Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

As 10 pragas do Egipto - actividade para catequese infantil

Pirâmide das pragas do egipto 4 v2.2.jpeg

 

Passagens Bíblicas a serem exploradas:

O Faraó recusa, repetidamente, que o povo judeu vá até ao deserto adorar o seu Deus. Assim, dada a dureza do seu coração, o Senhor envia várias pragas como castigo contra o povo egípcio. Finalmente, após 30 anos e 10 duras pragas, o Faraó expulsa todo o povo judeu do seu território e domínio ... 

1. A ÁGUA TRANFORMADA EM SANGUE

O SENHOR disse a Moisés: «O coração do faraó tornou-se pesado; ele recusou deixar partir o povo. Vai ter com o faraó, de manhã, quando ele sair para a água. Espera-o na margem do rio, e levarás na mão a vara que se transformou em cobra. Dir-lhe-ás: 'O SENHOR, Deus dos hebreus, enviou-me ao teu encontro, dizendo: Deixa partir o meu povo, para que me sirva no deserto. E eis que até agora não escutaste. Assim diz o SENHOR: Nisto reconhecerás que Eu sou o SENHOR: eis que, com a vara que tenho na mão, ferirei as águas que estão no rio, e elas transformar-se-ão em sangue. Os peixes que estão no rio morrerão, o rio cheirará mal e os egípcios não poderão beber a água do rio.'». Assim fizeram Moisés e Aarão, como o SENHOR tinha ordenado. Ele levantou a vara e bateu nas águas do rio, aos olhos do faraó e aos olhos dos seus servos, e todas as águas que estavam no rio se transformaram em sangue. Os peixes que estavam no rio morreram; o rio ficou a cheirar mal e os egípcios não puderam beber a água do rio. E houve sangue em toda a terra do Egipto. (Ex 7, 14-18. 20-21)

2. PRAGA DE RÃS

O SENHOR disse a Moisés: «Vai ter com o faraó e diz-lhe: 'Assim disse o SENHOR: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Se te recusares a deixá-lo partir, eis que Eu vou flagelar todo o teu território com rãs. O rio fervilhará de rãs; elas subirão e entrarão na tua casa, no teu quarto de dormir e para cima da tua cama, na casa dos teus servos e do teu povo, nos teus fornos e nos teus amassadoiros. Contra ti, contra o teu povo e contra todos os teus servos subirão as rãs.'»

O faraó chamou Moisés e Aarão e disse: «Rezai ao SENHOR para que afaste as rãs de mim e do meu povo, e então eu deixarei partir o povo para que ofereça sacrifícios ao SENHOR.» Moisés clamou ao SENHOR acerca das rãs que Ele tinha enviado contra o faraó. O SENHOR fez o que Moisés pediu, e as rãs morreram, desaparecendo das casas, dos pátios e dos campos. Mas o faraó viu que havia algum alívio, tornou pesado o seu coração, e não os escutou, como o SENHOR tinha dito. (Ex 7, 26-29. 8,4. 8b-9. 11)

3. PRAGA DE MOSQUITOS / PULGAS / PIOLHOS

O SENHOR disse a Moisés: «Diz a Aarão: 'Estende a tua vara e bate no pó da terra, e haverá mosquitos em toda a terra do Egipto.'» Eles assim fizeram. Aarão estendeu a sua mão e a sua vara e bateu no pó da terra, e houve mosquitos sobre os homens e sobre os animais. Todo o pó da terra se transformou em mosquitos em toda a terra do Egipto. (Ex 8, 12-13)

Pirâmide das pragas do egipto 1 v2.jpeg

4. PRAGA DE MOSCAS

O SENHOR disse a Moisés: «Levanta-te de manhã cedo e põe-te diante do faraó, quando ele sair para a água, e diz-lhe: 'Assim diz o SENHOR: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Pois se tu não deixares partir o meu povo, eis que Eu enviarei moscas contra ti, contra os teus servos, contra o teu povo e contra as tuas casas. E as moscas encherão as casas dos egípcios, e até o solo sobre o qual eles estiverem. O SENHOR assim fez. As moscas entraram em grande quantidade na casa do faraó, na casa dos seus servos e em toda a terra do Egipto, que foi devastada pela invasão das moscas. 

O faraó disse: «Eu vos deixarei partir, e vós oferecereis sacrifícios ao SENHOR, vosso Deus, no deserto; simplesmente não deveis afastar-vos para muito longe. Rezai por mim.» Moisés saiu de junto do faraó e rezou ao SENHOR. O SENHOR fez conforme a palavra de Moisés. As moscas afastaram-se do faraó, dos seus servos e do seu povo, e não ficou nenhuma. Mas o faraó tornou pesado o seu coração ainda desta vez, e não deixou partir o povo. (Ex 8, 16-17. 20. 24. 26-28)

5. A MORTE DO GADO

O SENHOR disse a Moisés: «Entra em contacto com o faraó e fala-lhe: 'Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: deixa partir o meu povo para que me sirva. Se tu recusares deixá-lo partir, e se o retiveres por mais tempo, eis que a mão do SENHOR estará sobre o teu gado que está nos campos, sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois e sobre as ovelhas, e haverá uma peste muito pesada. E o SENHOR fez isso no dia seguinte: morreu o gado todo dos egípcios, mas do gado dos filhos de Israel nem sequer uma cabeça morreu. O faraó mandou ver o que se passava: eis que do gado de Israel nem sequer uma cabeça tinha morrido! Mas o coração do faraó tornou-se pesado, e ele não deixou partir o povo. (Ex 9, 1-3. 6-7)

6. PRAGA DE ÚLCERAS

O SENHOR disse a Moisés e a Aarão: «Apanhai uma mão-cheia de cinza de forno e Moisés lançá-la-á para os céus, diante do faraó. Ela tornar-se-á em pó fino sobre toda a terra do Egipto, e haverá nos homens e nos animais úlceras com erupções de pústulas por toda a terra do Egipto.» Tomaram então cinza de forno e colocaram-se de pé diante do faraó. Então Moisés lançou-a para os céus e houve úlceras pustulentas com erupções nos homens e nos animais. Mas o SENHOR endureceu o coração do faraó, e ele não os escutou, como o SENHOR tinha dito a Moisés. (Ex 9, 8-10. 12)

7. TEMPESTADE DE TROVÕES E GRANIZO

O SENHOR disse a Moisés: «Levanta-te de manhã cedo, apresenta-te diante do faraó e diz-lhe: 'Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: Deixa partir o meu povo para que me sirva. Eis que farei chover, amanhã, a esta mesma hora, um granizo muito pesado, como não houve no Egipto desde o dia da sua fundação até hoje.» Moisés estendeu a sua vara para os céus e o SENHOR desencadeou trovões e granizo, e veio fogo sobre a terra; e o SENHOR fez chover granizo sobre a terra do Egipto. Houve granizo e fogo que se acendia a si mesmo no meio do granizo muito pesado, como não houve em toda a terra do Egipto desde que se tinha tornado uma nação. O granizo destruiu em toda a terra do Egipto tudo o que estava no campo, desde os homens aos animais; o granizo estragou toda a erva do campo, e quebrou todas as árvores do campo. Somente na terra de Góchen, lá onde estavam os filhos de Israel, não houve granizo.

O faraó mandou chamar Moisés e Aarão, e disse-lhes: «Desta vez pequei; o SENHOR é o justo, e eu e o meu povo somos os culpados. Rezai ao SENHOR! Há muitos trovões de Deus e granizo! Então deixar-vos-ei partir e não permanecereis mais aqui.» Saiu, pois, Moisés da presença do faraó e da cidade, e levantou as palmas das mãos para o SENHOR; então cessaram os trovões e o granizo, e a chuva não caiu mais sobre a terra. O faraó viu que tinham cessado a chuva, o granizo e os trovões, e continuou a pecar.  (Ex 9, 13. 18. 23-28. 33-34a)

Pirâmide das pragas do egipto 2 v2.jpeg

8. PRAGA DE GAFANHOTOS

Moisés e Aarão entraram em contacto com o faraó e disseram-lhe: «Assim diz o SENHOR, Deus dos hebreus: 'Até quando recusarás humilhar-te diante de mim? Deixa partir o meu povo para que me sirva. Pois se te recusas a deixar partir o meu povo, eis que Eu farei vir amanhã gafanhotos para o teu território. Eles cobrirão a superfície visível da terra, e não se poderá mais ver a terra; eles comerão o resto do que escapou e o que ficou para vós depois do granizo; comerão todas as árvores que crescem para vós no campo. Eles encherão as tuas casas, as casas de todos os teus servos e as casas de todos os egípcios, coisa que não viram os teus pais e os pais dos teus pais, desde o dia em que estão sobre a terra até este dia.'» Depois voltou-se e saiu da presença do faraó.

Moisés estendeu a sua vara sobre a terra do Egipto, e o SENHOR fez soprar um vento do oriente sobre a terra durante todo aquele dia e toda a noite. Pela manhã, o vento do oriente tinha trazido os gafanhotos. Os gafanhotos levantaram-se sobre toda a terra do Egipto e poisaram em grande quantidade por todo o território do Egipto. Nunca houve gafanhotos assim antes nem haverá depois. Eles cobriram a superfície visível de toda a terra, e a terra se escureceu. Comeram toda a erva da terra e todos os frutos das árvores que o granizo deixou. Não ficou nada de verde nas árvores nem na erva do campo em toda a terra do Egipto.

O faraó apressou-se a chamar Moisés e Aarão, e disse: «Pequei contra o SENHOR, vosso Deus, e contra vós. E agora digna-te perdoar o meu pecado só mais esta vez, e rezai ao SENHOR, vosso Deus, para que ao menos afaste de mim esta morte.» E Moisés saiu da presença do faraó e rezou ao SENHOR. O SENHOR mudou a situação, fazendo soprar do mar um vento muito forte, que levou os gafanhotos, e os arrastou para o Mar dos Juncos. Não ficou nem sequer um gafanhoto em todo o território do Egipto. Mas o SENHOR endureceu ainda o coração do faraó, e este não deixou partir os filhos de Israel. (Ex 10, 3-6. 13-20)

9. TRÊS DIAS DE ESCURIDÃO

O SENHOR disse a Moisés: «Estende a tua mão para os céus, e que haja trevas sobre a terra do Egipto, trevas onde se ande às apalpadelas!» Moisés estendeu a sua mão para os céus, e houve trevas densas em toda a terra do Egipto durante três dias. Um homem não via o seu irmão, e ninguém se levantou do seu lugar durante três dias; mas para todos os filhos de Israel havia luz onde residiam. O SENHOR endureceu o coração do faraó, e ele não quis deixá-los partir. (Ex 10, 21-23. 27)

10. A MORTE DE TODOS OS PRIMOGÉNITOS DO EGIPTO

O SENHOR disse a Moisés: «Farei vir ainda uma praga sobre o faraó e sobre o Egipto. Depois disso, ele deixar-vos-á partir daqui; e quando decidir deixar-vos partir, até vos expulsará daqui.» Moisés disse: «Assim diz o SENHOR: 'A meio da noite, Eu apresentar-me-ei no meio do Egipto, e morrerá todo o primogénito na terra do Egipto, desde o primogénito do faraó, que se sentará no seu trono, até ao primogénito da escrava, que está atrás da mó, e todo o primogénito dos animais. Haverá um grande clamor em toda a terra do Egipto, como nunca tinha havido antes e como nunca mais haverá. Mas, entre todos os filhos de Israel, nem sequer um cão latirá a homens e a animais, para que conheçais que o SENHOR fez uma separação entre o Egipto e Israel. Então, todos estes teus servos descerão até mim e se prostrarão diante de mim, dizendo: Sai, tu e todo o povo que te segue. Depois disso, sairei.»

E aconteceu que, no meio da noite, o SENHOR feriu todos os primogénitos na terra do Egipto, desde o primogénito do faraó, que havia de sentar-se no seu trono, até ao primogénito do prisioneiro, que está na prisão, e todos os primogénitos dos animais. O faraó levantou-se durante a noite, ele, todos os seus servos e todo o Egipto, e houve um grande clamor no Egipto, porque não havia casa que não tivesse lá um morto.

Ele chamou Moisés e Aarão durante a noite e disse: «Levantai-vos e saí do meio do meu povo, vós e também os filhos de Israel, e ide servir o SENHOR, como tendes falado. Tomai também as vossas ovelhas e os vossos bois, como tendes falado, ide e abençoai-me também a mim.» (Ex 11, 1. 4-8. 12, 29-32)

Pirâmide das pragas do egipto 3 v2.jpeg

 

Pequena explicação das 10 pragas:

10 pragas = 10 sinais da força libertadora de Deus; combate aos 10 principais falsos deuses do Egipto; 10 oportunidades de arrependimento para o Faraó e o seu povo

  1. A água transformada em sangue: O rio Nilo era fonte de vida para egípcios. Contudo, por causa desta praga, o rio tornou-se num local de morte. Apenas Deus é o Senhor da vida e Aquele que dá a vida.
  2. A praga de rãs: Uma das deusas egípcias da fertilidade era representada pela figura duma rã. Apenas Deus é o verdadeiro Senhor que dá a fertilidade às famílias, aos animais e aos campos.
  3. A praga dos mosquitos / piolhos / pulgas: Mosquitos são seres pequenos e aparentemente insignificantes mas que, ainda assim, o Senhor lhes dá o poder para se revoltarem, lutarem e vencerem o poderoso povo egípcio
  4. A praga das moscas: As moscas são responsáveis pela transmissão de várias doenças. Deus é quem cuida e trata de cada um de nós
  5. A morte do gado: O gado representava a principal fonte económica para o Egipto. Deus é o verdadeiro Senhor sobre o dinheiro
  6. A praga de úlceras: As úlceras eram feridas na pele muito dolorosas. Deus é quem tem verdadeiro poder sobre a saúde e a doença
  7. Tempestade de trovões e granizo: Os falsos deuses egípcios do clima e de controlo da meteorologia são vencidos pelo Senhor
  8. A praga de gafanhotos: Por causa desta praga, todas as fontes de alimento dos egípcios foram destruídas. Deus é quem dá o verdadeiro sustento e alimento
  9. 3 dias de escuridão: Praga que afecta directamente o Faraó e a sua família, que os egípcios acreditavam que eram verdadeiros deuses. Desta forma, o Senhor demonstra a sua superioridade e poder, vencendo o próprio Faraó
  10. A morte de todos os primogénitos do Egipto: A praga final. Representa que Deus é quem tem poder sobre o futuro.

Pirâmide das pragas do egipto 4 v2.jpeg

 

Actividade:

Construção duma pirâmide de papel com desenhos referentes às 10 pragas do Egipto colocadas por ordem.

 

Materiais necessários:

- Documento pdf (Pirâmide das 10 pragas do Egipto)

- tesoura

- cola

- lápis de cor ou canetas para decorar a gosto

 

Como fazer:

  1. Imprimir o documento pdf (Pirâmide das 10 pragas do Egipto).
  2. Pintar e recortar a pirâmide.
  3. Consoante se vá lendo a história das 10 pragas, associar a praga respectiva ao seu desenho, pintando-o e ordenando-o. 
  4. Recortar as 10 pragas e colá-las na pirâmide por ordem
  5. Dobrar a pirâmide. Unir as extremidade com um pouco de cola
  6. Colocar a nossa pirâmide das 10 pragas do Egipto no nosso canto de oração, de forma a nos lembrar que o Senhor está vivo, que é verdadeiramente Todo Poderoso, a confiarmos na Sua protecção constante e no plano de vida especial, que Ele escolheu, para cada um de nós 

 

Caso realizem esta actividade manual com a vossa família ou com o vosso grupo de catequese, por favor partilhem connosco algumas fotos via email (marisa-milhano@hotmail.com)

2 comentários

Comentar post