Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Jesus que nos chama

Encontro-me (mais uma vez) numa altura de grande necessidade de discernimento, para poder tomar em breve decisões importantes na minha vida. Períodos de discernimento levam-me sempre a colocar grandes questões ...

Porque é que alguns são favorecidos em tudo o que fazem e outros têm de sofrer tanto e alcançar tão pouco?

Porque é que parece que alguns santos tiveram vidas tão simples, fáceis, lineares, humildes e outros vidas tão duras e complicadas, perigosas, de martírio?

Porque é que eu nasci num país em paz, enquanto outra rapariga teve de nascer em plena guerra em África ou na Ásia?

Porque é que eu nasci no ano em que nasci, e não noutra altura da História; porque é que eu nasci nesta família e não noutra, porquê neste contexto socio-cultural e não noutro?

Porque é que Deus me chamou a mim de volta a casa, à Igreja Católica, e não o parece fazer com outras pessoas? 

 

Um dia destes, ao ler as Sagradas Escrituras, por alguma razão, a minha atenção focou-se nestas palavras....

 

Jesus, tendo subido a um monte, chamou a Si os que Ele quis, e foram ter com Ele.   Mc 3, 13

 

Jesus chamou os doze Apóstolos e começou a enviá-los ...  Mc 6, 7

(leitura do Evangelho deste domingo, XV Semana do Tempo Comum)

 

E pouco depois, leio também:

"Durante muito tempo perguntei a mim própria porque tinha Deus preferências, porque não recebiam todas as almas um grau igual de graças; admirava-me por O ver prodigalizar favores extraordinários aos Santos que O tinham ofendido, como São Paulo, Santo Agostinho, e que forçava, por assim dizer, a receberem as suas graças; ou então, ao ler a vida de santos a quem aprouve a Nosso Senhor acarinhar desde o berço ao túmulo, sem deixar no seu caminho nenhum obstáculo que os impedisse de se elevarem para Ele (...); perguntava-me por que razão os pobres selvagens, por exemplo, haviam de morrer em tão grande número sem sequer terem ouvido pronunciar o nome de Deus..." 

Santa Terezinha, História de uma Alma, Manuscrito A, cap.I

Florido.JPG

 

O Evangelho de São Marcos responde-me em poucas palavras - a iniciativa de cada chamamento à santidade é de Jesus. A iniciativa parte sempre Dele, e está continuamente a surgir, oportunidade atrás de oportunidade, misericórdia seguida de perdão seguido de amor e uma nova oportunidade, uma nova tentativa, sempre, sempre, sempre... sem nunca desistir de cada um de nós, até à altura do nosso último sopro de vida ...

Jesus chama, a cada momento e para cada pequena (ou grande) tarefa, aquele(s) que Ele quer.

O Evangelho não nos oferece nenhuma explicação acerca dos critérios que levam a essa escolha - o chamamento de cada um, a vocação de cada um, única, irrepetível, insubstituível, especialmente criada, planeada e desejada por Deus para ser de tal maneira - é um mistério, insondável, que só conseguiremos compreender no Céu.  

 

Outra bela lição de humildade para ti, Marisa ... 

3 comentários

Comentar post