Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

As ruínas da cidade dos sábios

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

 

Ah, a cidade de Mênfis!

Uma cidade criada por volta do ano 3.000 a.C. (antes de Cristo!) e que durante séculos foi a capital do Império Egípcio. Foi nas ruínas desta cidade antiga que foi descoberta a grande estátua do Faraó Ramessés II. Era conhecida como a "cidade branca", pela abundância das suas construções em mármore (na época de Jesus, Jerusalém era a cidade conhecida como a "cidade branca" - algo que permanece até aos dias de hoje - mas partilharei sobre isso em posts futuros). Dada a sua localização estratégica no delta do rio Nilo, era uma cidade com grande actividade comercial, religiosa e militar. 

 

Samuel, o nosso querido guia egípcio (e um valente cristão copta!), conta-nos que os principais filósofos, professores e doutores daquele tempo, vinham até Mênfis para poderem aumentar os seus conhecimentos. Esta cidade, em tempos conhecida também como a "cidade dos sábios", possuía diversas escolas e universidades, assim como pelo menos um "hospital".

menfis 2.jpg

Ruínas do antigo hospital da cidade de Mênfis

Há evidências de que Sócrates e Hipócrates estudaram nesta cidade. Aliás, o conhecimento-base que era exigido para se poder entrar nas suas escolas, era de tal forma elevado que foi negada a entrada de Hipócrates por 6 vezes (por ser demasiado burro, imaginem só!) antes de ser finalmente aceite como aluno...

Supõe-se também que Moisés, ao ser adoptado pela filha do Faraó (provavelmente o Faraó Ramessés II), terá igualmente estudado nas escolas de Mênfis ...

 

Mas, apesar de tanta beleza, riqueza e esplendor, dada a dureza dos corações dos seus habitantes, tanto o profeta Isaías, Ezequiel e Jeremias profetizaram a queda da cidade de Mênfis ... hoje, realmente, pouco resta desta cidade em tempos tão grandiosa ...

 

"Oráculo contra o Egipto. Olhai! O Senhor, montado so­bre uma nuvem veloz, entra no Egipto: os ídolos do Egip­to tremem diante dele, e o coração dos egípcios aperta-se no seu peito. Farei com que os egípcios se le­vantem contra os egípcios, lutarão irmãos contra irmãos, ami­gos contra amigos, cidade contra cidade, reino con­tra reino. O Egipto perderá o seu valor. 

Onde estão agora os teus sá­bios? Que eles te anunciem, se é que podem, os desígnios do Senhor do uni­verso contra o Egipto. Os príncipes de Tânis estão lou­cos, e os da cidade de Mênfis andam iludidos; os chefes das suas tribos desen­caminham o Egipto. 

O Egipto nunca mais terá su­cesso, desde o rei ao escravo, desde a palmeira ao junco."

(Is 19,1-3; 12-13;15)

 

"Anunciai no Egipto, publicai em Migdol, em Mênfis e em Taapanés. Dizei: ‘Levanta-te, prepara-te, que a espada vai devorar tudo à tua volta.’ Porque caiu o poderoso deus Ápis e não se mantém de pé? Porque o Senhor o derrubou.

Preparai a bagagem para o exílio, habitantes da terra do Egipto, porque Mênfis vai transformar-se em deserto, lugar devastado e sem habitantes. 

Foi derrotada a capital do Egipto, entregue nas mãos de um povo do Norte."

(Jr 46,14-15; 19; 24)

 

"Assim fala o Senhor Deus: Destruirei os ídolos e farei desaparecer os grandes de Mênfis."

(Ez 30,13)

 

Como é possível que, uma cidade cheia de sábios, não tenha reconhecido o verdadeiro Deus? Oh, de que vale tanto conhecimento - que, na realidade, é vazio? Também nos dias de hoje se pode observar na nossa sociedade esta realidade ... e a História já nos mostrou, vezes e vezes sem conta, o que acontecerá - desta cidade, em tempos tão importante, pouco resta e nos seus destroços vivem hoje apenas ratos e insectos ...

Ao ver tantas ruínas, só pensava nas palavras de Jesus:

«Bendigo-te, ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e aos entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque isso foi do teu agrado.»

(Mt 11,25-26)

E lembro-me de mais uma das maravilhosas canções da Danielle Rose (que é, como sabem, a minha cantora favorita) e das palavras da Madre Teresa de Calcutá:

Small Things With Great Love

(Lc 10,21) 

 

Not to the learned nor to the kings,
But to the little ones you show the mysteries.
I rejoice when I am weak, for you will give me all I need.
Though I cannot fly, you carry me to heaven.

You have not called me to be successful;
You have called me to be faithful.

I can do small things with great love
That is enough.
I can do small things with great love
And make my life something beautiful for God.

One drop in the ocean,
One petal in the garden,
One hidden sacrifice,
One reason for my life,
One dance before your throne,
One child to give a home,
One step towards Calvary,
One touch of empathy.

I can do small things with great love
That is enough.
I can do small things with great love
And make my life something beautiful for God.

Yesterday is gone,

Tomorrow has not yet come.
We have only today.
Let us begin.

Be faithful in small things,
For in them our strength lies.

Pequenas coisas com grande amor

(Lc 10,21)

 

Não para os sábios nem para os reis,
Mas para os pequeninos Tu mostraste estes mistérios.
Eu alegro-me quando sou fraca, porque Tu me darás tudo o que eu preciso.
Embora eu não possa voar, Tu levas-me até ao Céu.

Tu não me chamaste para ser bem sucedida
Tu chamaste-me para ser fiel.

Eu consigo fazer pequenas coisas com muito amor
Isso é suficiente.
Eu consigo fazer pequenas coisas com muito amor
E fazer da minha vida algo bonito para Deus.

Uma gota no oceano,
Uma pétala no jardim,
Um sacrifício oculto
Uma razão para a minha vida
Uma dança à frente do Teu trono
Uma criança para oferecer um lar
Um passo em direção ao Calvário
Um toque de empatia.

Eu consigo fazer pequenas coisas com muito amor
Isso é suficiente.
Eu consigo fazer pequenas coisas com muito amor
E fazer da minha vida algo bonito para Deus.

O ontem já se foi,

O amanhã ainda não chegou.
Nós apenas temos o dia de hoje.
Comecemos então.

Sê fiel nas pequenas coisas
Pois nelas reside a nossa força.

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

Porque perdemos a paz nos nossos corações?

No meu último post falei-vos acerca da batalha que Deus nos chama a travar, para mantermos sempre e em todas as circunstâncias a paz interior, que só Ele nos pode oferecer. 

 

Mas então o que fazer se nos encontrarmos num momento da nossa vida em que não conseguimos encontrar nenhuma paz interior?

Temos de descobrir (ou relembrar) as razões que nos fazem perder essa paz. Temos de procurar descobrir (ou relembrar) as razões, profundas e verdadeiras, que estão na raiz do nosso problema de falta de paz interior, e não apenas aquelas razões superficiais, que não passam de desculpas para as nossas atitudes e acções ("estou cansada", "chateei-me com alguém no trabalho", "os miúdos hoje portaram-se mal", "tive um dia difícil" ....). Temos de descobrir (ou relembrar) as razões que nos fazem perder a nossa paz interior - não apenas nos momentos importantes da nossa vida, mas em especial naqueles momentos do dia a dia em que, continua e constantemente, perdemos e perdemos e voltamos a perder a paz, por mais que a gente se "esforce" para a retomar....

 

"Vede o que diz o Senhor Deus, o Santo de Israel:

«A vossa salvação está na con­ver­são e em terdes calma;

a vossa força está em terdes con­fiança e em permanecerdes tranquilos

Mas não quisestes."   (Is 30,15)

 

DSC_0456.JPG

 

Uma das principais razões que nos fazem perder a paz nos nossos corações é o medo. O medo do desconhecido, o medo do incerto e da incerteza, o medo nas situações que não podemos controlar... Sentimos muito medo, ansiedade e preocupação assim que nos deparamos com situações difíceis, quer elas se apresentem imediatamente, momento presente, quer apenas algures no futuro ... Sentimos medo de falhar, de errar; temos medo que nos falte alguma coisa, que não saibamos o que é melhor fazer...

O nosso medo de perder alguma coisa - desde bens materiais, à nossa reputação, às horas (ou até apenas minutos) do nosso tempo - ou o medo de nos faltar alguma coisa importante - seja ela material ou alguma capacidade / virtude / traço de personalidade - faz-nos logo entrar num estado de agitação interior, ansiedade e preocupação, e rapidamente perdemos a paz interior (que deu tanto trabalho a Deus nos anos / meses / horas / minutos ou até segundos anteriores !....)

 

Então, o que podemos fazer?

Palavras de Jesus:

"Qual de vós, por mais que se preocupe,

pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida?" (Mt 6,27)

 

A resposta é dolorosa (em especial, para o nosso orgulho) e já a partilhei convosco no post anterior. Usando apenas as nossas próprias capacidades, não podemos fazer nada que resulte. Tentando controlar ao máximo todas as variáveis / eventos / situações e pessoas na nossa vida, também não iremos conseguir. 

 

"Sem Mim, nada podeis fazer."  (Jo 15,5)

 

Aliás, vou-me atrever a dizer que, a maneira mais rápida e eficaz de perdermos a nossa paz é exactamente tentarmos nós próprios resolvermos a situação, usando unicamente as nossas capacidades, as nossas decisões pessoais, ou procurando que outro resolva a situação por nós.

 

"Sem Mim, nada podeis fazer."  (Jo 15,5)

 

hand of god.jpg

Imagem retirada daqui

 

Para preservar a paz nos nossos corações, mesmo no meio da loucura e imprevisibilidade do nosso dia a dia, temos apenas uma solução: Confiar em Deus. Confiar na Divina Providência. Confiar totalmente e só em Deus.

E é assim que nos deparamos com outra verdade dolorosa: nós não confiamos em Deus; nós não acreditamos, plenamente, que 

 

"O vosso Pai celeste bem sabe do que necessitais" (Mt 6,32)

 

Parem para pensar um bocadinho nesta verdade ...

 

 

Quão injustificada é esta nossa falta de confiança em Deus!

Como se Ele não tivesse já dado provas mais do que suficientes para nos provar todo o Seu amor, misericórdia e providência perfeita em tantas, tantas, tantas situações - tanto na história do Povo de Deus, na vida dos Santos, na história da Igreja, na nossa própria história de vida ....

 

Porque não confias em Mim, o teu Criador? Porque contas apenas contigo? Não serei Eu leal e fiel contigo? Redimi e restaurei a humanidade através da graça proveniente do sangue do Meu único Filho e deste modo o homem pode dizer que experimentou a minha fidelidade. Mas, apesar de tudo isso, o homem ainda duvida; ainda duvida se Eu serei suficientemente poderoso para o ajudar, suficientemente forte para o defender dos seus inimigos, suficientemente sábio para iluminar a sua inteligência, ou se Eu serei suficientemente misericordioso para lhe oferecer o que for necessário para a sua própria salvação. Não serei Eu suficientemente rico para lhe oferecer um tesouro ou suficientemente belo para o embelezar; quem poderá dizer que receia não encontrar pão suficiente na Minha casa para o alimentar, ou roupa suficiente para se cobrir?

 

Diálogo de Santa Catarina de Sena com Deus, capítulo 140

(Texto original em inglês, tradução livre minha)

 

Temos de reverter esta desconfiança que nós próprios provocámos, desde a altura do Jardim do Éden. Temos de combater esta nossa tendência do pecado original, de não confiarmos nas promessas de Deus. Ao longo de toda a nossa vida, por mais longa ou breve que ela seja, é nosso dever, como cristãos e filhos muito amados de Deus, avançar sempre neste processo de recuperar a confiança perdida, através da graça do Espírito Santo - o Único capaz de nos fazer dizer novamente, de coração, Abba, Pai!

Este processo de recuperar a confiança perdida no amor de Deus não vai ser fácil, aliás, vai ser difícil, provavelmente longo e sem dúvida que doloroso por vezes. Mas é necessário - todos os Santos nos têm ensinado isso.

 

Sweetness 2.JPG

 

Estamos quase no início duma nova Quaresma. Aceitemos o desafio, digamos sim ao chamamento de Deus - atrevam-se a abandonar-se, um pouquinho mais a cada dia, nas mãos de Deus. Larguem a corda, deixem de tentar controlar tudo, abandonem-se e confiem em Deus, tanto nas pequenas coisas como nas grandes...

 

Deus não permanecerá calado, Deus não ficará quieto, disso podem ter a certeza!

Deus aproveitará todas as oportunidades que vocês lhe dêem para manifestar a Sua ternura, o Seu extremo cuidado e amor com cada um de nós; Ele manifestará visivel e palpavelmente a Sua divina providência e a Sua eterna fidelidade para connosco.

 

"Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus,

daqueles que são chamados, de acordo com o Seu desígnio. 

Se Deus está por nós, quem poderá estar contra nós?

Ele, que nem sequer poupou o Seu próprio Filho, mas O entregou por todos nós,

como não havia de nos oferecer tudo juntamente com Ele?" (Rom 8,28.31-32)

 

Uma abençoada Quaresma para todos! 

 

Reflexão após leitura dum livro do Pe Jacques Philippe

Que o vosso coração permaneça sempre em paz

Para onde quer que olhemos, seja a sociedade à nossa volta, seja a nossa própria vida, deparamo-nos com um permanente estado de agitação e de inquietude.... Ninguém está bem, ninguém se sente bem e em paz.... Há sempre tanta coisa para fazer, tanta coisa que precisa de ser feita ... As horas não esticam, o tempo não pára, a vida não abranda ... Encontramo-nos, todos nós, num completo estado de agitação, de inquietação, de frustração, de ausência de paz ...

 

"Reine nos vossos corações a paz de Cristo"  (Col 3,15)

 

Mesmo aqueles que procuram seguir o caminho do Senhor, procurando tornar-se santos à Sua semelhança - eis-nos, na mesma, nesse estado de inquietação profunda e permanente. Mesmo quando procuramos amar e servir os irmãos à nossa volta - eis-nos, na mesma, nesse estado de agitação, ansiedade e incerteza ... 

 

"Reine nos vossos corações a paz de Cristo"  (Col 3,15)

 

Ai de mim, Senhor, que não o permito... não permito que a Tua paz reine no meu coração e não confio plenamente nas Tuas promessas. Ai de mim, Senhor meu ..

 

"Sem Mim, nada podeis fazer."  (Jo 15,5)

 

Palavras de Jesus... deixemo-las ressoar dentro de nós ...

 

"Sem Mim, nada podeis fazer."  (Jo 15,5)

jesus sustain me.jpg

Imagem retirada daqui

 

Quem penso eu que sou, para achar que consigo fazer algo de bem ou de bom, sem a ajuda do Senhor?

Não, nenhum de nós o consegue fazer....

Se queremos, verdadeiramente, viver na paz de Cristo; se queremos que essa paz reine continuamente nos nossos corações e nas nossas vidas - então, eu preciso de me convencer desta difícil mas importante verdade: todo o bem que eu consigo fazer, vem de Deus, e não de mim própria. 

 

"Sem Mim, nada podeis fazer."  (Jo 15,5)

 

Jesus não disse "sem Mim, não podeis fazer muita coisa"; não, na verdade, Ele disse-nos claramente que "sem Mim, nada podeis fazer".

Nada. Nada podeis fazer.

 

Para experienciarmos esta verdade (ou para nos relembrar mais uma vez dela), Deus permite que passemos por diversas dificuldades, desafios, falhanços e humilhações nas nossas vidas. Sim, podem não parecer à primeira vista (ou à segunda, ou à terceira, ou ...), mas estes momentos difíceis são para nosso bem. Deus poupar-nos-ia deles, claro, se houvesse outra maneira de nós compreendermos. Mas eles são imensamente necessárias - só através deles conseguimos identificar e reconhecer a nossa (absoluta) incapacidade de realizar nem que seja um pouquinho de bem e de bom. 

 

Obrigado Senhor por me mostrares esta verdade; obrigado Senhor por abrires os meus olhos; obrigado Senhor pela Tua infinita misericórdia; obrigado Senhor ...

 

Mas, como posso eu mudar? Como posso ser diferente? 

Como posso permitir que a Tua graça actue livremente na minha vida?

 

Já alguma vez tiveram a oportunidade de observar a superfície dum lago ou duma pequena porção de água, que fosse capaz de refletir as formas das nuvens e o brilho do sol? (a minha casinha nova permite-me lembrar desta analogia todos os dias)

Quanto mais calma, serena e tranquila a superfície dessa água estiver, mais perfeitamente poderá reflectir a forma das nuvens e o brilho do sol. Mas se, pelo contrário, a superfície da água estiver agitada, inquieta e ondulante, já não poderá refletir a maravilhosa luz do sol.

reflected sun.jpg

Imagem retirada daqui

 

O mesmo acontece com Deus e a nossa alma.

Quanto mais calma, tranquila e em paz estiver a nossa alma, melhor poderá refletir o amor de Deus, melhor se assemelhará à santidade do Senhor, melhor a Sua graça poderá actuar sobre nós.... Mas se a nossa alma se mantiver continuamente agitada e turbulenta, a graça, o amor e a misericórdia de Deus terão muitíssimo mais dificuldade em actuar em nós.

Todo o bem que fazemos provêm do Senhor. Todo o bem que realizamos só o fazemos pela graça de Deus, que se reflete nas nossas vidas. 

 

Quantas vezes, oh quantas vezes, nós nos agitamos e nos preocupamos ao tentarmos resolver tudo, todos os problemas, através da nossa própria força e capacidades - quando seria imensamente mais eficaz se permanecessemos na paz do Senhor, confiássemos Nele como as crianças pequeninas, e O permitissemos actuar em nós e nas nossas circunstâncias ... 

 

"Vede o que diz o Senhor Deus, o Santo de Israel:

«A vossa salvação está na con­ver­são e em terdes calma;

a vossa força está em terdes con­fiança e em permanecerdes tranquilos

Mas não quisestes."   (Is 30,15)

 

Então Deus convida-nos a sermos sossegadinhos e preguiçosos?

Claro que não!

Deus convida-nos sim, em todos os instantes e situações, a agir (às vezes, a agir mesmo muito) mas sob o impulso e graça do Espirito Santo, que é sempre gentil, suave e pacífico. E não sob um espírito de inquietude, preocupação, agitação e pressa desmedida, como tanta vez nós escolhemos fazer.... 

 

Aliás, uma das estratégias mais utilizadas pelo Maligno para nos afastar do amor de Deus é precisamente fazer-nos perder a paz nos nossos corações...

Não o podemos permitir! 

A paz e a esperança de coração são características essenciais e identificativas dum cristão e nunca devem ser perdidas - ainda mais nos dias de hoje, onde parece que somos os únicos a conseguir manter essa luz no mundo ... 

 

Comecemos já pela oração - uma das armas mais poderosas que Deus nos ofereceu...

 

Espírito Santo, amor do Pai e do Filho

Inspirai-me sempre

O que devo pensar

O que devo dizer

O que hei-de calar

O que hei-de escrever

O que hei-de fazer

Para Vossa glória

Para o bem de todas as almas

E para a minha própria santificação.

Ó meu bom Jesus, em Vós ponho toda a minha confiança!

Amém

 

 

Reflexão após leitura dum livro do Pe Jacques Philippe

Retiro de preparação para o Crisma - parte 1

Retiro de preparação para o Crisma - Parte 2

Retiro de preparação para o Crisma - Parte 3

 

Recentemente, Deus ofereceu-me uma maravilhosa oportunidade para estar ao serviço da nossa paróquia e pôr os meus dotes a render.

 

Alguém ainda se lembra da partilha que fiz convosco acerca do meu retiro de preparação para o Crisma, há 3 anos atrás? 

Pois é, este ano fui convidada para ser uma das organizadoras do retiro de preparação para o Crisma da nossa paróquia! Conseguem acreditar?

Este pequeno projecto deu-nos bastante trabalho a preparar (quase 2 meses de trabalho!) e envolveu vários sacrifícios pelo caminho ... mas, pela graça de Deus, conseguimos receber e catequisar durante um fim-de-semana inteiro as 25 pessoas (entre adolescentes e adultos) que, na nossa paróquia, se estão a preparar para receber o Sacramento do Crisma no próximo domingo, dia 14 de Outubro .... e pensar que há apenas 3 anos eu era uma dessas pessoas! Deus consegue realmente fazer grandes milagres em pouco tempo!....

 

Se lerem até ao fim o post sobre o meu retiro de Crisma, há 3 anos, vão reparar que nesse ano eu estava radiante por poder participar no retiro do Crisma no sábado e participar dum retiro das Famílias de Caná no domingo ....

Este ano, Deus pediu-me o sacrifício de abdicar de participar no retiro das Famílias de Caná em Mogofores, para poder estar plenamente presente e em constante serviço durante os 2 dias do retiro para o Crisma...

Tu queres, Jesus? Então eu também quero - como nos ensinou a dizer a nossa querida Chiara Luce.

 

Tema do retiro.png

 

O título do nosso retiro foi "No Caminho da Santidade: Coragem, Esperança, Graça e Conversão" e todas as catequeses e reflexões partilhadas tiveram como base a recente exortação do nosso Papa Francisco "Gaudete et Exsultate – Alegrai-vos e exultai " (cujos trechos eu já tinha partilhado convosco antes aqui no blog). Assim, todo o nosso retiro andou à volta do tema da santidade a que Deus nos chama (sim, a todos e cada um de nós! sim, eu e tu!) e da santidade no dia-a-dia - que grande desafio!!

 

retiro 1.jpg

 

Um dos temas explorados durante o retiro foram as Bem-aventuranças, descritas por Jesus no Seu sermão da montanha do Evangelho segundo S. Mateus 5,1-12, utilizando para isso o exemplo de vida de alguns dos nossos amigos Santos.

 

“Ao ver a multidão, Jesus subiu a um monte. Então tomou a palavra e começou a ensiná-los, dizendo:

«Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu."

Santa Bernardette

 

"Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados."

 

São Maximiliano Kolbe

 

"Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra."

Santa Teresinha do Menino Jesus

 

"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados."

São Paulo

 

"Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia."

Santa Maria Goretti

 

"Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus."

São Josémaria Escrivá

 

"Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus."

Santa Teresa de Calcutá

 

"Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça,

porque deles é o Reino do Céu."

São João Paulo II

 

"Bem-aventurados sereis, quando vos insultarem e perseguirem

e, mentindo, disserem todo o género de calúnias contra vós, por Minha causa.

Exultai e alegrai-vos, porque grande será a vossa recompensa no Céu.»"

Mateus 5,1-12

 

Os adolescentes, em particular, pareceram ficar bastante impressionados pela variedade de Santos que a Igreja nos apresenta como modelos de vida - impressionou-os não só existirem Santos tão novos quanto Santa Maria Goretti (Santa com apenas 11 anos! e após ter perdoado o homem que a tentou violar e assassinar!!), como também a coragem e, de certo modo, a rebeldia que alguns dos Santos demonstraram ao longo das suas vidas, a fim de defenderem sempre a fé católica e os valores da vida cristã....

 

Durante a tarde do primeiro dia do retiro, tivemos a oportunidade de explorar os dons e os frutos do Espírito Santo, com o auxílio do nosso pároco, Padre Miguel Alves, que fez um trabalho extraordinário, conseguindo explicar com muita clareza e bom humor aquilo que por vezes é bastante confuso ...

E no final dessa tarde rezámos ainda em conjunto o Santo Terço, meditando os Mistérios Gozosos.

 

Depois do jantar, tínhamos uma surpresa muito especial - pela graça de Deus, podemos contar com a presença de 5 irmãs do Instituto Hesed, que vieram recentemente para Portugal, encontrando-se na Paróquia de São Tiago em Almada.

 

Instituto Hesed das Irmãs da Santa Cruz

e da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo

- Fundado no Brasil em 2001

- É um instituto de vida religiosa de adoração perpétua e de culto ao Sangue de Cristo

- Tem uma espiritualidade Carmelitana

- E tem como carisma experimentar, viver e cantar a Misericórdia de Deus, numa vida de oração, adoração, contemplação, expiação, celebração, acção de graças e missão.

irmas hesed.jpg

Foto retirada do site do Instituto Hesed

 

As queridas Irmãs deram-nos uma belíssima catequese acerca das diferentes formas de alcançar a santidade no nosso dia-a-dia. Partilharam também connosco um pouquinho dos seus próprios processos de conversão (que no caso delas as levou a aceitarem serem esposas de Deus e a entregarem toda a sua vida a Ele). Foi sem dúvida uma catequese muito inspiradora!

Depois, tivemos ainda a oportunidade de passarmos uma hora de Adoração ao Santíssimo! Uma Adoração muito, muito, muito especial, cantada e meditada com a ajuda das Irmãs.

 

No segundo dia de retiro, Domingo, pudemos partilhar uns com os outros as nossas experiências e perspectivas acerca do retiro e do Crisma. 

Pudemos também jogar uma espécie de pequeno jogo (podem fazer o download do powerpoint aqui ou então aqui) - onde podíamos descobrir as respostas de Deus, através da Bíblia, a alguns dos nossos principais anseios, dúvidas e medos. Foi distribuído a cada participante uma folha com as perguntas e com pistas para encontrarem as respostas, folheando cada um a sua Bíblia. O resultado final podem observar no powerpoint (esta ideia foi adaptada dum powerpoint de origem protestante que descobrimos na internet...)

 

retiro 2.jpg

 

Terminámos, como não podia deixar de ser, o nosso retiro com a Santa Missa Dominical - cujas Leituras não podiam ter sido mais concordantes com a mensagem que tentámos transmitir ao longo de todo o retiro ... 

 

"O Senhor Deus abriu-me os ouvidos e eu não resisti nem recuei um passo.

O Senhor Deus veio em meu auxílio e por isso não fiquei envergonhado.

O Senhor Deus vem em meu auxílio. Quem ousará condenar-me?"

Isaías 50,5-9a

 

"Justo e compassivo é o Senhor,

o nosso Deus é misericordioso.
O Senhor guarda os simples:
estava sem forças e o Senhor salvou-me.

Livrou da morte a minha alma,
das lágrimas os meus olhos, da queda os meus pés." 

Salmo 114 (115)

 

"Chamando a multidão com os seus discípulos, disse-lhes [Jesus]: 

«Se alguém quiser seguir-Me, 

renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-Me."

Evangelho de S. Marcos 8,35

 

Tenho mais actividades deste retiro de preparação para o Crisma que gostaria de partilhar convosco nos próximos dias, se Deus assim o permitir... fiquem atentos! 

Um abençoado fim-de-semana para todos!