filho.’ Mas o pai disse aos seus servos: ‘Trazei depressa a melhor túnica e vesti-lha; dai-lhe um anel para o dedo e sandálias para os pés. Trazei o vitelo gordo e matai-o; vamos fazer um banquete e alegrar-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi encontrado.’ E a festa principiou."

Lucas 15:20-24

 

O Pai, representando Deus, espera durante muito tempo pelo regresso do seu Filho mais novo a casa. E, quando o vê, corre de braços abertos para o receber! Quando o recebe, não lhe pergunta por onde andou nem o que fez, mas dá-lhe, simplesmente, de volta toda a dignidade de filho que se arrependeu.

Por muitos pecados que possamos ter cometido, Deus espera-nos sempre e está pronto a acolher-nos e a festejar connosco e por nós! Deus nunca se esquece de nenhum de nós. Deus nunca nos abandona. Ele é um Pai infinitamente paciente, que nos espera sempre!

 

Porque, como disse o Papa Francisco, "Deus nunca se cansa de nos perdoar! ... nós é que nos podemos cansar de Lhe pedirmos perdão."

 

Crucifixo HPV

Disse também o Sumo Pontífice, no Angelus, a 15 de Setembro de 2013:

"Se vivermos segundo a lei do «olho por olho, dente por dente», jamais sairemos da espiral do mal. O Maligno é astuto e ilude-nos que, com a nossa justiça humana, podemos salvar-nos a nós mesmos e ao mundo...

Na realidade, só a justiça de Deus nos pode salvar! E a justiça de Deus revelou-se na Cruz: a Cruz é o juízo de Deus sobre este mundo. 

Mas como nos julga Deus? Dando a vida por nós!

Eis o gesto supremo de justiça, que derrotou de uma vez por todas o Príncipe deste mundo. E este gesto supremo de justiça é também, precisamente, o gesto supremo de misericórdia. Jesus chama a todos nós a seguir este caminho: «Sede misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso» (Lc 6:36)

 

Realço também que, apesar de não ser dito directamente, pode-se inferir que é só neste momento que o Filho mais novo se apercebe que a verdadeira herança do Pai não era a posse material, mas o sim Seu amor!

 

O nosso Deus é um Pai que espera.

O nosso Deus é um Pai alegre - e a Sua alegria é perdoar!

 

 † ALEGRA-TE, FOSTE ENCONTRADO! † 

 Missão País 2016 

 

O Filho Mais Novo Volta Para o Pai

   Missão País 2016 - 6ºdia  

 

Uma das maiores surpresas que tive na Missão País foi a quantidade de tempo dedicada à oração de que dispúnhamos, ou seja, em Missão Pessoal e Interna!

Eu pensava inicialmente que iríamos passar os dias a fazer voluntariado - o que foi verdade! - mas não estava à espera que praticamente metade do nosso dia fosse passado na nossa pequena Capela, em oração!!

E estou mesmo a falar a sério: entre a(s) hora(s) de oração da manhã e oração da noite diárias, a Missa e o Terço também diários, e a oportunidade que tivemos de estar em Adoração ao Santíssimo durante uma noite inteira ... nós acabámos por estar o mesmo número de horas em Missão Interna (ou seja, em oração) como em Missão Externa (ou seja, em serviço na comunidade)! O que foi pra lá de mega-maravilhoso!!!! :)

 

Foi num destes momentos de oração e silêncio que, no 6ºdia da nossa Missão, ao continuarmos o estudo da Parábola do Filho Pródigo nos versículos 17 a 20, me dei conta dum pormenor:

 

"E, caindo em si, disse:

‘Quantos jornaleiros de meu pai têm pão em abundância, e eu aqui a morrer de fome!

Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e vou dizer-lhe:

Pai, pequei contra o Céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho;

trata-me como um dos teus jornaleiros.’

E, levantando-se, foi ter com o pai."

Lucas 15:17-20

 

O Filho mais novo só deu conta do seu pecado e da sua miséria quando, finalmente, ficou sozinho e em silêncio pela primeira vez na sua vida!

O silêncio não é, como o mundo nos diz, algo passivo. Não é ausência de comunicação. Não é sinal de fraqueza. Não significa indiferença da nossa parte. Não quer dizer: "Desisti ... "

 

Luz.jpg

 

O silêncio é, vim eu a descobrir nesta semana, uma atitude bastante activa. Já experimentaram? Eu achei bastante difícil estar em silêncio por tanto tempo - sim, até mesmo para alguém que é naturalmente calada como eu!

Mas, também vim a descobrir, é no silêncio da nossa voz, da nossa mente e do nosso coração que, aos poucos, vai surgindo um voz suave e leve, doce e meiga, que me canta e que me fala até ao mais profundo do meu ser…

 

Quando regressei a casa, li na primeira página do mini-jornal da nossa paróquia, as seguintes palavras do nosso Prior:

 

"Num mundo que fala, que grita (...) é cada vez mais imperioso que se faça silêncio. É necessário fazer silêncio. É necessário ouvirmos Jesus, que diz: «quando não tens nada de bom a dizer, cala-te». Cala-te!

A Quaresma é isto, o silêncio de Deus que fala no meu silêncio. Sem silêncio não há Quaresma, não há Deus, não há conversão, não há perdão."

 

Oh, sem dúvida!

Tal como o Filho mais novo descobriu, sem silêncio não há conversão; sem silêncio não ouvimos a voz de Deus; sem silêncio não podemos encontrar a misericórdia e o perdão que o Nosso Querido Pai, a todos, quer tanto oferecer!

  

 † ALEGRA-TE, FOSTE ENCONTRADO! † 

 Missão País 2016 

 

O Filho Mais Novo Vai-se Embora

  Missão País 2016 - 4ºdia  

 

No 4ºdia da nossa Missão, reflectimos no versículo 13 da Parábola do Filho Pródigo:

 

"Poucos dias depois, o filho mais novo, juntando tudo, partiu para uma terra longínqua

e por lá esbanjou tudo quanto possuía, numa vida desregrada."

Lucas 15:13

 

Lendo os versículos anteriores (v.11 e 12) juntamente com este, não sei se vocês repararam num pormenor. Eu não tinha reparado e só me dei conta dele quando os chefes de oração da minha Missão o apontaram:

 

O Pai alguma vez disse ao Filho mais novo para se ir embora?

 

Quando o Filho mais novo pediu ao Pai a parte dos bens que lhe pertencia como herança, o Pai não o mandou embora. Não lhe disse que tinha de ir embora, para longe de casa, para receber a herança. 

O Pai deu-lha, sem reservas, sem condições, sem "se" ou "então". Na verdade, o Filho mais novo podia ter recebido a herança que queria e permanecido em casa, junto do Pai.

 

Mas o Filho mais novo quis ir-se embora. Ele, tal como nós o fazemos tantas e tantas vezes, decidiu virar as costas a Quem tudo lhe ofereceu.

Logo ao ter formulado o seu pedido - Pai, dá-me a parte dos bens que me corresponde - o Filho mais novo afirmava o seu "eu" e excluía o Pai. Quase que podia ter acrescentado: Eu não preciso de ti....

 

Capela HSM.jpg

Capela do Hospital de Santa Maria

 

Atrever-me-ei a dizer que, mais grave e mais importante do que o Filho mais novo ter ido para longe de casa, ter esbanjado o dinheiro todo, e ter tido uma vida desregrada, o maior pecado que ele cometeu foi aqui, logo no princípio, ao excluir o Pai da sua vida.

É esta a fonte de todo o mal e de todos os pecados - o tentarmos viver sem Deus!

É este o drama de todos os humanos - a facilidade com que nos afastamos do Amor de Deus!

 

Volta.

Volta, sussurra o Nosso Pai a todos nós.

Estou aqui, à tua espera, de braços abertos.

Não importa que vás e que fujas de Mim, setenta vezes sete vezes.

Podes sempre voltar para casa, meu Filho.
Volta.

 

 † ALEGRA-TE, FOSTE ENCONTRADO! † 

 Missão País 2016 

 

Nós, o pecado e Jesus Cristo

É simplesmente incrível a velocidade a que passam os dias de férias este ano.

Apesar de estar de férias da faculdade, entre as horas diárias do estágio médico extra, as "lições domésticas" cá em casa e o simples passar tempo com a família (actividade, infelizmente, bastante posta de lado durante o ano lectivo), não me tem restado muito tempo para blogs nem para escrever.

Além disso, e talvez seja esta a razão principal por não ter escrito nada no blog nas últimas semanas, quando acabei os exames e fiz um balanço do ano que terminara, apercebi-me que tinha cometido um grave pecado. E, por causa do primeiro, ainda cometi outro, também ele grave.

Depois de muita reflexão, e de muito me chatear comigo própria e de pedir perdão a Deus, dirigi-me à confissão, no horário habitual a que costumava ir. Contudo, descobri que um dos nossos dois padres entrou de férias, e o outro, para assumir as responsabilidades diárias dos dois, limitou o horário das confissões para um determinado dia a uma determinada hora. O problema, é que a essa hora eu ainda estou no estágio. Bonito! E agora?

 

É raro eu discutir ou ficar zangada com outra pessoa. Mas, quando tal acontece, costuma ser alguém que eu amo muito, como a mãe ou a avó. Cada segundo que passa estando nós chateadas é um autêntico tormento. Dói, a sério. Dói porque me sinto magoada, mas dói mais ainda por pensar que magoei a outra pessoa. E tento logo fazer as pazes.

Da mesma forma, quando, horrorizada, apercebo-me que cometi um pecado grave contra Deus, tento confessar-me o mais depressa possível. Não suporto, de forma nenhuma, que Deus continue magoado comigo por vários dias ou semanas. Quero pedir-Lhe o meu mais sincero perdão e fazer as pazes JÁ! 

 

Mas a verdade, é que não tive oportunidade de me confessar durante 2 semanas. Foi horrível...

 

A meio da semana passada lembrei-me que eu e a mãe tínhamos combinado ir ao Santuário de Fátima no dia 18, sábado. E foi aí que me lembrei dum post da Teresa. Fez-se luz! Eu posso confessar-me em Fátima! 

 

20140906_122925.jpg

 Fátima 2014 - Este ano, esquecemo-nos de tirar fotos! Mas o tempo estava parecido, acreditem ....

 

Assim foi. Começámos a manhã com a via sacra dos pastorinhos. Com chuva! Em pleno Julho! Quem diria ....

DSCN6886.JPG

DSCN6894.JPG

DSCN6892.JPG

DSCN6897.JPG

DSCN6898.JPG

DSCN6903.JPG

 Fátima 2014 - Este ano, esquecemo-nos de tirar fotos! Mas o tempo estava parecido....

 

Depois, seguimos para o confessionário!

Incrivelmente, tive uma experiência muito parecida com aquela que a Teresa descreveu no post. Para me confessar, tive que descer uma escadaria até às profundezas do edifício, entrar numa câmara escura e, esperando pela minha vez, procurar bem no meu coração todos os pecados que tinha cometido. O confessionário é, sem duvida, uma experiência humilhante. Nunca é fácil para mim, orgulhosa como sou, ajoelhar-me e nomear todos os erros, todos os pensamentos maldosos, todas as acções contrárias aos ensinamentos de Jesus que cometi. Nunca é fácil para mim admitir o quanto errei, o quanto feri os outros e o quanto feri Deus. 

 

Mas, é então que o nosso amoroso Pai nos estende a mão, levanta-nos mais uma vez, e nos diz que estamos perdoados, que estamos limpos e puros novamente. E tudo, por causa do sangue que Jesus derramou por nós. E então, tudo fica bem novamente.

 

Oh! A felicidade que senti em deparar-me com a água límpida da fonte e com as pombas brancas, tal como a Teresa descreveu!! E a intensíssima felicidade de subir de novo a escadaria, em direcção à luz encadeante do sol!!

 

Alguma vez tiveram dificuldade em perceber o que acontece no sacramento da reconciliação? Ainda não percebem bem o que Jesus fez por nós na Cruz? Ora tomem atenção a este vídeo, que demonstra de forma muito simples e clara, exactamente aquilo que Jesus Cristo nos ofereceu, ao sacrificar-se por nós no Calvário:

 

 

"Tem compaixão de mim, ó Deus, pela Tua bondade; pela Tua grande misericórdia, apaga o meu pecado.

Lava-me de toda a iniquidade; e purifica-me do meu pecado.

Purifica-me com o hissope e ficarei puro, lava-me e ficarei mais branco do que a neve.

Desvia o Teu rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas culpas.

Cria em mim, ó Deus, um coração puro."

Salmo 51:3-4, 9, 11-12

 

 

P.s: A minha admiração a ler o post desta 2ªfeira da Teresa - a família Power foi-se confessar no mesmo dia que eu! Ha ha!

Cartoon de Deus #2 - Vamos tentar outra vez!

Começo a adorar cartoons que me façam pensar no amor verdadeiro e eterno do nosso querido Deus e Jesus  :)

Cartoon de Jesus - vamos tentar outra vez (1).jpg

Tradução (minha):

2. Diversão (seta)

3. Rapaz: Eu já volto!

4. Rapaz: Bolas, vim até tão longe e não ganhei nada....

5. Rapaz: Vou voltar. Pergunto-me quanto tempo Jesus esteve à minha espera até se ter fartado e ter ido embora ...

6. Jesus: Demoraste-te! Vá, vamos começar tudo de novo! Vamos tentar outra vez!

 

Quantas vezes isto já aconteceu comigo? Ui, quantas e quantas vezes ... 

 

Continua a ser incrível como descubro sempre Jesus, lá no começo da "asneira", à minha espera.... Sempre, sempre, sempre à minha espera.

E sempre, sempre, sempre me diz: Bolas, demoraste tanto tempo, Já estava a morrer de saudades tuas. Vá, vamos tentar outra vez! :D

 

"Então Pedro aproximou-se dele e disse: «Senhor, quantas vezes devo perdoar a meu irmão, quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?» Respondeu Jesus: «Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete»." Mateus 18:21-22

Um grande milagre

Depois daquela intensa semana, voltei a imergir (apenas) na Palavra de Deus, em orações e no terço. E voltei a restaurar a minha Fé e Esperança. Assim, tentei retornar ao meu ritmo normal na minha vida católica, apesar de ainda estar a meio dos exames.

 

Para garantir que me focava apenas no Senhor, rodeei-me das Suas palavras e das Suas Sagradas Escrituras. Apresento-vos um exemplo dessa semana (mais uma vez, só me apercebi que escrevi em inglês mais tarde ... isto é comum acontecer-me!):

 

mês de janeiro.jpg

P.s: Vocês acreditam que mais de 300 pessoas já fizeram o download do meu simplicíssimo calendário católico??

Que bom, que bom! :) Toca a espalhar a alegria do Evangelho!!

 

Fui (finalmente) confessar-me no dia 23 de Janeiro, logo após ter completado metade dos exames da faculdade. A Neurologia (a disciplina avaliada nessa semana) é provavelmente a área da medicina que menos gosto. No 2ºano da faculdade tinha já contactado com ela, e não nos tinhamos dado nada bem. Mesmo nada bem.

 

Vou-vos contar uma história, tentando ser sucinta, pois aborda um assunto que é para mim bastante complexo. No 2ºsemestre do 2ºano, a grande disciplina, o grande cadeirão é Neuro-Anatomia. Ou seja, estuda-se toda a anatomia (nomes das estruturas, relações entre elas e funções, etc) relacionada com os nervos e com o cérebro. É MUITA matéria para ser estudada, porque trata-se duma área complexa e muito extensa.

No final do semestre, somos avaliados por um exame oral, ou seja, entramos numa sala grande, onde vários juris-professores com cara de maus nos fazem variadissimas perguntas durante 40min.... Não é uma experiência agradável. Quando passei por ela, era a 3ªvez que fazia um exame desse tipo. Apesar disso, a experiência não melhorou nem um bocadinho.

Isto tudo para vos explicar que, durante esse semestre, eu desenvolvi uma série de ataques de pânico por antecipação a esse exame oral. Além disso, fiquei com insónias durante 2 meses, fazendo com que, nas noites em que conseguia sequer dormir, dormia sempre menos de 4 horas.... Devem estar a adivinhar que resultado final não terá sido bom.

Ainda não sei bem como (ou talvez hoje saiba Quem foi :) ), mas o tal exame no fim acabou por correr melhor do que eu esperava. Contudo, o friozinho na barriga continuou em relação à Neurologia.

Contei-vos esta história toda para que percebessem o quanto eu não gostava da disciplina e quanto a temia. 

 

Estávamos então na semana de avaliação de Neurologia. Exame final - prático. Ou seja, a nossa prova decorre num consultório, com doentes reais, em que mostramos aos nossos examinadores que sabemos procurar este ou aquele sintoma (as queixas do doente) ou então que sabemos pesquisar este ou aquele sinal (aquilo que nós encontrámos na observação do doente). 

Tentei ao máximo manter-me calma e serena. Desta vez, eu conhecia bem Quem estava no controlo da situação. Não era eu, era Alguém muitíssimo melhor e mais apto para a tarefa. Acreditem que nesse dia rezei todas as orações que conhecia! Fiz o exame e voltei para casa, a fim de me ir confessar no final desse dia. Confessei-me, fui à missa, e depois fui jantar e dormir, para no dia seguinte começar a estudar para as Cirurgias. 


Eis que, nesse fim-de-semana, as notas saem!!! (1ªvez que acontece) Ai Jesus, nem quero ver!!!

 

Não sei se vão acreditar, mas estava lá um 20. UM VINTE. UM VINTE A NEUROLOGIA!

Ainda hoje não acredito. Parece surreal. 

 

Vejam, aquele 20 não fui eu que o tirei. Nem fui eu quem o mereceu. Aliás, aquele 20 não é meu, não me pertence! Aquele 20 significou para mim uma mensagem directa de Deus muito simples: Vê bem o que Eu consigo fazer! Comigo e por Mim TUDO é possível. TUDO!

 

andar sobre a água.jpg

 Veio-me logo ao pensamento a expressão bíblica:

Homem de pouca fé, porque duvidaste?

 

Depois desse dia, deixei mesmo de duvidar de Deus. O que fez com que novos milagres acontecessem ... 

 

"O barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário;
Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar.
E os discípulos, vendo-o a andar sobre o mar, assustaram-se, dizendo: «É um fantasma».

E gritaram com medo.
Jesus, porém, falou-lhes logo, dizendo: «Tranquilizai-vos, sou eu. Não tenhais medo».
Pedro tomou a palavra e falou: «Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas».
Ele disse: «Vem». E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.
Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a afundar-se, gritou, dizendo: «Senhor, salva-me!»
E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, porque duvidaste?
E, quando subiram para o barco, o vento acalmou."
Mateus 14:24-32

 Imagem retirada do Pinterest

A grande asneirada

O início do ano de 2015 podia ter sido (bem) melhor do que acabou por ser....

 

O ano começou com uma morte inesperada na família da mãe, com o falecimento da minha última tia-avó. Esta senhora passou por várias doenças terríveis ao longo dos anos, mas parecia que tinha finalmente melhorado nos últimos meses.

miserável.JPG

Quando a vimos pela última vez no verão (a família da mãe é de Lamego, ou seja, a 5 horas de viagem daqui....) tinha-nos parecido mais "rija" que nunca! Assim, apanhou-nos a todos de surpresa... Infelizmente, nenhum de nós pode estar presente no velório, eu tinha 2 exames nesse dia e a mãe não conseguiu dispensa do trabalho. Esta senhora era a última irmã do meu muito amado avô materno, que celebrou o seu primeiro aniversário da partida para a casa do Pai no passado dia 1 de Fevereiro....

 

Simultaneamente a esta situação, eu sentia-me tão assoberbada e sobrecarregada pelos exames da faculdade que, por diversos dias, deixei que as minhas prioridades (erradamente) mudassem. Coloquei a faculdade e o estudo acima de Deus e das Suas obras. Deixei de ir à catequese, depois à missa, e no fim já nem rezava sequer!

Foram dias difíceis e muito negros. Por dias voltei a olhar para o caminho mundano que durante tantos meses me andava a esforçar por deixar de todo para trás. Deixei que o mundo me tentasse e não lhe coloquei nenhuma resistência. Foram dias muito tristes...

 

Como eu me sentia naqueles primeiros dias de Janeiro - seca, miserável e destruída (foto minha)

 

Num desses dias, recebo inesperadamente um email duma queridíssima família de Caná, a família da Olivia! Um simples email, desejando força e fé nos exames …. oh, eu desatei num autêntico pranto!!!

Que pessoa mais imerecida era eu para eles se lembrarem de mim! Que pessoa mais pecadora, hipócrita e egoísta! Tanta bondade, tanto carinho, tanta caridade, tanto amor era completamente imerecido da minha parte!!

 

Depois pensei, “Mas será que o Senhor me aceita de volta?....”

 

Lá eu comecei o meu caminho de volta para a casa do Senhor, de gatas e a rastejar, imunda e ferida, bem devagarinho pelo peso do meu pecado …

 

Dois dias depois, recebo OUTRO email de outra família de Caná, a família Power!!! OUTRO email simples para desejar concentração e esperança nos exames…. e adivinhem só …. desatei novamente num pranto!!!

Eu não mereço nada disto! Senhor, por favor, dê isto a outra pessoa, porque eu não o mereço nem um bocadinho!! Tem a certeza que me aceita de volta?”

 

É simplesmente incrível como, ainda no meio das nossas (minha neste caso) grandes asneiradas, o Senhor nos ama e como Ele nos ama! É indiscritível, é inacreditável, é inimaginável! É impossível! Como?? Como??Como pode um amor ser assim TÃO grande? Como pode existir um amor ilimitado, incondicional, INFINITO?Como é possível que o Senhor Se tenha lembrado no mim, como se fosse a Sua única filha, e Se tenha dado ao trabalho de mo dizer tão explicitamente?!

 

Perdão, oh perdão meu bom Deus!

perdão.jpg

Muito semelhante ao meu estado naqueles dias - Imagem retirada do Pinterest.

 

Como se isto não fosse suficiente, Deus decidiu enviar-me um TERCEIRO email. Desta vez, contudo, não duma família de Caná, mas duma colega de profissão! Imaginem! Uma colega estudante de Medicina em Coimbra enviou-me um (maravilhoso) email a agradecer a iniciativa do meu blog, felicíssima, dizia ela, por ter encontrado outra futura médica católica!

(E é com alegria que partilho com vocês que desse email inicial resultou numa série de trocas de emails, ideias, milagres e desabafos, como eu há muito não tinha!! :) )

 

Acreditem, nesta altura eu só chorava e já não dizia nada. Se calhar lá balbuciei “PRONTO, eu rendo-me!!!!”  

 

Tenho um grande agradecimento a fazer às famílias de Caná, por permitirem que o Senhor vos use diariamente como Seus instrumentos, para realizar as Suas obras e os Seus desejos. Que humildade vossa! Que generosidade! Abençoados sejam, para sempre!!

 

Dias depois um autêntico milagre acontece! Conto-vos acerca dele amanhã ;)

 

"Bendiz, ó minha alma, o Senhor!

Senhor, meu Deus, Vós sois imensamente grande! Ao Senhor, glória eterna!

Enquanto viver, cantarei à glória do Senhor, cantarei ao meu Deus enquanto existir.

Possam as minhas palavras Lhe serem agradáveis! A minha única alegria encontra-se no Senhor.

Bendiz, ó minha alma, o Senhor! Aleluia!"

Salmo 103

Catequese para adultos

O mês passado comecei a frequentar a catequese para adultos na nossa paróquia, com o objectivo de fazer para o ano o Crisma, como vos expliquei aqui.

Para vos ser sincera, a catequese está a ser muito diferente do que esperava. Talvez porque a imaginei como se fosse a catequese das crianças que eu me lembrava ter. Catequese com adultos é outra coisa completamente diferente!

Somos ainda mais pessoas na catequese do que vos contei na primeira vez. Parece que somos, por enquanto, 20! Sim, 20 pessoas! (Ainda estou admirada com isto, depois desta história toda…. que grande milagre!).

A catequese começa às 21h de 2ªfeira, com missa, e depois reunimo-nos numa sala até às 22:30h. O meu grupo de catequese é todo muito mais velho que eu. São todos pais ou avós, com vivências e experiências muito diferentes das minhas. E depois existo eu, a ave rara, uma rapariga, solteira, estudante universitária, com ideias diferentes.

Além de não ser fácil para mim estar em grupo. Fico tímida e acanhada, e não abro a boca. Típico. Só rezo para que, com o tempo eu consiga familiarizar-me com as outras pessoas....

 

De qualquer das formas, o primeiro dia de catequese foi muito especial para mim, e queria partilhar convosco o porquê.

Apesar de já ter passado algum tempo desde que voltei para a Igreja, ainda penso bastante no meu passado. Penso sobretudo no mal que fiz, e no quão arrependida estou. Penso também no quanto estou grata a Deus por me ter perdoado e aceitado de volta. Ainda hoje acho incrível e extraordinário a profundidade do amor que Deus demonstrou comigo. É algo que me leva às lágrimas com facilidade.

Para vos ser sincera, acho que no dia em que me esquecer de todos estes sentimentos deixarei de ser cristã. Porque, para ser verdadeiramente cristã (e este é apenas o meu ponto de vista), eu preciso de pensar todos os dias naquilo que Deus e que Jesus fez por mim. Preciso de me lembrar do mal que eu fiz, e do facto que, apesar disso, fui perdoada. Eu sou intensa e infinitamente amada por Alguém que morreu por mim. E morreu por mim apesar de ainda nem me conhecer naquela altura. Apesar de quem eu fui e apesar do que fiz.

 

Assim, não imaginam o meu espanto, quando entrei na nossa igreja, na primeira segunda-feira de catequese para a missa inaugural e me deparei com isto:

Bem vindo a casa.jpg

 

O lema da nossa paróquia neste ano catequético vai ser este, fiquei a descobrir mais tarde:

Bem-vindo a casa… Também tu és nossa Família!”.

 

Eu estava com dúvidas se teria tomado uma boa decisão ao comprometer-me num grupo semanal. O curso de Medicina é sempre tão imprevisível. E não me estava a sentir confortável no meio de tantas pessoas estranhas, que se conheciam todas, menos eu.

 

Depois, vejo esta mensagem escrita na parede da igreja. Eu acredito que naquele dia Deus falou-me pessoalmente. Ele tem-me tentado dizer-me isto de tantas formas. Esta foi sem dúvida a mais explícita até agora.

 

Agora, é comigo! Agora, tenho que aceitar ser recebida como membro nesta grande família!