Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

As pirâmides do Egipto e a importância da vida eterna

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

 

Eu sempre pensei que o Egipto estava cheio de pirâmides e que estas tinham sido construídas durante séculos e séculos, inclusive durante a escravidão do povo hebreu em território egípcio.

Bem, eu estava bastante enganada!

 

Primeiro, existem poucas pirâmides no Egipto - não só porque algumas delas podem já ter caído e ruído, mas principalmente porque estas eram bastante difíceis (e dispendiosas) de serem construídas; além de que a maioria dos construtores/arquitectos das pirâmides preferia guardar os segredos das suas obras e não os partilhar com mais ninguém....

 

Segundo, as pirâmides foram construídas apenas durante um certo período, ao longo da história da Antiguidade. A primeira pirâmide a ser construída com sucesso (após inúmeras tentativas falhadas  anteriores) encontra-se em Sakkara e data de 2780 a.C. É, para minha grande admiração, uma pirâmide em degraus (ou escalonada), da autoria do arquitecto Imhotep (uma figura muito importante na história da Antiguidade Egípcia). 

Ora aí está uma boa fonte de meditação - uma pirâmide em degraus!...

piramide 1.jpg

A pirâmide escalonada ao lado duma primeira tentativa falhada

 

E em terceiro lugar, não, o povo hebreu não construiu nenhuma pirâmide! Aliás, as últimas pirâmides foram construídas cerca de 1000 anos antes do povo hebreu ter sido obrigado a descer até ao Egipto, para comprar nos celeiros do Faraó o alimento que lhes faltava (como nos conta a história de José e dos seus irmãos) e cerca de 1400 anos antes de Moisés ter sequer nascido. 

Com esta eu fiquei de boca aberta - não é isso que nos diz na Bíblia? 

Não, afinal não é (os filmes de Hollywood é que nos fizeram crer que sim)

Subiu então ao trono do Egipto um novo rei que não conhecera José. E ele disse ao seu povo: «Eis que o povo dos filhos de Israel é mais numeroso e poderoso do que nós. Temos de proceder astuciosamente contra ele, a fim de impedirmos que se desenvolva ainda mais. Em caso de guerra, juntar-se-ia também aos nossos inimigos, lutaria contra nós, e sairia deste país.» 

Impuseram-lhe então chefes de trabalhos forçados para o oprimirem com carregamentos. E construiu para o faraó as cidades-armazém de Pitom e Ramessés. 

Todavia, quanto mais o oprimiam, mais ele se multiplicava e aumentava; e os egípcios estavam preocupados com os filhos de Israel, e reduziram-nos a uma dura servidão. Tornaram-lhes a vida amarga com uma pesada servidão: barro, tijolos, toda a espécie de trabalhos no campo, tudo uma dura servidão.

Ex 1,8-14

 

Ou seja, os principais trabalhos do povo hebreu em território egípcio consistiam em carregar coisas, fazer tijolos de barro, em realizar os trabalhos agrícolas e em construir celeiros para o trigo (tudo trabalhos duros e difíceis). 

 

piramide 2.jpg

 

A propósito, o nosso guia Samuel conta-nos que, ao contrário daquilo que comummente se propaga, o trabalho de construir as pirâmides era um trabalho muito procurado e desejado pelos egípcios. O quê? Como? Porquê?

A maioria dos habitantes egípcios eram agricultores e trabalhavam nas terras à volta do delta do rio Nilo; contudo, durante cerca de 4 meses por ano, quando as águas do rio Nilo aumentavam de caudal e inundavam todos os campos agrícolas, estes ficavam sem trabalho e sem fonte de rendimento.

Dada a importância que sempre deram à vida depois da morte, a ideia de ajudar a construir um túmulo para o Faraó foi algo bem recebido pelo povo egípcio. O pagamento pelo seu trabalho era feito, não só em dinheiro, mas também em alimentos e em cerveja. Além de bem pagos, recebiam também tratamentos pelos médicos do Faraó. E no final, recebiam ainda a honra de puderem construir os seus próprios túmulos e os das suas famílias, junto dos túmulos dos Faraós. 

Com esta eu não contava .... 

piramide 3.jpg

Estas construções são tal obra de arte que, até aos dias de hoje, ainda não se sabe muito bem como foram construídas. São absolutamente altíssimas!

 

E eis que avistamos as 3 pirâmides mais "famosas" de todas, pertencentes a 3 gerações de Faraós - avô, pai e filho/neto; construídas por volta do ano 2500 a.C. 

piramide 4.jpg

 

Facilmente constatamos a tremenda importância que os egípcios antigos davam à vida depois da morte. Para viver, construíam casas de materiais perecíveis e destrutíveis; mas para os seus túmulos, para as suas casas na vida eterna (tanto do Faraó como do povo em geral) eles utilizavam a pedra como principal material, pelo seu carácter indestrutível, mesmo com a passagem do tempo.... 

Aliás, sejamos verdadeiros, praticamente TODAS as religiões no mundo dão muitíssima importância ao que poderá acontecer depois da nossa morte. O conceito da eternidade, quer este seja passado num local bom ou mau, está também muito presente. Notei isso, em especial, ao explorar e aprender mais acerca da religião Judaica e Islâmica ao longo desta peregrinação.

Só aqui, na Europa - que é sempre tão influenciada pelo pensamento predominante nos países nórdicos e nos EUA - é que nos fazem crer que a maior parte do mundo é ateu. Não é. Muito pelo contrário!

piramide 5.jpg

 

Tapemos os ouvidos - em especial, à venenosa media que nos tenta sufocar - e abramos os olhos - à realidade presente nas nossas vidas, no nosso dia a dia. Por mais que nos tentem enganar e convencer do contrário, o ser humano procurará sempre, em todas as gerações, por Deus - e é nosso dever cristão ajudá-lo a descobrir o verdadeiro Caminho, o verdadeiro Deus. Que o Espírito Santo nos fortaleça neste grande combate!

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

3 comentários

Comentar post