Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

O valor das tamareiras

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

 

O homem justo é como a tamareira

Este é um provérbio frequentemente usado no Egipto, conta-nos o nosso guia Samuel. Eu nunca tinha visto antes uma tamareira na minha vida mas nesta peregrinação até à Terra Santa aquilo que eu mais vi foram tamareiras. Estavam por todo o lado, em especial no Egipto e na Jordânia, parecia que cresciam em todos os lugares possíveis!

tamareira.jpg

A tamareira é uma árvore da família das palmeiras, que se adaptou muito ao clima destas regiões e por isso ela é muitas vezes referida nas Sagradas Escrituras (às vezes sob o nome de palmeira).

Aliás, quando Deus promete a Abrãao e a Moisés uma terra rica em mel e leite, não se está a referir a mel de abelhas (as pobres abelhas não conseguem aguentar as temperaturas altas destes países) mas sim a mel das tâmaras

Também quando Jesus chegou a Jerusalém, antes de celebrar a Sua Páscoa, os habitantes desta cidade receberam-no com ramos de tamareira (sim, na celebração do Domingo de Ramos!)

 

Sabiam que a tamareira é uma árvore com a qual podemos aprender bastante? E que podemos inclusivamente retirar autênticas lições para a nossa vida, só de a contemplarmos e meditarmos nas suas características?

 

Na cultura egípcia é costume dizer-se que, quem planta uma tamareira, raramente comerá dos seus frutos, apenas os seus filhos e netos o farão - mas é exactamente por este motivo, por este valor sacrificial e doador de vida para as gerações seguintes, que os egípcios as plantam. 

A tamareira demora pelo menos 18 anos a crescer e a começar a dar os seus primeiros frutos, as doces tâmaras. Mas, a partir do momento em que começam a produzir os seus frutos, fazem-no para o resto das suas vidas (entre 100 a 200 anos!), durante o ano inteiro, sem cessar - aliás, é comum dizer-se que a tamareira não se cansa de dar o seu doce fruto, mesmo para aqueles que lhes atiram pedras, a fim de fazerem cair estes frutos até ao nível do chão...

Porque demora tanto tempo até dar fruto? Porque primeiro é necessário que as suas raízes cresçam; primeiro, é preciso que as suas raízes se tornem fortes e profundas, e se prolonguem por vários metros, até alcançarem as fontes de água mais profundas (raramente alcançadas por outras plantas ou árvores); deste modo, a tamareira terá como certa uma longa e frutuosa vida.

As tamareiras podem crescer em altura até atingirem 30m; aliás, quanto mais alta for a tamareira, mais sol poderá apanhar e mais doces serão as suas tâmaras - mas isto só será possível se mantiver sempre as suas raízes profundamente enraizadas na terra ...

A tamareira é também uma árvore muito resistente às intempéries da vida. No Egipto são comuns as tempestades de areia, que por vezes destroem e arrancam diversas árvores. Quando surge uma tempestade de areia, a tamareira é capaz de se ir inclinando, a favor da direção do vento, por vezes até chegar ao chão, mas raramente é arrancada do seu lugar. Aliás, quanto mais árido for o clima à volta da tamareira, mais doces serão os seus frutos!

Mas, apesar de todas estas ricas características, a tamareira, com as suas longas folhas, viradas para baixo, é um dos símbolos mais belos da humildade e da simplicidade ... 

 

"Como a palmeira (tamareira) florescerão os justos,

que se elevarão como o cedro do Líbano"

(Sl 91, 13)

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

4 comentários

Comentar post