Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem esposa e mãe católica portuguesa. Neste blog partilho a minha caminhada em busca de Deus e da santidade, através da nossa Igreja Doméstica crescente!

Façamos memória do futuro

Eis que um novo ano tem hoje início.

Chegou - esta foi a primeira palavra que surgiu na minha mente ao acordar. A promessa do Senhor chegou, cumpriu-se, está continuamente a cumprir-se. Estou a um passo mais perto do grande dia. Chegou e continua a chegar. Eis que Ele vem. Eis que já chegou ... 

 

Se deixar de lado as dificuldades, as limitações e as lágrimas (tudo coisas que o Senhor amorosamente me enviou na tentativa de me tornar um pouquinho mais santa), dou por mim a pensar que o ano de 2020 foi o ano das promessas cumpridas (mais uma vez) na minha vida. E tudo, por obra e graça do Senhor. 

Sim, foi um ano de espera (mais uma vez), um ano para aprender a dobrar a minha vontade e a escolher a vontade do Senhor (mais uma vez), um ano com todas as possibilidades para me tornar santa (adivinhem? mais uma vez também). E essa tarefa tanto trabalho tem dado ao Senhor ...

 

2021 será um ano particularmente especial para mim. Irá mudar (literalmente) toda a minha vida e todo o meu futuro. Exactamente 10 anos depois da minha conversão, direi o meu Sim perpétuo (o meu Fiat, à semelhança da nossa Mãe, cuja solenidade hoje celebramos) à vocação de amor a que o Senhor me chamou.

Será um ano duma vida nova, sim, mas, também por isso, desconhecida. E o desconhecido, pelo menos a mim, mete-me medo. Tanta coisa pode acontecer, e se...? E se acontecer isto ou aquilo? E se eu não conseguir? E se eu falhar? 

Sim, eu irei falhar, muitas vezes. Sim, eu não vou conseguir, muitas vezes. Mas ficará tudo bem, sim, porque Deus não falha. Deus vence sempre. Deus sustenta-nos quando não conseguirmos. Deus orientar-nos-á e guiar-nos-á quando não soubermos o caminho ou não o consigamos ver.

abraham listen.jpg

Imagem retirada daqui

Desde Abraão, nosso pai na Fé, que o Senhor nos diz isto continuamente. À semelhança de Abraão, também a mim, também a ti, «o Senhor nos dirige pessoalmente a Sua Palavra» e Se revela como um Deus que é capaz de tudo, para fazermos parte da Sua família, da Sua comunhão de amor. «A Fé é a nossa resposta a esta Palavra que nos interpela».

Como a Abraão, também a mim, também a ti, «a Palavra do Senhor transmite-nos um chamamento e uma promessa». Chama-nos a «sair de nós próprios», convida a abrir-nos a uma nova vida, provoca em nós um autêntico «êxodo», desde as terras da escravatura do pecado e do amor-próprio em que nos quisemos perder, e põe-nos a caminho da Terra Prometida, a terra do amor saciante, da infinita paz de espírito e de corpo, da alegria perpétua, da eterna comunhão ...

Mas como tal será possível? Parece algo tão grande e imenso, absolutamente impossível ... Na verdade, Abraão descobre, e cada um de nós é chamado também a descobrir e a experienciar, nas situações concretas das nossas vidas, que «a Fé vê na medida em que caminha». 

O Senhor chama-nos e convida-nos, nós escutamos a Sua voz, nós permitimos que Ela chegue ao nosso coração, acreditamos nas Suas promessas e tomamos o pequeno passo de nos virarmos na Sua direcção. No preciso instante deste movimento, «a Fé», transmitindo-nos a graça super-abundante do Senhor, «permite-nos ver» - o suficiente, e nada mais que isso - «para darmos o próximo passo».

E como pôde Abraão, como podemos nós, acreditar nesta Palavra, nesta promessa do Senhor? Vem, Eu estou sempre contigo! Vem, Eu sustentar-te-ei, Eu acompanhar-te-ei, Eu serei tudo para ti.

abraham_011.jpg

Imagem retirada daqui

O Senhor é tão rico em provas e em promessas cumpridas, como é rico em demonstrações de amor e de misericórdia. Olhemos com atenção para a nossa vida, olhemos para a vida do povo de Israel, olhemos para a vida da nossa família, do nosso país, da nossa era. Olhemos com atenção e rapidamente veremos como o Senhor tem sido rico em provas e em demonstrações. Algumas delas serão grandes e grandiosas, outras pequenas e humildes, muitas delas serão tão íntimas que só mesmo nós conseguimos vê-las e reconhecê-las como tal. 

A Fé é uma «resposta ao chamamento do Senhor», mas é também um «exercício de memória». Lembra-te Israel, lembra-te Marisa, de tudo o que o Senhor fez e continua a fazer por ti, por amor a ti... E escuta-O, porque Ele promete-te que ainda fará mais! 

Não era preciso, tudo o que aconteceu já era mais do que suficiente. Mas o amor não conhece limites! O amor nunca diz chega! E por isso, o Senhor, na sua infinita Bondade, continua a querer fazer-nos mais promessas! A essência da Sua promessa é só uma - Eu amar-te-ei para sempre! - mas torna-se concreta e real hoje mesmo, nas circunstâncias da nossa vida presente.

Assim, a Fé de Abraão, a minha Fé, a tua Fé, torna-se não só uma «resposta a uma Palavra que nos precede e nos interpela», mas também um «acto de memória», de «memória duma promessa», de «memória dum futuro», e que por isso se torna capaz de «iluminar cada novo passo do nosso caminho». 

 

E se, como a Abraão, como a mim, este convite do Senhor vos assusta, de tão grande e belo que é, não nos esqueçamos que «a Palavra de Deus, embora traga consigo novidade e surpresa, não é de forma alguma alheia à experiência» de vida de cada um de nós. «Na voz que Se lhe dirige, Abraão reconhece um apelo profundo, desde sempre inscrito no mais íntimo do seu ser». 

Se a promessa do Senhor vos assusta: não temais, não tenhais medo! O medo vem sempre do Maligno e a coragem de Deus! Cada um de vós foi preparado, desde o início da Criação, e tem sido continuamente moldado para poder cumprir a promessa a que o Senhor vos chama. Ele não nos faria aspirar a algo que não nos desse a Sua graça para cumprir, já Santa Teresinha nos testemunhava.

standing-on-the-rock.jpg

Imagem retirada daqui

As palavras dos homens, estas mesmo que eu escrevo, são «efémeras e passageiras», fracas em si mesmo, insuficientes para cumprirem a realidade que anunciam. Mas quando esta «Palavra é pronunciada por Deus», Aquele que é fiel, «torna-se no que mais seguro e inabalável possa haver, possibilitando a continuidade do nosso caminho». A Palavra do Senhor é a «rocha segura, sobre a qual se pode construir com alicerces firmes» e duradouros, eternos aliás. 

Não é por acaso que, tanto em hebraico como em grego como em latim, a palavra «Fé» deriva do verbo «sustentar» e é usada na Bíblia tanto para «significar a fidelidade de Deus» como a «fé do homem». Assim, «o homem fiel recebe a sua força do confiar-se nas mãos do Deus fiel». Vejam bem a dignidade do cristão, «que recebe o mesmo nome de Deus: ambos são chamados fiéis» (palavras de São Cirilo de Jerusalém, Doutor da Igreja)

E outro Doutor da Igreja, Santo Agostinho, nos explica que: «O homem fiel é aquele que crê no Deus que promete. O Deus fiel é aquele que concede o que prometeu ao homem».

 

É esta a minha oração, ao raiar deste dia: Ouçamos a voz do Senhor, no início deste novo ano e todos os dias da nossa vida. Ouçamos com atenção e façamos ressonância dentro de nós, façamos memória do futuro, acreditemos nas Suas promessas, sejamos corajosos, tenhamos Fé, sejamos fiéis, como Ele é fiel. 

Seja louvado nosso Senhor Jesus Cristo - para sempre seja louvado com Sua Mãe, Maria Santíssima!

 

Com enxertos da maravilhosa Carta Apóstólica Lumen Fidei, Luz da Fé, escrita pelo Papa Bento XVI e pelo Papa Francisco, publicada em 2013, pontos 8 a 11.

Lições de humildade ...

O Senhor levou-me a viver inúmeras aventuras, com Ele, neste ano de 2018, ano esse que agora termina para dar lugar a um novo ano - cheio de possibilidades, oportunidades, sonhos, conquistas e lições ....

 

Neste ano de 2018, iniciei a minha profissão como médica, passando por diversos serviços e áreas, passando da teoria abstrata, impessoal e indiferente para a prática real, imperfeita, humana, personalizada. Agora, neste ano de 2019, iniciarei a minha formação específica para me tornar médica de família, um processo que será, sem dúvida, díficil e muito trabalhoso, e que durará pelo menos 4 anos ...

Neste ano de 2018, consolidei a minha vocação como catequista na minha paróquia, oferecendo-me verdadeiramente de corpo e alma, aceitando (uns dias melhores que outros) todas as contrariedades e dificuldades que foram surgindo pelo caminho, e aceitando desafios que outrora jamais teria tido a coragem de o fazer ...

Neste ano de 2018, assumi publicamente (no meu coração, já o tinha feito há muito tempo...) o meu compromisso com o movimento das Famílias de Caná, após um (demasiado longo) período de discernimento acerca do meu papel, como leiga solteira, dentro do movimento, e assim tornei-me numa activa Jovem de Caná - à semelhança de Nossa Senhora quando ainda solteira....

Little One.JPG

 

Neste ano de 2018, passei também por um intenso processo de discernimento vocacional, após ter aumentado, a passinhos de bebé (mas sempre aumentando, graças a Deus!), a minha vida de oração, e agora encontro-me num estado de maior claridade, desapego e entrega à vontade de Deus para a minha vida ...  

Por fim, neste ano de 2018, tomei a difícil e custosa decisão de sair da casa dos meus pais, para vir viver sozinha numa casinha, bem juntinho da casa de Jesus, e, com esta última decisão, as pequenas portas e janelas que ainda pudessem estar a impedir a ação do Espírito Santo, foram finalmente escancaradas e plenamente abertas às Suas infinitas Graças (até ao dia em que eu voltar a fechar alguma, novamente - convosco também é assim?)

 

Houve, sem dúvida, outros acontecimentos marcantes e significantes que podia referir, mas penso que estes servirão para explicar, pelo menos em parte, como cheguei às pequenas reflexões que hoje queria partilhar convosco. São anotações soltas que eu fui escrevendo ao longo do ano, no meu caderno espiritual. Todas elas partiram de situações difíceis, em que o meu orgulho e egoísmo desmedidos tiveram de morrer (aos bocadinhos, claro) - autênticas lições de humildade que Deus, tão carinhosa e pacientemente, me tem vindo a ensinar....

 

~

Dreaming.JPG

 

O ano de 2018, para mim, podia ter perfeitamente como tema e título - "Crescer em intimidade com Deus": crescer mesmo quando custa e dói, sem medo das mudanças, das transformações, daquilo que se perde e que tem de morrer, para algo melhor e mais santo poder germinar, nascer, crescer e florir; intimidade - um dos desejos mais profundos do nosso coração - com Deus, por Deus, em Deus ...

 

~

 

Neste ano, compreendi finalmente (de coração) que o nome que melhor revela a vocação da mulher é maternidade, é ser mãe; e que o verbo que melhor define a vocação da mulher é receber e estar sempre aberta à vida ... Esta vocação está profundamente enraizada no nosso coração, por mais que a neguemos ou tentemos fugir dela, e apenas encontraremos a felicidade verdadeira, plena, permanente, eterna e inalterável, independentemente das circunstâncias da vida, se a aceitarmos de braços abertos - à semelhança de Maria.

 

~

 

Neste ano, descobri que um dos maiores desejos do meu coração é receber Aquele que mais quero amar, Aquele que mais me ama, Aquele que é o amor, Aquele que é o meu Amado ...

Receber é uma palavra maravilhosa e divina, mas também é uma palavra difícil e muito exigente. Para eu poder receber, tenho de estar disposta a ser e estar vulnerável - oh, a vulnerabilidade de receber! - tenho de admitir e aceitar que tenho uma necessidade, que algo me falta, de que preciso de algo que não tenho e que não sou capaz ... Admitir e aceitar isto, pode ser assustador ao princípio, pode deixar-nos com medo e fazer-nos sentir ansiedade - e o mundo de hoje tem tantas formas apelativas de nos afastar desta realidade e de nos fazer esquecer estes sentimentos que, ao contrário do que popular e socialmente se propaga, não nos faz mal nenhum, antes pelo contrário - dá-nos vida e felicidade!

 

~

DSC_0401.JPG

 

O que significa intimidade, Senhor? O que significa ser íntimo de alguém, mas especialmente de Ti?

É sentir-se plenamente "em casa" na presença de alguém. É aceitar ser-se perfeita, total e completamente conhecida tal como sou - cheia de vícios, defeitos e pecados, cheia de feridas abertas e outras em resolução, "cheia" de espaços vazios e de pedaços que faltam - e, ainda assim, aceitar ser-se amada ... por aquele Amor louco e infinito de Deus que, tal como um dilúvio, é capaz de nos encher até transbordar, de inundar completamente todos os buracos e espaços vazios, de limpar todas as feridas, de remover todas as minhas manchas e sujidades e de santificar e purificar todos os meus desejos ... Intimidade significa eu poder ser, livremente, quem sou - sem máscaras, sem medos, sem sentir necessidade de ser aprovada, nem de conseguir ser ou fazer algo ... para ser amada.

 

~

 

Mas, como se chega a essa intimidade - conTigo? Como podemos nos tornar íntimos?

Para se ser íntimo, é necessário confiar no outro. Em que se baseia a confiança?

Em promessas realizadas. Num amor que tenha sido comprovado e testado, que tenha sido posto à prova no fogo, por diversas vezes, e ainda assim subsistir - e até aumentar de intensidade - apenas um amor assim pode chegar a esse nível de intimidade que eu tanto desejo .... E, na minha vida, Deus já me deu mais do que provas suficientes do Seu amor....

 

~

 

É realmente um dos desejos mais profundos do nosso coração ser-se conhecido e amado: é alguém conhecer toda a nossa história de vida, todo o nosso ser e, ainda assim, aceitar-nos e amar-nos. 

 

~

Secret.JPG

 

Se tivermos a coragem de olhar para o mais profundo do nosso coração, descobriremos que desejamos ser intimamente conhecidos; que desejamos permitir que possamos ser vistos, conhecidos e admirados; que desejamos permitir ser acarinhados e amados....

O maior desejo de Jesus (por inúmeras vezes e por inúmeras vozes Ele nos disse isto!) é oferecer-nos o Seu amor, é satisfazer e realizar todos estes nossos desejos mais profundos ... porque não O permitimos de vez?

Porque ainda tento eu fazer coisas, ser assim ou assado e, desta forma, "provar" a Deus que mereço o Seu amor...? Quem penso eu que sou? Merecer o amor de Deus? Como se fosse possível ... que heresia! Que pecado tão grande! Afinal, quem é para mim Jesus?....

 

~

 

 

Olho para Jesus na cruz - um dia, li algures que a cruz é o leito matrimonial de Jesus. Sim, leito matrimonial ...

Ali, Jesus encontra-se nu e sem qualquer proteção. Nada possui. Está completamente vulnerável e sem qualquer segurança a que se agarrar. Ali está Jesus - pregado, aberto, indefeso, vulnerável ... 

E o Seu maior desejo é tornar-se Um connosco. É abraçar os nossos medos, inseguranças, traumas e dores. É amar-nos completa e infinitamente....

Jesus, na cruz, não se preocupa em proteger-se a Si mesmo - o que apenas deseja é oferecer-se a Si mesmo, é entregar-se - por nós ...

 

Amar ~ Oferecer ~ Receber ~ Confiar ~ Amar

 

 

"Bendiz o Senhor, ó minha alma.

A minha única alegria encontra-se no Senhor.

Ao Senhor, glória eterna! Aleluia!"

Salmo 103

 

Um abençoado ano novo para todos! Que aceitem o convite de Deus, para crescerem em intimidade com Ele, ao longo deste ano ...

Um Novo Ano Misericordioso

E eis que nos encontramos novamente no final de mais um ano civil ... 

Tal como vos disse no ano passado a noite de passagem de ano não é algo que me diga muito. Este facto é de tal forma verdade que este ano, tal como me ensinou uma grande amiga, estarei maravilhosamente a dormir quando tocarem as doze badaladas!

Acreditem, dormir é o maior luxo e o maior presente que podemos receber em época de exames!! :)

 

Mas claro, vocês não têm que pensar da mesma maneira!

É para vocês, queridos leitores, que partilho algumas ideias de resoluções para o ano 2016! Desafio-vos a colocarem de lado as resoluções habituais de mais saúde e dinheiro, menos stress e trabalho, e pensarem no próximo ano como uma enorme oportunidade que Deus vos oferece para partilharem o Seu amor a todas as pessoas que encontraremos na vossa vida. Um amor concreto, prático e simples.

 

Querem uma ideia? Venham ao Retiro de Natal em Fátima, já no dia 2 de Janeiro! Não consigo pensar numa melhor maneira para começar o ano do que em Fátima, sob o manto e benção da Nossa Mãe, em ambiente de festa, família e muita fé! Podem ficar a saber mais sobre o Retiro aqui e sobre o programa do dia aqui. Só precisam de trazer uma merenda e boa disposição - o Senhor (através da família Power) encarregar-se-á do resto! Venham :)

 

new year 6

 

new year 4

 new year 3

 

new year 2

 new year 1

Todas as imagens foram encontradas no Pinterest

 

Hoje rezo ao Senhor por todos vocês, para que este vosso novo ano vos ajude a aumentarem a vossa Fé e o vosso Amor pelo próximo e que se tornem a cada dia mais santos! Rezo à nossa Santíssima e Amorosa Mãe para que vos ensine a ver as milhares de bençãos que o Senhor vos oferece a cada instante. E rezo ao Espírito Santo, para que Ele vos inflame o coração, que vos faça arder por dentro, de tal forma a teram a coragem para espalharem o Amor e a Misericórdia incondicional e eterna que o Nosso Pai deseja oferecer a todas as pessoas. 

 

Para terminar, peço-vos que rezem comigo esta pequena oração:

 new year 5

Como celebrar o Advento

Eis que estamos quase no II Domingo do Advento ... Já?? Mas para onde têm ido os dias este ano?? 

Oh bem, quanto mais ocupados andamos, mais o tempo passa a correr!...

 

Este ano não conseguirei escrever tantos posts acerca do Advento como no ano anterior, e por isso mesmo organizei este post com alguns links dos textos escritos no ano passado. Se nunca os leram ou se já não se recordam bem deles - eis a vossa oportunidade:

 

calendário natal 2.jpg

 O meu calendário do Advento (24 Nov 2014)

- Como fazer um calendário do Advento

 

Advento.jpg

A preparação do nosso coração no Advento (1 Dez 2014)

- O significado da palavra Advento e como podemos preparar o nosso coração

 

canto de oração 3.jpg

As origens dos símbolos do Advento (4 Dez 2014)

- A origem da árvore de Natal, do presépio e da coroa do Advento

 

love.jpg

Um Natal diferente (12 Dez 2014)

- Primeira reflexão sobre o meu novo Tempo do Advento

 

antifonas do o.jpg

Antífonas do Ó (16 Dez 2014)

- O que são, qual a sua origem, e como integrá-las no nosso Advento

 

Poem “If You Look for Me at Christmas”.jpg

Poema: Se procurares por Mim no Natal ... (19 Dez 2014)

- Tradução dum pequeno poema que me tocou o coração... e que tocará o vosso certamente!

 

aprendi com jesus.jpg

Um Natal Diferente II (23 Dez 2014)

- Segunda reflexão sobre o meu novo Tempo do Advento

 

vespera de natal 2.jpg

A noite antes do Natal (24 Dez 2014)

- A versão do nascimento de Jesus, segundo a Irmã St. Thomas

 

dia de natal.jpg

Tu fazes parte da família agora (24 Dez 2014)

- Meditação sobre o nascimento de Jesus, por Jurell Sison

 

Recentemente, começámos um novo ano litúrgico (ano C) e estamos quase, quase a dar inicio a um ano especialmente dedicado à Misericórdia! 

Oh mal posso esperar pelo desenrolar deste novo ano! Vou contar-vos um segredo - dentro de algumas semanas, em Fevereiro, partirei numa aventura, muito relacionada com o Ano da Misericórdia! Mais perto da data, conto-vos mais coisas 

 

Agora, e tal como no ano passado, ofereço-vos a minha prenda de Natal para todos os leitores do blogue - um Calendário Católico para 2016 que eu fiz - este ano, integralmente em português. É grátis, podem imprimir à vontade e partilhar com quem quiserem. Só vos peço que, ao fazerem o download, rezem uma Avé Maria por mim e pelo sucesso dos meus exames da faculdade, por favor. Deus vos abençoe! 

E depois veio Jesus

O ano de 2014 está a terminar e um novo ano civil começa...

Vou-vos ser muito sincera, a passagem de ano é uma festa que não me diz muito. Para mim, o ano termina em Julho, porque Agosto é a única altura do ano em que tenho tempo para fazer resoluções novas, traçar objectivos e metas, criar novos sonhos, imaginar o que gostaria de alcançar no novo ano.

 

Este mês de Agosto, porém, foi diferente.

Desta vez não escrevi nada disso. Desta vez, escrevi quase um caderno inteiro com orações, preces e pedidos a Deus. Pedi para Ele me ajudar e me inspirar a tornar-me numa verdadeira filha Sua, cada vez mais santa. Pedi-Lhe ajuda, pedi-Lhe que me abençoasse e pedi-Lhe desafios diários, para que eu possa fazer sempre o trabalho que Ele deseja que eu faça em Seu nome. 

 

Para mim, o novo ano já começou, em Setembro.

Mas este ano não pedi dinheiro, saúde, amor ou paz. Não pedi para ser feliz, nem para que tudo de bom aconteça aos meus.

Pedi sim, com muita fé e força e vontade, que o Senhor me use para o Seu divino trabalho, e para que através de mim os Seus filhos encontrem a paz, o amor, a misericórdia, a caridade, a fé e a esperança que só pode ser alcançada através do Nosso Pai, do nosso adorável e glorioso Pai.

 

Pouco tempo depois, fiz o Retiro das Famílias de Caná, e o resto já vocês sabem.

 

Para terminar, gostava de partilhar convosco uma música que me lembra muito do meu último ano. Há alturas em que imagino que a letra foi escrita especialmente para mim e para a minha vida. Depois lembro-me que o que me aconteceu a mim, isto é, ter voltado para os braços e para a casa do Senhor, aconteceu várias vezes na História e estará com certeza a acontecer neste momento a alguém, assim como acontecerá amanhã e depois. E só de pensar que isto tudo acontece, não pelo mérito de nenhum homem (nem de quem é salvado, nem de quem ajudou a salva-lo) mas apenas pela graça, pela misericórdia, e pelo amor incondicional de Deus nosso Pai.

 

 

 Esta música foi escrita nos anos 80 ou 90. Tentei por diversas vezes encontrar a letra, mas não a encontrei em lado nenhum. Não sei se compreenderão toda a letra, mas ela fala-nos da vida duma pessoa (tu ou eu), uma vida falsa, desesperada, quebrada, negra e sem sentido. Não sabiamos o que fazer, sentiamo-nos perdidos. Mas então veio Jesus. Ele entrou nas nossas vidas, dando a Sua vida por nós, e de repente, que mudança!, Ele deu-nos uma nova vida. E tudo por causa de Jesus. Que alegria!

 

Para quem celebra realmente a passagem de ano, desejo-vos um excelente ano de 2015. Rezo para que este novo ano seja mais santo, com mais fé e esperança. Que consigam aperceber-se mais das bençãos e das alegrias que Deus vos dá diariamente. E que tenham a coragem e a força necessária para continuarem no caminho do Senhor, fazendo sempre o bem que Ele nos ensina. Bem haja a todos! :)

 

P.s: O blog vai ficar suspenso até Fevereiro. Perdoem-me. Eu espero não estar a dar demasiada importância aos exames, como sempre o fiz. Mas o senhor padre disse-me que Deus deseja que nós nos entreguemos de corpo e alma aos trabalhos que Ele nos entrega. Deus fez com que eu entrasse em Medicina. Agora, tenho de conseguir realizar mais um passo neste Seu caminho. As vossas orações serão imensamente bem vindas!! Obrigado :)