Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Como rezar o Terço da Divina Misericórdia

Grandes poderes trazem sempre grandes responsabilidades, não é?

Não tem sido nada fácil para mim adaptar-me ao facto de que sou realmente médica e de que agora tenho a vida das outras pessoas nas minhas mãos. Tem sido realmente uma responsabilidade enormíssima!

Quando Deus nos coloca num cargo de poder e responsabilidade, podemos cair no pecado do orgulho e da (ilusória) auto-suficiência, ou então podemos encontrar (como eu desejo que seja o meu caso) uma estrada maravilhosa de humildade, de serviço e de confiança, não no nosso saber ou competência, mas de confiança em Deus, que está sempre connosco em todos os instantes, que guia (se O deixarmos) todos os nossos passos, que sabe o futuro e todos os "se's" de cada pequeno acto ou decisão, e que cuida de nós e dos nossos doentes como só um amoroso Pai o podia fazer...

 

Há um dizer antigo, uma frase que sinceramente não sei qual o autor, mas que diz algo parecido com:

Hoje tenho tanta coisa para fazer, que tenho de rezar o dobro para conseguir fazer tudo!

 

E eu tenho-me encontrado nessa situação desde que em Janeiro comecei a trabalhar como médica. Apercebi-me de que precisava, para o meu bem mas principalmente para o bem dos meus doentes e dos meus colegas, de estar em oração pelo menos o dobro do tempo que anteriormente.... mas, para isso, foi necessário fazer diversas renúncias, como já é habitual em todos os pedidos que Deus nos faz....

 

Lidar quase diariamente com a morte dum doente tem sido uma das partes mais difíceis... verdadeiramente difícil - especialmente difícil porque, em 6 meses de trabalho em enfermarias de medicina, nunca, nem uma única vez, tive um doente que aceitasse ou pedisse para chamar um padre, para se confessar, receber a Sagrada Unção e poder morrer indo directamente para o Céu, sem qualquer pecado que o separasse do amor de Deus ....

Santa Faustina e Jesus.jpg

Imagem retirada daqui

 

Há já algum tempo que uma querida amiga me tinha falado do Terço da Divina Misericórdia e do seu especial poder com as pessoas que estão a morrer. Esta oração, vinda do próprio coração de Jesus, foi-nos transmitido por Santa Faustina e, graças a Deus, tem sido cada vez mais divulgado pelo mundo.

Eu não consigo rezá-lo durante o trabalho ao lado da pessoa que está a morrer, tal como nos é pedido - o serviço de urgência é absolutamente caótico e por cada pessoa que está a morrer, existem pelo menos outras cinco que precisam dos meus cuidados JÁ!! e nas enfermarias há tanto, tanto, tanto trabalho para fazer que nem sequer me lembro ... 

Então, que solução encontrei? Passei a rezar o Terço da Divina Misericórdia todos as noites. Foi mais um processo de adaptação, com recuos e dificuldades (tal como tinha sido com o Santo Terço), mas com a nossa boa vontade, a Deus nada é impossível.

 

Mas afinal como se reza o Terço da Divina Misericórdia?

Existem diversas formas, tal como já tinha descoberto anos atrás em relação ao Rosário

Terço da divina misericordia.jpg

Imagem retirada daqui

 

Usem um Terço normal e comecem por rezar um Pai-Nosso, uma Avé Maria e o Credo.

Depois, em cada conta grande (que corresponderia ao Pai Nosso no Rosário) rezem:

Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e o Sangue, a Alma e a Divindade 

do Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, 

em expiação dos nossos pecados e dos do mundo inteiro.

 

Em cada conta pequenina (que corresponderia às Avés Marias no Rosário) rezem:

Pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

 

Por fim, no final do Terço (que corresponderia às 3 Avés Marias em honra da pureza de Nossa Senhora) rezem por 3 vezes:

Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.

 

Tal como no Rosário, pode-se adaptar um pouco esta oração de acordo com aquilo que o nosso coração nos diz. Para mim, faz todo o sentido rezar, no final de cada conta grande + das 10 contas pequeninas (que corresponderia ao Glória no Rosário), a formula de oração do Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal.

Também dou por mim às vezes a rezar "Pela Tua dolorosa paixão" em vez de "Sua" .... eu gosto mais de rezar para e com Jesus directamente, mas é apenas um gosto pessoal...

 

Existem, tal como no Rosário de Nossa Senhora, diversas promessas de graças especiais, que Jesus partilhou com Santa Faustina, para quem rezasse estas orações com verdadeiro amor. Vale a pena lê-las com atenção! 

 

Esta é uma oração muito simples e muito rápida, que está ao alcance de todos. Durante o retiro de catequistas da Quaresma passada, houve uma pessoa, um executivo de sucesso, com uma vida particularmente agitada e com uma profissão muito exigente, que partilhou connosco que, diversas vezes ao longo do seu dia, saía no final de cada reunião em direção à casa de banho, e que lá encontrava os minutos, a paz e o silêncio necessário para poder rezar esta rápida mas extraordinariamente eficaz oração.

Como eu disse, quando há boa vontade, a Deus nada é impossível - e abençoada seja a criatividade com que Ele nos dotou! 

Aqui mesmo

Eu estava disposta a ir onde quer que o Senhor me quisesse, onde quer que Ele me chamasse....

Eu estava disposta a servir onde Ele me mostrasse que eu era mais precisa ... talvez numa aldeia remota perdida na serra, ou numa cidade movimentada, não interessava - onde Deus me quisesse, eu iria até lá.

 

Mas Deus .... gosta muito de nos trocar as voltas e de fazer exactamente aquilo que ninguém estava à espera.

 

Há muitos anos atrás, havia uma pequena rapariga que sonhava ser médica de família (não uma médica qualquer - mas sim médica de família) para poder ajudar e cuidar das pessoas à sua volta: dos amigos da escola e das suas famílias, da vizinha que lhe oferecia flores e da sua família, do senhor simpático da mercearia e da sua família, do professor de natação e da sua família, das professoras da escola e das suas famílias ... A toda a gente que a tinham visto nascer e crescer, ela desejava ardentemente retribuir, servir e cuidar. Ela nunca pensou em ser médica para salvar vidas - isso era para as pessoas crescidas e inteligentes, não para alguém tão pequenina como ela, que só desejava ajudar e cuidar no que pudesse...

 

Nos últimos meses, em que me tenho preparado para escolher a especialidade médica e o local do país para trabalhar nos próximos anos, tenho perguntado diariamente a Deus:

     Onde queres que eu Te sirva? Onde queres que eu sirva os meus irmãos?

     A quem queres que eu lave os pés?

     A quem queres que eu me dedique? Que eu ame até doer?

 

A resposta veio finalmente esta semana, clara como a água, após uma série de acontecimentos inesperados....

    Aqui mesmo - respondeu-me o Senhor.

    Aqui mesmo, pertinho de casa.

    Aqui mesmo, à sombra da minha querida paróquia.

    Aqui mesmo, junto das pessoas que tu tanto amas ... 

    É aqui que tu és precisa, é aqui mesmo que Eu quero que tu Me sirvas.

    É aqui mesmo, neste pequeno pedaço de terra, te tu terás a possibilidade de te tornares santa!

     Oh que lição de humildade! 

 

 

c1.jpgc2.jpgc3.jpg

 Fotos da autoria de Francisco Santos

 

Chamaste-me, Senhor, aqui estou. Pronta para fazer a Tua vontade!

 

Alegrem-se comigo, queridos amigos e leitores do blog - o Senhor fez de mim médica de família, num centro de saúde bem perto da minha família e amigos, nesta terra que me viu florescer! Os próximos anos são de muito trabalho, enquanto me preparo, estudando e trabalhando, para ser a melhor médica de família que Deus me ajudar a ser. Por favor, lembrem-se de mim nas vossas orações!

Bênçãos

Uma maratona nunca é fácil. Uma maratona requer um esforço contínuo, constante no tempo e na intensidade, requer vontade e determinação, requer confiança, requer esperança ... 

Realizar uma preparação de cerca de 1 ano e meio para o exame mais importante da minha vida também não foi fácil. Aliás, foi uma autêntica maratona - e os últimos 6 meses foram particularmente difíceis e intensos.

 

É aqui que entram os amigos.

Eu perdi a maioria dos meus amigos quando entrei para a faculdade (como contei antes) e durante anos rezei e rezei para que Deus me trouxesse novos amigos, verdadeiros amigos - de acordo com a minha nova vida cristã. O Senhor, como sempre, ouviu as minhas preces. E quando dei por mim, novas e maravilhosas amizades foram florescendo, um pouco por todo o lado. Glória a Deus! Como Deus é bom!

 

Este Verão foi difícil e extenuante, sim. Mas também serviu para me aperceber da bênção que é ter amigos que te enviam mensagens de apoio pela internet, pelo telemóvel ou até por carta.

Serviu para me aperceber da bênção que é ter amigos com quem posso rir e dar gargalhadas, mesmo nas situações mais difíceis.

Serviu para me aperceber da bênção que são os nossos vizinhos, que te deixam todas as semanas uma flor nova no portão da nossa casa, apenas para te alegrar.

Serviu para me aperceber da bênção que é ter uma amiga com quem pude enviar e receber passagens bíblicas de apoio e esperança, quase diariamente durante meses (mesmo ela não sendo católica)!

Serviu para me aperceber da bênção que é alguém alegremente se oferecer para te substituir numa tarefa importante, quando a tua vida dá voltas inesperadas, como foi a morte da minha avó.

E serviu principalmente para me aperceber da enorme bênção que é a minha família, com todos os seus elementos, que Deus especialmente escolheu para mim...

Obrigado Senhor, por tantas bênçãos!

 

DSC_0014.JPG

 

Quando, no dia do exame, quinta-feira dia 16 de Novembro de 2017, eu liguei o telemóvel para ler as leituras da missa diária ao pequeno-almoço e me deparei com o seguinte:

 

Quinta-feira da 32ª semana do Tempo Comum

Dia de Santa Margarida, rainha da Escócia, +1093 (que eu tinha "conhecido" apenas semanas antes)

e dia de S. José Moscati, médico, +1927 (médico!!!!)


1ª Leitura 

"Na Sabedoria há um espírito inteligente, santo, único, multiforme, subtil, veloz, perspicaz, sem mancha; um espírito lúcido, inalterável, amigo do bem; penetrante, irreprimível, amigo dos homens; firme, seguro, sereno; tudo pode, tudo abrange e tudo penetra. Ela é o sopro do poder de Deus."

Sabedoria 7:22-23,25

 

... só podia correr tudo bem. E assim foi 

De volta

O dia do exame final de Medicina veio e foi-se. O exame não me correu bem, mas parece que até vou ter uma boa nota, uma nota justa. Glória a Deus.

Agradeço, do fundo do coração, por todas as mensagens e emails e cartas de apoio que recebi ao longo destes vários meses de estudo. Deus abençoou-me de tantas maneiras, através de vocês. Obrigado 

20171115_154205.jpg

O pior veio depois do exame.... Logo a seguir ao exame, partimos à pressa para Lamego, para aqueles que seriam os últimos 2 dias de vida da minha avó materna, que tinha uma neoplasia no estômago e de quem já tinha falado antes aqui no blog. A minha avó morreu na 2ªfeira, dia 20 de Novembro, cerca de 1 mês depois de ter feito 76 anos. Deus tenha misericórdia da sua alma...

Estes dias têm sido muito difíceis, particularmente para a minha mãe. Assim, peço-vos novamente as vossas orações durante este período difícil ...

 

Eu pretendo retomar gradualmente os posts aqui no blog durante este mês e em princípio conseguirei continuar também durante o próximo ano. Há muito tempo que não partilho ideias, acontecimentos e descobertas na Fé que têm ocorrido na minha vida. Tenho muito para contar e partilhar convosco 

Pedido de oração

Queridos leitores e amigos,

 

Como já tinha partilhado num post anterior, passei o último ano (e em especial, os últimos 6 meses) a preparar-me para o meu exame final de Medicina, um exame que é, de longe, o mais difícil e o mais importante de toda a minha vida. É o exame que decidirá toda a minha carreira médica ... A pressão está muito alta, o nível de dificuldade tem aumentado a cada ano, a ansiedade e as dúvidas multiplicam-se por cada dia mais perto do exame .... 

 

O exame será no dia 16 de Novembro, pelas 15h.

Nestas semanas que antecedem o grande dia, peço-vos que por favor nos incluam, a mim e a todos os futuros jovens médicos portugueses, nas vossas orações. Estamos todos muito cansados, ansiosos e amedrontados...

Eu tenho a graça de saber que posso oferecer o meu estudo e os meus sacríficos por tantas causas e por tantas almas e a graça ainda maior de ter Deus e Nossa Senhora a apoiarem-me a cada momento.

Mas infelizmente, a maior parte dos meus colegas nem sequer os conhece ... e alguns estão desesperados.

Peço-vos, principalmente por eles, rezem por nós.

 

Os próximos meses ...

"Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus"

Carta aos Romanos 8:28

 

Os últimos meses têm sido de muito trabalho. Muito, muito trabalho. Assim o exige o último ano na faculdade de Medicina...

Mas, inacreditavelmente, tem corrido tudo bem. Apesar de eu não acreditar, apesar de eu duvidar, apesar de eu me continuar a assustar com os obstáculos que parecem cada vez maiores, apesar de parecer que tem TUDO para correr mal ... no final, nem sei eu bem como, corre - como tem sempre corrido - tudo bem

Louvado seja o Senhor!

capela do HSB.jpg

Capela do Hospital de São Bernardo, em Setúbal - onde passei o último ano.

 

Está na altura de vos dar uma pequena actualização da minha vida, certo, queridos leitores?

- Terminei todos os estágios hospitalares deste 6º e último ano na faculdade de Medicina. 

- A Tese está concluída, impressa e entregue ao Júri de Obstetrícia. E defende-la-ei dentro de poucos dias.

 

O que quer dizer que, sim, já não terei mais aulas, nem trabalhos para entregar, nem horários de trabalho ... Férias portanto? Bem, nem por isso. 

Como vos expliquei num post anterior, este ano escolar só terminará no final de Novembro. Dia 16 de Novembro de 2017 terei o meu último e mais importante exame de SEMPRE em Medicina. E depois? Depois, começarei, a sério, a ser médica. 

Até lá, tenho 5 meses para estudar, estudar, estudar, estudar, estudar ... Parece-vos muito tempo? Não vos pareceria se soubessem a quantidade de matéria que pode sair nesse exame!

 

Portanto, até Novembro, este blog vai voltar a estar mais sossegadinho. Mas conto ir partilhando, de vez enquando, pequenos pensamentos, citações de livros ou sugestões de leitura na internet. 

 

Por favor, às vezes, quando se lembrarem, rezem por mim - para que eu tenha a coragem de me doar totalmente, por amor, a esta nova batalha que o Senhor me pede.

 

Entretanto, deixo-vos com a pulga atrás da orelha - em Novembro terei uma óptima e empolgante aventura para partilhar convosco. Ai o Espírito Santo a fazer das suas novamente! 

O meu mês de Outubro

Ops! 

 

Não tinha planeado ficar 4 semanas sem escrever um post aqui no blog ...  perdoem-me!

Mas este ano é especial, diferente de qualquer outro ano anterior na minha vida, e as minhas prioridades tiveram de ser re-organizadas.

 

Tenho muito pouco tempo para vos escrever este post, mas penso que já vos devo uma actualização acerca dos eventos mais importantes que se têm passado na minha vida:

 

  • O avô paterno, com o qual vivemos, e que desde Fevereiro está (quase completamente) acamado com doença de Alzheimer, tem estado (excepto um dia ou outro) praticamente na mesma. Não melhorou em nenhum aspecto da doença, nem com as mudanças na medicação, mas, graças a Deus, não piorou. A sua situação, e principalmente a sua mente, manteve-se e não se deteriorou! Glória a Deus!! 

 

  • A avó materna, que vive em Lamego com a irmã mais nova da minha mãe, e que no início do verão foi diagnosticada com uma neoplasia do estômago, vai ser operada no próximo dia 24 de Outubro, no mesmo dia em que faz 75 anos de idade. Por um lado, a situação da avó não é muito favorável, porque a sua neoplasia sangra bastante e está a ser necessário ela receber uma transfusão de sangue por semana .... desde o início do verão! Além de toda a sintomatologia associada a esta neoplasia, desde a falta de vontade para comer, às náuseas e vómitos constantes, e ao cansaço fácil provocado pela anemia ... Contudo, por outro lado, devido a esta hemorragia continua, foi possível adiantar a data da cirurgia (para aquilo que seria a lista de espera normal naquela região). Além disso, a TAC parece demonstrar que a neoplasia está apenas localizada no estômago, ou seja, não parece haver metástases ... o que foi uma das melhores notícias que podíamos ter recebido!!! Muitas, muitas, muitas graças e glórias sejam dadas ao Senhor!! Assim, pedia-vos que, se se lembrarem, por favor rezem pelo sucesso da cirurgia da minha avó na próxima segunda-feira

 

  • Hoje terminei o meu 1º estágio deste último ano na faculdade. Estive 4 semanas no serviço de Obstetrícia e Ginecologia no hospital de Setúbal, como vos tinha dito antes. Como é a área médica (além de Medicina Geral e Familiar claro, mas sobre isso acho que estou sempre aqui a dizer ) que eu mais gosto, obviamente que foi um estágio maravilhoso, extremamente produtivo e enriquecedor! Gostava muito de partilhar convosco todos os episódios importantes, todas as experiências e histórias de vida únicas que conheci e ajudei, mas o sigilo médico e o meu dever para com os doentes não mo permite... Assim, conto-vos apenas que foi com grande alegria que tenho descoberto uma imagem de Nossa Senhora em todos os pisos do hospital, e em diversas localizações nos mesmos pisos! 

20161020_121657.jpg

  • Esta era a que estava no puerpério (o local onde estão as "grávidas" que já deram à luz) e no internamento pós-cirurgia ginecológica. Não sei se reparam, mas esta imagem de Nossa Senhora, além das ofertas dos ramos de flores em baixo, está carregadíssima de terços de todas as cores e feitios, oferecidos pelas mulheres que passaram por este internamento .... E não é exemplo único naquele hospital! Onde quer que eu tivesse, encontrava sempre uma Nossa Senhora a velar por mim, pelos médicos, pelos enfermeiros, pelos funcionários do hospital e, claro, pelos nossos queridos doentes 

 

  • [Editado mais tarde] Na semana antes do início do estágio e nas semanas que se seguiram, deixei de conseguir rezar o Terço - aconteceu muita coisa, havia muitas coisas para tratar, horários novos que eu não controlava, mudanças, reboliço, stress, confusão - e pumba! uma desorganização total ... Assim, tenho (re)aprendido nos últimos dias a encontrar o tempo necessário para poder rezar e oh! que lição de humildade tem sido! Ainda não consegui encontrar uma boa solução ... há dias em que consigo rezar, outros não ... enfim, vou tentando todos os dias! Lá haverei de conseguir com a ajuda de Nossa Senhora certamente 

 

  • E de resto, a minha vida tem sido muitooo trabalho e muitooo estudo! 

 

Não sei quando conseguirei voltar a escrever. Deus tem-me dado inúmeras oportunidades para poder (finalmente) pôr em prática aquilo que Ele me tem carinhosa e pacientemente ensinado nos últimos anos e que tenho partilhado convosco desde o início do blog. Agora, é tempo de passar da teoria à prática - e muita prática tem sido!