Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

O Baptismo de Jesus no rio Jordão

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

 

Partimos do Monte Nebo e chegamos a Betânia da Jordânia - e está tanto, tanto calor!

É preciso deixarmos para trás o conforto do ar condicionado do nosso autocarro, respirar fundo uma última vez e mergulhar na onda de calor. Ao fim de 6 dias de peregrinação, continuo sem me conseguir habituar ao calor tão intenso e sufocante (duvido muito que alguma vez consiga). Mas estamos em Betânia da Jordânia! E tantas coisas importantes aconteceram aqui ...

baptismo jordão 6.jpg

Naqueles dias, apareceu João, o Baptista, a pregar no deserto da Judeia. Dizia: «Convertei-vos, porque está próximo o Reino do Céu.»  Iam ter com ele os de Jerusalém, os de toda a Judeia e os da região do Jordão, e eram por ele baptizados no Jordão, confessando os seus pecados.

Disse-lhes: «Eu baptizo-vos com água, para vos mover à conversão; mas Aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu e não sou digno de Lhe descalçar as sandálias. Ele há-de baptizar-vos no Espírito Santo e no fogo

Mt 3,  1-2; 5-6; 11

 

Disseram [a João]: «Quem és tu, para podermos dar uma resposta aos que nos enviaram? Que dizes de ti mesmo?». Ele declarou:

‘«Eu sou a voz de quem grita no deserto:
Rectificai o caminho do Senhor’,
como disse o profeta Isaías.»

Ora, havia enviados dos fariseus que lhe perguntaram: «Então porque baptizas, se tu não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?» João respondeu-lhes: «Eu baptizo com água, mas no meio de vós está Quem vós não conheceis. É Aquele que vem depois de mim, a Quem eu não sou digno de desatar a correia das sandálias.» 

Isto passou-se em Betânia, na margem além do Jordão, onde João estava a baptizar.

Jo 1, 22-28

baptismo jordão 2.jpg

Foi aqui, aqui mesmo, neste lado da margem do rio Jordão que agora pertence à Jordânia, que São João começou a baptizar o povo de Deus. Em tempos, as águas do rio Jordão chegavam até aqui; agora, temos de andar largos minutos a partir deste local, até chegarmos perto da água do rio... 

A foto de cima mostra as ruínas de uma das primeiras igrejas aqui construídas, inicialmente sobre as águas do rio. Desde cedo, peregrinos de todo o mundo vieram até este local, a fim de serem baptizados nas águas do rio Jordão, e assim foram sendo construídas diversas igrejas perto destas águas, tal como o mosaico da foto de baixo nos mostra.

Ainda hoje, muitos cristãos vêm aqui de propósito para se baptizarem nas águas do rio Jordão - como, aliás, estava a acontecer, no lado israelense do rio Jordão, quando aqui chegámos. Quase que me apetecia gritar-lhes: Pessoal, enganaram-se! Leiam lá bem a Bíblia - foi deste lado do rio, não desse ...

baptismo jordão 1.jpg

Então, veio Jesus da Galileia ao Jordão ter com João, para ser baptizado por ele. João opunha-se, dizendo: «Eu é que tenho necessidade de ser baptizado por ti, e Tu vens a mim?» Jesus, porém, respondeu-lhe: «Deixa por agora. Convém que cumpramos assim toda a justiça.» João, então, concordou.

Uma vez baptizado, Jesus saiu da água e eis que se rasgaram os céus, e viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e vir sobre Ele. E uma voz vinda do Céu dizia: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus todo o meu agrado.»

Mt 3, 13-17

No dia seguinte, ao ver Jesus, que se dirigia para ele [João], exclamou: «Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! É Aquele de quem eu disse: ‘Depois de mim vem um Homem que me passou à frente, porque existia antes de mim.’ Eu não O conhecia bem; mas foi para Ele se manifestar a Israel que eu vim baptizar com água.» 

E João testemunhou: «Vi o Espírito que descia do céu como uma pomba e permanecia sobre Ele. E eu não O conhecia, mas Quem me enviou a baptizar com água é que me disse: ‘Aquele sobre quem vires descer o Espírito e poisar sobre Ele, é o que baptiza com o Espírito Santo’. Pois bem: eu vi e dou testemunho de que Este é o Filho de Deus

Jo 1, 29-34

baptismo jordão 4.jpg

Tenho de ser sincera convosco e admitir que fiquei um pouco desiludida quando finalmente vi o rio Jordão - a água era verde e suja e não cheirava propriamente bem ... mas a Igreja diz-nos que se trata de água abençoada e portanto toca a benzer-nos com ela!

Fez-me lembrar do meu processo de aceitação do Mistério da Sagrada Eucaristia - a hóstia consagrada não parece nada ser o corpo de Jesus, mas Jesus (e por isso a Igreja também) disse-nos que é, mesmo, realmente, apesar dos nossos olhos não verem nada de diferente naquela pequena hóstia ...

 

"Padre Miguel, podemos renovar as nossas promessas de Baptismo aqui?" - pergunto eu.

"Não!" - é a resposta bem enfática. Por esta é que eu não esperava ... 

Na verdade, iríamos sim renovar as nossas promessas de Baptismo, uns dias mais tarde, na Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém, junto do local onde Jesus foi crucificado e junto do local onde Ele ressuscitou.

Mas porquê???... Estava na altura de mais uma catequese 

baptismo jordão 3.jpg

Ora, o baptismo que João realizava no rio Jordão era um baptismo de conversão, de arrependimento, de penitência. Quando alguém desejava e aceitava ser baptizado por João, estava a reconhecer os seus pecados perante Deus (e também publicamente). A água do baptismo de João pretendia representar a lavagem das nossas impurezas e a preparação para uma vida nova, um novo nascimento ...

Este baptismo foi importante, sim, porque serviu como preparação para o verdadeiro Baptismo, que Jesus nos ofereceria mais tarde. Este baptismo pretendia ser um sinal para algo maior e mais profundo que iria acontecer em breve.

 

João, como protótipo dos fiéis que tentam sempre escutar e fazer a vontade de Deus, sabia disto tudo e é por esta razão que fica bastante atordoado quando vê Jesus na fila dos que se querem baptizar, na fila dos pecadores. É por isso que João tenta opor-se a baptizar Jesus naquelas águas. Então, diz ele, «Eu é que tenho necessidade de ser baptizado por ti, e Tu vens a mim?» - oh, quantas e quantas vezes ficamos também nós atordoados com a humildade de Deus ...

 

Não se baralhem, Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, jamais pecou. Em tudo Ele foi semelhante a nós na Sua vida terrena, em absolutamente tudo - excepto no pecado. Assim, é óbvio que Ele não precisava de passar por um baptismo de conversão e arrependimento ...

Mas, ainda assim, fê-lo. Porquê? Pelo menos, por duas razões.

 

Quando Jesus aceitou tornar-se homem, Ele assumiu, voluntariamente, a nossa carne, a nossa natureza humana, a nossa natureza pecadora. Assim, pergunto-vos, quando Jesus foi imergido nas águas do rio Jordão, quem é que afinal foi baptizado naquela altura? Ele ou nós, o homem velho, o velho Adão, ou seja, toda a humanidade? 

Este baptismo simbolizava a preparação para o início duma nova vida, lembram-se? E foi apenas depois de ter sido baptizado por João, que Jesus iniciou o Seu ministério, a Sua pregação, a Sua missão - e, assim, o início da nossa nova vida.

Além disso, foi depois de Jesus ser baptizado que o Espírito Santo se manifestou e a voz do Pai se fez ouvir, «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus todo o meu agrado».

 

Então, quando é que o Sacramento do Baptismo foi instituído?

Na Cruz!

Quando, do coração aberto de Jesus, foi derramado sangue e água. Esse é o verdadeiro Baptismo, que não só nos purifica totalmente dos nossos pecados como (que grande mistério este!) nos torna verdadeiros filhos de Deus! 

 

Como não podia deixar de ser, as canções da minha querida Danielle Rose acompanharam-me em toda esta peregrinação à Terra Santa. Assim, partilho convosco a canção que ela compôs para o 1º Mistério Luminoso do Terço, o baptismo de Jesus no rio Jordão.

Behold the Lamb of God

From the perspective of John the Baptist

(Matthew 3:13-17, Mark1:9-11, Luke 3:21-22, John 1:19-34, 4:29-30)

 

It is I who need you, and yet you come to me.
I must grow smaller, so you will increase.
God said, “This is my Beloved Son, with whom I am well pleased.”
So this joy of mine has been made complete.

I was buried with you in the water, but I rose again gasping to take a new breath.
Drowned by your grace on the altar, I drink of your cup, I drink of your death.

Behold the Lamb of God.
Behold the Lamb of God,
Who takes away the sin of the world. Behold the Lamb of God.

The veil shrouding heaven was torn from my eyes, 
Then a waterfall of grace tumbled down from the sky. 
The Spirit swirled ‘round with wings white as a dove,
Descending upon the Father’s Beloved.

We were buried with you in the water, but we rose again gasping to take a new breath.
Drowned by your grace on the altar, we drink of your cup, we drink of your death.

I am not worthy.
I am not worthy to touch your feet.
I am not worthy to receive you,
But only say the word and I shall be healed!

Eis o Cordeiro de Deus

A partir da perspectiva de João Baptista

(Mt 3:13-17, Mc 1:9-11, Lc 3:21-22, Jo 1:19-34, 4:29-30)

 

Sou eu que preciso de Ti e, no entanto, és Tu que vens até mim
Eu devo decrescer, de modo a que Tu aumentes.
Deus disse: “Este é o meu Filho Amado, em Quem Eu muito Me comprazo”.
Então esta minha alegria ficou completa.

Fui enterrado conTigo na água, mas levantei-me desejoso dum novo fôlego
Imergido pela Tua graça no altar, eu bebo do Teu cálice, eu bebo da Tua morte.

Eis o Cordeiro de Deus.
Eis o Cordeiro de Deus
Que tira o pecado do mundo. Eis o Cordeiro de Deus.

O véu que cobria o céu foi arrancado dos meus olhos, 
E assim uma cascata de graças desceu dos Céus. 
O Espírito Santo girou com umas asas brancas como uma pomba,
Descendo sobre o Amado do Pai.

Nós fomos enterrados conTigo na água, mas levantamo-nos desejosos dum novo fôlego
Imergidos pela Tua graça no altar, nós bebemos do Teu cálice, nós bebemos da Tua morte.

Eu não sou digno.
Eu não sou digno de tocar nos Teus pés.
Eu não sou digno de Te receber
Mas dizei apenas uma palavra e eu serei salvo!

 

Louvado seja Deus, para sempre!

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

No deserto com o Senhor

O Senhor levou-me ao deserto, uma vez mais. Até parece que estamos em plena Quaresma, não é? 

 

Sabem, este ano, dei por mim a desejar que a Quaresma nunca mais chegasse. Adiei e adiei e adiei até ao máximo tudo o que pudesse ter a ver com a Quaresma. Eu não queria que a Quaresma chegasse... 

Porquê? Porque a Quaresma dói, a Quaresma custa. Viver verdadeiramente uma Quaresma dói e custa. 

Quaresma é tempo de mudança, de purificação, de morte - para o nosso homem velho, pecador, orgulhoso, auto-suficiente - para que um novo homem, humilde, livre das cadeias do pecado, ardente de amor por Deus e pelo próximo, possa nascer e crescer.

 

Racionalmente, eu sabia tudo isto. Mas deixei-me levar pela voz sedutora e mentirosa do Maldito, que me assegurava e convencia do quanto uma Quaresma é exigente e dura e sofrida .... 

A graça e o amor de Deus, porém, vence tudo. E assim, após um período de arrependimento e reconciliação, deitei mãos e coração e cérebro a planear a Quaresma de 2019. Oh, ia ser perfeita - ia fazer isto e aquilo e o outro, abdicaria disto e daquilo, aprenderia a fortalecer esta e aquela virtude, venceria este e aquele vício e pecado com este e este método e ....

 

Claro, Deus - louvado seja - à primeira oportunidade, deitou os meus lindos planos pela janela e virou a minha vida do avesso. Louvado seja! Um Pai que não dá aos seus filhos aquilo que eles querem, mas sim aquilo que eles precisam e que é realmente melhor para eles.

 

Portanto, esta Quaresma, com todos os seus sacrifícios, alegrias, dores, milagres, bênçãos e graças, tem decorrido ao ritmo e ao sabor do nosso querido Salvador.

Ele é que tem escolhido as cruzes que me pede para levar - com Ele. 

Ele é que tem escolhido as lições a aprender. 

Ele é que tem escolhido as formas de eu amar o próximo.

Ele é que tem escolhido os pecados que precisam de ser redimidos e as virtudes que precisam de serem aprendidas e exercidas - aqui mesmo, neste exacto momento da minha vida, no meio desta tempestade que foge do meu controlo que tem sido a minha vida nos últimos tempos ...

 

Mas se queremos chegar à Terra Prometida, temos de passar primeiro pelo deserto. E assim Deus levou-me ao deserto, mais uma vez. Juntos, temos passado por períodos de intensa aridez; juntos, temos passado por períodos de dor - porque qualquer morte dói sempre - e esta Quaresma tem-me dado inúmeras oportunidades para o meu tremendo orgulho morrer, para a minha vontade egoísta morrer, para o meu desejo de controlar tudo à minha volta morrer, para as minhas inúmeras inseguranças e dúvidas e medos morrerem ... 

 

In The Silence Of The Heart

(Hosea 2:16-17, 21-22)

 

"In the silence of the heart
In the silence of the heart
In the silence of the heart You speak

 

Thus says the Lord, “I will allure her
I will lead her into the desert.

 

There she shall respond as in the days of her youth,
When she came up from the land of Egypt.

 

I shall espouse you to me forever,
In right and in justice, love and in mercy;
I’ll espouse you in fidelity,
And you shall know the Lord."

 

No Silêncio do Coração
(Oseias 2:16-17, 21-22)

 

"No silêncio do coração
No silêncio do coração
No silêncio do coração Tu falas

 

Assim diz o Senhor: "Eu vou seduzi-la
Eu vou levá-la para o deserto.

 

Lá ela responderá como nos dias da sua juventude,
Quando ela veio da terra do Egipto.

 

Eu vou desposar-te para sempre,
No direito e na justiça, amor e misericórdia;
Eu esposar-te-ei em fidelidade
E tu conhecerás o Senhor."

 

Não podia deixar passar a oportunidade de partilhar convosco mais uma das canções da minha cantora favorita - a Danielle Rose - cuja letra tem sido vivida tão intensamente por mim nesta Quaresma ...

 

Apesar de tudo, parece-me que simplicidade é a palavra que melhor pode definir esta Quaresma de 2019. Providencialmente, claro, tem sido uma óptima oportunidade para viver realmente o ensinamento mensal de Março das Famílias de Caná - O que está ao nosso alcance.

 

E vocês? Como tem sido a vossa Quaresma? 

Imaculada Conceição

Em honra do dia de hoje, em que celebramos a Imaculada Conceição de Nossa Senhora, partilho convosco duas das minhas canções favoritas, tocadas e cantadas pela extraordinária Danielle Rose 

 

 

Hail Holy Queen

 

Hail Holy Queen, Mother of mercy,

Our life, our sweetness, and our hope.

To thee do we cry, poor banished children of Eve.

To thee do we send up our sighs mourning and weeping

in this valley of tears.

Turn then, most gracious advocate,

thine eyes of mercy toward us,

and after this our exile,

show unto us the blessed Fruit of thy womb, Jesus.

O clement,

O loving,

O sweet Virgin Mary!

Pray for us O most holy Mother of God,

that we may be made worthy of the promises of Christ.

Amen

Salvé Rainha

 

Salvé Rainha, Mãe de Misericórdia

Vida, doçura e esperança nossa, Salvé!

A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva

A Vós suspiramos, gemendo e chorando

neste Vale de Lágrimas.

Eia, pois, advogada nossa

Esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei!

E depois desse desterro,

Mostrai-nos Jesus, bendito fruto do Vosso Ventre

Ó Clemente,

Ó Piedosa,

Ó Doce Sempre Virgem Maria.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus,

Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Amen.

 

 

Mary's Heart

 

(This song is a prayer written by Mother Teresa. It is prayed by the Missionaries of Charity to prepare their hearts to receive Jesus in the poorest of the poor.)

 

O Mary, Mother of Jesus,

Give me your heart

That I might receive Jesus.

Give me your heart,

So beautiful, so pure,

So immaculate, so full of love and humility.

 

Give me your heart,

To love Him as you loved Him,

And serve Him as you served Him,

In the distressing disguise of the poorest of the poor.

 

In the Bread of Life,

In the poorest of the poor,

In distressing disguise,

In Christ our Lord.

Coração de Maria

 

(Esta canção é uma oração escrita pela Madre Teresa de Calcutá e é rezada pelos Missionários da Caridade, para prepararem os seus corações a fim de receberem Jesus no mais pobre dos pobres).

 

Ó Maria, Mãe de Jesus,

Dá-me o Teu coração

Para que eu possa receber Jesus.

Dá-me o Teu coração,

Tão belo, tão puro,

Tão imaculado, tão cheio de amor e humildade.

 

Dá-me o Teu coração

Para poder amá-Lo como Tu O amaste,

E servi-Lo como Tu O serviste,

No aflitivo disfarce do mais pobre dos pobres.

 

No Pão da Vida,

No mais pobre dos pobres,

Num aflitivo disfarce,

Em Cristo, nosso Senhor.

Para tudo há um tempo ...

"Para tudo há um momento e há um tempo para cada coisa que se deseja debaixo do céu."

Eclesiastes 3:1

 

Segunda-feira começo o 6º e último ano da faculdade de Medicina. Meu Deus, como o tempo passa depressa ...

Este irá ser um ano bem diferente de qualquer um que já tive até hoje. Já não voltarei a ter aulas e deixarei de ser "aluna"... Será um "ano" com quase 15 meses, que começará dia 26 de Setembro e só terminará no final de Novembro de 2017. Sem férias (nem no Verão), sem interrupções. Ao longo destes meses, espera-me muito, muito, muito trabalho ... 

 

"Tempo para nascer e tempo para morrer;

Tempo para plantar e tempo para arrancar o que se plantou"

Eclesiastes 3:2

 

Estarei a maior parte destes meses a estagiar, em diferentes especialidades, no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, com um horário de trabalho a cumprir.

Estarei também a trabalhar na minha tese de mestrado, na área da Obstetrícia, com o objectivo de a defender algures entre Abril e Maio de 2017.

E, como se não fosse suficiente, terei de estudar e de me preparar para o maior, mais difícil e mais importante exame de toda a minha vida, que será em Novembro de 2017. Um exame cuja nota decidirá (quase definitivamente) toda a minha futura carreira médica ... 

 

"Tempo para matar e tempo para curar;

Tempo para destruir e tempo para edi­ficar;

Tempo para chorar e tempo para rir;

Tempo para se lamentar e tempo para dançar"

Eclesiastes 3:3-4

 

Canto de oração Jun-Jul-Ago.jpg

 

Suspiro só de pensar em todo o trabalho que terei este ano.... caramba, tanto, tanto, tanto trabalho!...

Mas depois penso em Nós Jesus e nas oportunidades que o Senhor certamente me oferecerá para me poder santificar, aos poucos, a cada dia ... e em todas as oportunidades que terei para servir e ajudar os meus doentes e os meus colegas ... 

 

"Tempo para atirar pedras e tempo para as juntar;

Tempo para abraçar e tempo para evi­tar o abraço;

Tempo para procurar e tempo para per­der;

Tempo para guardar e tempo para ati­rar fora."

Eclesiastes 3:5-6

 

Admiro-me diariamente em como basta um pequeno Nós Jesus, duas simples palavras, uma meia dúzia de letras, uma pequeníssima frase sussurrada, uma simples oração ... e de repente, quase que tudo muda. E eis que acontecem pequenos milagres nos nossos dias ... 

 

No ano passado, sem que me desse bem conta disso, acabei por "escolher" uma música para me acompanhar ao longo desse ano. Vezes e vezes sem conta dei comigo a cantar (atrapalhadamente) a Ladainha da Humildade, que a Danielle Rose (a minha cantora favorita) transformou em canção e que partilhei convosco neste post.

 

Curiosamente, ao preparar este novo ano, só apareciam na minha mente trechos duma outra canção da Danielle Rose, Small things with great love (Pequenas coisas com grande amor), escrita pela própria cantora, baseando-se na vida e nos ensinamentos da Madre Teresa de Calcutá e da Santa Teresinha do Menino Jesus. É uma música muito simples, cuja letra partilho hoje convosco.

 

 

Small Things with Great Love 

(Letra original - Based on Luke 10:21)

 

Not to the learned nor to the kings,

But to the little ones you show the mysteries.

I rejoice when I am weak, for you will give me all I need.

Though I cannot fly, you carry me to heaven.

 

You have not called me to be successful;

You have called me to be faithful.

 

I can do small things with great love

That is enough.

I can do small things with great love

And make my life something beautiful for God.

 

One drop in the ocean,

One petal in the garden,

One hidden sacrifice,

One reason for my life,

One dance before your throne,

One child to give a home,

One step towards Calvary,

One touch of empathy.

 

You have not called me to be successful;

You have called me to be faithful.

 

I can do small things with great love

That is enough.

I can do small things with great love

And make my life something beautiful for God.

 

Yesterday is gone, Tomorrow has not yet come.

We have only today.

Let us begin.

 

I can do small things with great love

That is enough.

I can do small things with great love

And make my life something beautiful for God.

 

Be faithful in small things,

For in them our strength lies.

Pequenas coisas com grande amor 

(Tradução minha - Baseada em Lucas 10:21)

 

Não (foi) aos eruditos nem aos reis,

Mas aos pequeninos que Tu mostrastes estes mistérios

Eu alegro-me quando sou fraca, porque Tu me darás tudo o que eu preciso.

Embora eu não possa voar, Tu levas-me até ao Céu.

 

Tu não me chamaste para ser bem-sucedida

Tu chamaste-me para ser leal.

 

Eu posso fazer pequenas coisas com grande amor.

Isso é suficiente.

Eu posso fazer pequenas coisas com grande amor.

E fazer da minha vida algo belo para Deus.

 

Uma gota no oceano,

Uma pétala no jardim,

Um sacrifício escondido,

Uma razão para a minha vida,

Uma dança diante do Teu trono,

Uma criança para dar um lar,

Um passo em direcção ao Calvário,

Um toque de empatia.

 

Tu não me chamaste para ser bem-sucedida

Tu chamaste-me para ser leal.

 

Eu posso fazer pequenas coisas com grande amor.

Isso é suficiente.

Eu posso fazer pequenas coisas com grande amor.

E fazer da minha vida algo belo para Deus.

 

O ontem já se foi, o amanhã ainda não chegou.

Nós apenas temos o hoje.

Comecemos.

 

Eu posso fazer pequenas coisas com grande amor.

Isso é suficiente.

Eu posso fazer pequenas coisas com grande amor.

E fazer da minha vida algo belo para Deus.

 

Sê leal nas coisas pequenas,

Porque nelas reside a nossa força.

 

 

 

 

 

Para tudo há um tempo ... 

Como podem imaginar, eu não terei muito tempo para o blog nos próximos meses. As publicações serão provavelmente escassas e espaçadas.

Eu tenho alguns livros em mente para ir lendo ao longo deste ano e espero poder partilhar convosco algumas passagens que me venham a falar ao coração...

 

Rezem por mim, por favor. 

E saibam que eu rezo todos os dias por cada um de vocês 

 

Humildade e Caridade

Não há dúvida que o Senhor tem andado a trabalhar profundamente no meu coração nos últimos tempos. Ele encaminhou-me para uma fase da minha vida onde tenho tido diferentes oportunidades para praticar virtudes que ... digamos assim ... tinham sido um pouco esquecidas ultimamente.  

 

Um dia destes deparei-me com a seguinte citação:

 "Humility and charity are the two main parts of the spiritual edifice. One is the lowest and the other the highest, and all the others depend on them. Hence, we must keep ourselves well founded in these two, because the preservation of the entire edifice depends on the foundation and the roof."  (St. Francis de Sales)

 

"A Humildade e a Caridade são os dois pilares principais do edifício espiritual. Uma delas é a menor e a outra a maior, e todas as outras dependem delas. Por isso, nós devemos permanecer bem apoiados em ambas, porque a preservação de todo o edifício depende da sua fundação e do seu telhado." (São Francisco de Sales - tradução minha)

 

humildade.JPG

 

Ah, uma citação bonita, certo?

Na verdade, no início não lhe liguei nenhuma .....

Contudo, nos dias seguintes, com a progressão da doença do avô e depois de ler os inspiradores comentários da Teresa, acabei por me lembrar novamente dela ....

 

Disse a Teresa num comentário ao último post:

 "Pensa no pai de Santa Teresinha, e que hoje é santo como ela, Luis Martin: morreu demente... Teresinha disse que não trocava os anos de sofrimento do pai por nada deste mundo! (…)

Sabes que os chamados "advogados do diabo" no processo de canonização de Luis Martin colocaram essa questão: Pode um santo terminar demente? Foi uma bela discussão na Igreja... E o resultado foi claríssimo: claro que sim! Haverá maior humilhação? Luis Martin, nos pequenos momentos de lucidez que tinha antes de entrar em demência profunda, disse a Teresinha, por detrás das grades: "Para agradecer a Deus o dom que me fez de chamar à vida religiosa todas as minhas filhas, ofereci-me como vítima... E Deus aceitou! Eu nunca antes tinha sido humilhado, e agora sou-o mais do que pensei ser possível..." Ah, que grande exemplo de santidade!"

 

Humildade e Caridade

Ora aí estão as duas virtudes com as quais eu me debato mais frequentemente.

Mas não são elas a base da nossa Igreja? A base do Cristianismo? A base do projecto de Deus para toda a humanidade?

 

Humildade e Caridade

As duas virtudes que Jesus mais nos exortou a seguir e a praticar nas nossas vidas….

 

Humildade e Caridade ….

.... as principais virtudes que o mundo já se esqueceu.

 

O que se chama hoje em dia a uma pessoa que tenta ser humilde??

Burra? Estúpida? Parva?

Fraca? Alguém que se deixa pisar pelos outros?

Ridícula? Retardada? Ultrapassada?

Ou alguém que suspeitamos que pretende ser dissimuladamente melhor que os outros?

 

Alguém já ouviu falar da Ladainha da Humildade? Sim? Não?

Peço-vos então que oiçam com atenção os pedidos que são feitos a Jesus nesta belíssima oração. Peço-vos que tirem os próximos 5 minutos para apreciem bem a simplicidade e a doce submissão presente na letra da oração, assim como na voz da maravilhosa cantora católica, Danielle Rose:

 

 

Litany Of Humility

 

(The Missionaries of Charity pray this litany each week. May we seek to become humble like little children.)

 

 

From the desire of being esteemed,

From the desire of being loved,

From the desire of being extolled,

From the desire of being honored,

From the desire of being praised,

From the desire of being preferred,

From the desire of being approved,

From the desire of being consulted,

 

Deliver me,

Oh deliver me,

Jesus.

 

From the fear of being humiliated,

From the fear of being despised,

From the fear of suffering rebukes,

From the fear of being calumniated,

From the fear of being forgotten,

From the fear of being wronged,

From the fear of being ridiculed,

From the fear of being suspected,

 

Deliver me,

Oh deliver me,

Jesus.

 

That others be loved more than I,

Others esteemed more than I,

Others increase and I decrease in the world’s eyes,

That others be chosen and I set aside,

Others praised and I unnoticed,

Others be preferred in everything,

That others become holier than I,

Provided that I may become as holy as I should,

 

Jesus, grant me the grace to desire it.

 

Meek and humble of heart, Jesus.

Meek and humble of heart, hear us.

Meek and humble of heart, Jesus.

 

Ladainha da Humildade

Oração tradicional que as Missionárias da Caridade rezam todas as semanas. Que procuremos tornar-nos humildes como as crianças pequenas.

 

Do desejo de ser estimado,

Do desejo de ser amado,

Do desejo de ser exaltado,

Do desejo de ser honrado,

Do desejo de ser elogiado,

Do desejo de ser preferido,

Do desejo de ser aprovado,

Do desejo de ser consultado,

 

Livra-me,

Ó livra-me,

Jesus.

 

Do medo de ser humilhado,

Do medo de ser desprezado,

Do medo de sofrer repreensões,

Do medo de ser caluniado,

Do medo de ser esquecido,

Do medo de ser injustiçado,

Do medo de ser ridicularizado,

Do medo de ser duvidado,

 

Livra-me,

Ó livra-me,

Jesus.

 

Que os outros sejam mais amados do que eu,

Que os outros sejam mais estimado do que eu,

Que os outros aumentem e que eu diminua aos olhos do mundo,

Que os outros sejam escolhidos e eu seja colocado de parte,

Que os outros sejam elogiados e eu passe despercebida,

Que os outros sejam preferidos em tudo,

Que os outros se tornem mais santos do que eu,

Desde que eu me torne tão santo quanto deveria,

 

Jesus, concede-me a graça de desejá-lo.

 

Manso e humilde de coração, Jesus.

Manso e humilde de coração, ouvi-nos.

Manso e humilde de coração, Jesus.

 

humildade 2.JPG

 

Lágrimas chegam rapidamente aos meus olhos e facilmente deslizam pela minha face.

 

Porque choro eu?

 

Choro porque dói. E dói muito.

Dói porque estou disposta a renunciar-me.

Dói porque custa tanto, mesmo agora, e continuará a custar.

 

Mas choro também, e principalmente, por causa duma felicidade inexprimível.

Duma alegria inexplicada.

E duma certeza inabalável no infinito Amor e Misericórdia do Senhor.

 

Se Tu queres Jesus, então eu também quero.

Está bem, Jesus, eu desisto.

Está bem, Jesus, eu rendo-me.

Está bem, Jesus, eu aceito.

 

Coroa de Espinhos

Hoje não consigo ter palavras para vos expressar o que sinto ... assim, deixo-vos com uma das melhores canções da belíssima cantora norte-americana Danielle Rose - Crown of Thorns (Coroa de Espinhos).
 

3º Mistério Doloroso: A Coroação de Espinhos de Jesus

 

Letra escrita com base nos Evangelhos de S.Mateus 27: 27-31, S.Marcos 15: 16-20, e S.Lucas 23:11

A letra da canção descreve o ponto de vista da Rosa

 

 

 

 

My seed was born
One bright spring morn
In gardens grown by God.
Out of the earth
My stem gave birth
To petals red as blood.

 

The gentle rain
My growth sustained,
And like each seed God sows,
I dreamed one day
That I’d be named
A king’s most precious rose.

 

***

 

One day a soldier
Bent me over,
Tore me from my bed.
All beaten, battered,
My stem tattered,
Wanted but for dead.

 

In cruel hands gripped,
My beauty stripped,
‘Twas not the dream I chose.
And filled with shame,
I wept in pain,
No more a precious rose.

 

***

 

Then I did see
The soldiers lead
A man through palace doors.
Was this my king?
Why did they bring him in,
This man so poor?

 

A purple garment
Hid the torment
None but I could see.


They mocked and laughed,
Gave him a staff,
And bowed on bended knee.

 

***

 

They bent me ‘round
And wove a crown
And placed me on his head.


My petals found
Crushed on the ground,
Like tears of God turned red.

 

With each small sin
I was pressed in.
I pierced with self-disdain.


In thought and deed
I made him bleed,
My selfishness, his pain.

 

***

 

“Behold!” they’d sing,
“Behold your King! Hail,
King of the Jews!”
With each reeds’ blow,
Our pain did grow.


As one we were abused.

Despite the crown,
He did not frown.


He smiled with love instead,
And carried me
For all to see
Upon His tender head.

 

***

 

Once placed with awe
In manger straw,
Anointed by John’s hands,
Transfigured on
A mountain dawn,
Now wore a mangled branch.

 

Once gently kissed
By Mary’s lips,
And blessed with magi’s myrrh,
Baptized by
A parting sky,
Now streamed with blood so pure.

 

***

 

An innocent brow
Calls to us know
To follow this example:
To let our thorns
And all that scorns
Be healed within His Temple.

 

Though dreams may fade,
Each one was made
In seed that Jesus sows.
And now I see
I’m called to be
The King’s most precious rose.

 

***

A minha semente nasceu

Numa manhã clara de primavera

Nos jardins cultivados por Deus.

Fora da terra

O meu caule deu à luz

Pétalas vermelhas como o sangue.

 

A chuva suave

O meu crescimento continuou,

E como cada semente que Deus semeia,

Eu sonhei (que) um dia

Seria chamada

A rosa mais preciosa do rei.

 

***

 

Um dia, um soldado

Inclinou-se sobre mim,

(E) arrancou-me da minha cama.

Totalmente espancado, golpeado,

O meu caule esfarrapado,

Procurado, mas para morrer.

 

Agarrada em mãos cruéis,

Fui despida da minha beleza,

Este não era o sonho que eu escolhi.

E cheia de vergonha,

Chorei de dor

Nunca mais (seria) uma rosa preciosa.

 

***

 

Então, eu vi

(Que) os soldados conduziam

Um Homem através das portas do palácio.

Seria este o meu Rei?

Porque trazem eles

Este Homem tão pobre?

 

Um manto de púrpura

Escondeu a tortura

Mas eu (ainda) podia ver.

 

Eles ridicularizaram(-No) e riram-se (Dele),

Deram-Lhe uma equipa,

E se inclinaram ajoelhados.

 

***

 

Eles dobraram-me sobre mim mesma

E teceram uma coroa

E colocaram-me sobre a Sua cabeça.

 

As minhas pétalas encontravam-se

Esmagadas pelo chão,

Como se fossem as lágrimas vermelhas de Deus.

 

Com cada pequeno pecado

Eu estava pressionando-O.

(E) eu perfurei-O com auto-desprezo.

 

Em pensamentos e em acções,

Eu fi-Lo sangrar,

O meu egoísmo, a Sua dor.

 

***

 

"Eis", eles cantam,

"Eis o vosso Rei! Saúdem,

O Rei dos judeus!"

Com cada golpe dos juncos,

A nossa dor aumentava.

 

Como (se fossemos) um, nós fomos maltratados.

Apesar da coroa,

Ele não franziu as sobrancelhas.

 

Em vez disso, Ele sorriu com amor,

E carregou-me

Para todos verem

Sobre a Sua querida cabeça.

 

***

 

Outrora colocado com reverência

Sobre as palhas duma manjedoura,

Ungido pelas mãos de João,

Transfigurado

Numa montanha ao amanhecer,

Agora usava um ramo destruído.

 

Outrora beijado delicadamente

Pelos lábios de Maria,

E abençoado com mirra dos Magos,

Baptizado por

Um céu que se dividiu (ao meio),

(Estava) agora raiado do sangue mais puro.

 

***

 

Uma fronte inocente

Chama-nos a conhecer

(E) a seguir este exemplo:

Deixemos que os nossos espinhos

E tudo o que nos despreza

Seja curado no interior do Seu Templo.

 

Embora os sonhos possam desaparecer,

Cada um (deles) foi criado

Nas sementes que Jesus semeou.

E agora eu vejo

(Que) fui chamado a ser

A Rosa mais preciosos do Rei.

 

***

 

 

Se quiserem, podem ouvir as canções dos outros Mistérios Dolorosos e seguir a letra de cada uma aqui.

 

A santa que só eu posso ser

A vida está cheia de imprevistos.

E os últimos dias mostraram-me exactamente isso. De repente, Deus deu-me várias oportunidades para pôr em prática a 5ª pedrinha do Rei David -  ou agora, a 5ª talha das Famílias de Caná - a Visitação! Desde puder visitar queridos amigos ao hospital, até ajudar na recolha de alimentos para a Cáritas local!

A visitação sempre foi, para mim, o mais difícil de cumprir dentre os vários objectivos que as Famílias de Caná se auto-propõem. E, apesar do imenso trabalho que tenho neste momento na faculdade, não consegui dizer que não a Deus e aos Seus múltiplos pedidos. Sim, Jesus! Tu queres Jesus, então eu também quero!

Assim, tive de utilizar o tempo que seria dedicado a escrever o post da semana passada nestas actividades! 

 

Esta situação vem bem a propósito do tema que tinha planeado falar no post desta semana - a santidade.

Nomeadamente, a minha santidade. E se quiserem, a vossa também.

 

É sempre bom ler e ficar a conhecer mais sobre a vida dos vários Santos. É sempre bom seguirmos os seus exemplos e tentarmos imitá-los em tudo o que fizeram. É sempre bom tentarmos ser cada vez mais como eles. Eles continuam a ser nossos amigos, mesmo estando no Céu! E eles tentam guiar-nos nesta estrada multifacetada, mas sempre atribulada, que é o caminho da santidade em direcção à vida eterna e ao amor infinito de Deus Pai!
 
Mas a verdade, é que há dias em que penso que Deus ficaria muito mais feliz se, em vez de tentar imitar o que um santo fez, eu apenas tentasse ser santa à minha maneira!
Esta é, afinal, a mensagem que se tenta sempre passar nas Famílias de Caná! :)
 

20151115_080849.jpg

O meu Crisma

 
Há uns tempos, tive a oportunidade de ouvir uma canção, escrita, tocada e cantada pela belíssima Danielle Rose, uma cantora católica americana. A canção chama-se The Saint That Is Just Me (que eu tomei a liberdade de traduzir por, A Santa Que Só Eu Posso Ser).
A letra falou-me ao coração desde o primeiro instante! Tanto porque eu própria tentei tudo o que ela descreve, como também pelo facto de eu ter chegado à mesma conclusão no mesmo dia em que a ouvi pela primeira vez
Ora deliciem-se!

 

 

Danielle Rose - The saint that is just me 

 

O I thought Iʼd be heroic and inspiring.

I wanted to offer you the greatest sacrifice.

Like all the saints whoʼd gone before me,

I tried to prove my love for you, and so to gain the prize.

 

I thought Iʼd be a martyr like Cecilia.

I hoped Iʼd disappear like Saint Therese,

Or wear a hidden crown of thorns like Rose of Lima,

To heal the sick and raise the dead.

 

When you hung upon the cross looking at me,

You didnʼt die so I would try to be somebody else.

You died so I could be the saint that is just me.

 

I wanted to be poor and free like Francis,

To cut off my long hair like lovely Clare.

To be faithful like Mother Teresa in the darkness,

Lord, wonʼt you make me just like her?

 

I tried to kneel for hours in the chapel corner,

To persevere like Paul with all my sleepless nights,

To stay awake and trim my lamp with ten wise virgins,

To really give the devil a good fight.

 

When you hung upon the cross looking at me,

You didnʼt die so I would try to be somebody else.

You died so I could be the saint that is just me,

Just me, you died just for me.

Just me, just me, you died just for me.

 

You saw that I was perfectly imperfect.

O happy fault, the sin of Adamʼs pride.

Thatʼs the reason that you became man,

And bore the new Eve from your wounded side.

 

If it werenʼt for my sins and wounds and weakness,

Then you wouldnʼt have married me upon the cross.

Why do I fear being seen naked and broken?

Thatʼs why you came; ʻcause I need you that much.

 

When you hung upon the cross looking at me,

You didnʼt die so I would try to be somebody else.

You died so I could be the saint that is just me

Danielle Rose - A santa que só eu posso ser (tradução minha)
 
Oh, eu pensei em ser uma heroína e uma inspiração. 
Eu queria oferecer-Te o maior sacrifício.
Como todos os santos o fizeram antes de mim,
Eu tentei provar o meu amor por Ti, e assim ganhar o prémio...
 
Eu pensei em tornar-me numa mártir como St. Cecília.
Eu esperava conseguir desaparecer como Santa Teresa,
Ou usar uma coroa de espinhos escondida como St. Rosa de Lima,
Curar os doentes e ressuscitar os mortos.
 
Quando, pendurado na cruz, Tu olhas para mim,
Tu não morreste para que eu tentasse ser outra pessoa.
Tu morreste para que eu pudesse tornar-me na santa que só eu posso ser.
 
Eu queria ser pobre e livre como São Francisco
Cortar o meu cabelo comprido como a adorável St. Clara.
Ser fiel como a Madre Teresa na escuridão,
Senhor, porque é que não me fazes exactamente como ela?
 
Eu tentei ajoelhar-me durante horas num canto da capela,
Perseverar como St. Paulo em todas as minhas noites sem dormir,
Ficar acordada e cuidar da minha lâmpada como as dez virgens prudentes,
Dar realmente uma boa luta ao diabo!
 
Quando, pendurado na cruz, Tu olhas para mim,
Tu não morreste para que eu tentasse ser outra pessoa.
Tu morreste para que eu pudesse tornar-me na santa que só eu posso ser.
Apenas eu, Tu morreste apenas por causa de mim
Só eu, apenas eu, Tu morreste apenas por causa de mim
 
Tu vistes que eu era perfeitamente imperfeita. 
Oh, culpa feliz, o pecado do orgulho do Adão.
Esta é a razão pela qual Tu te tornaste homem,
e ergueste a nova Eva do Teu lado ferido. 
 
Se não fosse pelos meus pecados e feridas e fraquezas,
Tu não terias casado comigo na Cruz
Porque tenho medo de ser vista nua e despedaçada?
Foi por essa razão que Tu vieste, porque eu precisava assim tanto de Ti!
 
Quando, pendurado na cruz, Tu olhas para mim,
Tu não morreste para que eu tentasse ser outra pessoa.
Tu morreste para que eu pudesse tornar-me na santa que só eu posso ser.

 

A história de cada pessoa é diferente. A vida de cada filho de Deus é diferente. Não existe ninguém neste mundo que tenha uma história exactamente como a minha - porque a história de vida de cada um de nós é escrita por Deus! Ele é o melhor, mais eloquente, mais pormenorizado e mais surpreendente escritor que eu alguma vez conheci! As histórias escritas por Deus são sempre as mais bonitas! 

 

Então, porque é que eu às vezes insisto em retirar-Lhe a caneta das mãos, e tentar escrever eu própria a minha história? Porque não confio mais Naquele que me criou e me deu vida? Porque não confio mais Naquele que mais me ama neste mundo? Porque não confio mais Naquele que cuida de mim, com tanto zelo e carinho, a cada segundo?

 

Foi Deus que me concebeu e desenhou, desde o início da Criação do Universo: ele decidiu quais seriam as minhas qualidades, mas também os meus defeitos e as minhas limitações. Em relação a estas últimas, não tenho dúvidas de que Deus mas deu exactamente para as poder ultrapassar com a Sua ajuda, pela Sua graça - e, às vezes, com a ajuda dos nossos irmãos nesta Terra. 

 

Assim, eu penso, sinceramente, que Deus ficaria muito mais feliz se eu deixasse de sonhar em ser tão corajosa e destemida, tão sábia e inteligente, tão pura e cristalina, tão forte e resistente, como foram os milhares de santos que Deus chamou!

Deus ficaria bem mais feliz se eu tentasse, hoje e aqui mesmo, ser santa à minha própria maneira, à minha pequena maneira, exactamente no local onde estou, na fase de vida em que me encontro, nas circunstâncias particulares da minha vida - afinal, foi Ele que me trouxe até aqui! 

 

20151115_080951.jpg

 A minha madrinha de Crisma e eu.

 

A Teresa escreveu recentemente um lindo e inspirador post acerca de rabiscos

A minha pequena acção, o meu pequeno desenho rabiscado, pode parecer insignificante, vão e ignorável aos olhos dos homens. Mas nunca o será aos olhos de Deus!

Deus tudo vê e tudo sabe! Ele está sempre atento à mais pequena coisa que eu faça e nunca nada Lhe passa despercebido. Todas as mini-mini-mini boas acções que fazemos no nosso dia a dia, todas elas são contabilizadas, todas elas são valorizadas e todas elas agradam profundamente nosso querido Pai! 

Tenho a certeza que nenhum dos sacrifícios e das ofertas que fizemos ao Senhor serão desperdiçados! Deus é muito bom na reciclagem .... Nada se desperdiça quando falamos do Reino dos Céus! ;)

 

Deus chama-me a ser a santa que só eu posso ser! Responderei eu ao Seu chamamento?

 

Estamos prestes a terminar o ano litúrgico e a começarmos um novo! O Advento está quase a bater na nossa porta! É altura de começarmos a preparar o nosso coração para recebermos o Rei-Menino!