Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Deus nunca se deixa vencer em generosidade!

E pronto, estou novamente em época de exames!
Todas as semanas às 5ª ou 6ªfeiras, às vezes 2x na mesma semana, tenho um exame duma disciplina diferente... Já tenho 2 exames feitos, faltam 5.
Como imaginam, tenho muitíssimo pouco tempo livre.... mas queria partilhar convosco uma pequena história., que me aconteceu ontem.
 
 
Neste advento decidi dedicar bastante mais tempo para a oração, para o voluntariado, para o Senhor e as Suas obras, do que em anos anteriores. Foi um risco... Estou quase no final da faculdade, com volumes inacreditáveis de coisas para estudar e decorar, e todo os minutos valem ouro!
 
Para eu poder estar presente no passado fim-de-semana, no retiro de natal das Famílias de Caná (que foi maravilhosoooo!!!!), tive que fazer outro mini-sacrifício - tirar um dia inteiro de estudo para um exame prático de Cirurgia que ía ter hoje ... 
 
Mas, como tu vocês provavelmente já sabem, Deus nunca se deixa vencer em generosidade!!
 
 
Nesta sexta-feira, eu tinha o meu exame de Cirurgia marcado para perto da hora de almoço. Mas para conseguir boleia de colegas, tivemos de ir bem cedo para o Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) .... o que faria eu com tanto tempo livre?
Como já é costume, passei a manhã a ajudar os meus colegas a estudar à ultima da hora para o exame. E aproveitava para, aqui ou ali, ir dando umas escapadelas até à capela do hospital ;) .... 
 

Capela HFF

 Capela do Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra)

 
Não sei se vão acreditar, mas eu tive um vinte! Um vinte!!!!!!    
 
Conseguem adivinhar para onde fui logo a correr certo?? 
 
Deus nunca se deixa vencer em generosidade!! 
Todo o tempo que nós Lhe oferecemos, Ele retribui-nos em abundância!!!
Aleluia, glória ao Senhor, sempre, sempre!!
 
 
 
... Querem saber a continuação da história? Sim, há mais! O dia de ontem foi uma aventura!!
 
Antes disto tudo acontecer, estávamos nós a chegar ao hospital de manhã, quando, ao estacionarmos, tivemos um furo no pneu do carro. Que bom! Era exactamente disto que nós precisávamos minutos antes dos meus colegas serem avaliados em exame! 
Oh bem, deixámos as coisas como estavam, e fomos para o serviço de Cirurgia. Pensámos nós: Quando acabarmos os exames, logo tratamos disto ... dava era imenso jeito se deixasse de chover a potes como estava!!...
 
Na verdade, a chuva parou. E os meus colegas lá começaram a tarefa que nos iria demorar bem mais que uma hora a concretizar! O valente do meu colega ofereceu-se para o trocar, mas a verdade é que nenhum de nós o sabia fazer! Alguns colegas tentaram ajudar-nos! E uns telefonemas para os pais foram também uma solução abençoada!! 
 
Lá conseguimos, por fim, trocar o pneu. Arrumámos tudo, limpámo-nos, e estávamos prontos para ir finalmente para casa, já perto das 15h .... ou não.
 
O pneu subselente estava pouco cheio! E era um risco conduzirmos assim!
Além disso, quando furámos o pneu, a estacionar, aparentemente partimos também alguma coisa debaixo do carro, que começou a fazer um barulhão quando tentámos seguir caminho.... 
 
Tinhamo-nos que nos dar por vencidos. Chamámos um reboque, que levou o carro até à oficina ... vai precisar dum arranjo ao que parece ... 
 
E agora, como iamos para casa?
Mais uma vez, um telefonema para os pais salva o dia! O pai da minha colega (dona do carro) tinha a tarde livre (uma raridade!) e podia vir-nos buscar!!!
 
Quando uma coisa corre mal, normalmente corre sempre mal mais coisas não é?
 

Louvado seja.jpg

Na verdade, eu passei o tempo todo a indicar as inúmeras bênçãos que estávamos a receber de Deus. Não as vêem vocês? Ora tomem atenção:

  • O pneu só se furou quando já estávamos no nosso destino (imaginem que tivesse acontecido em plena ponte 25 de Abril??!!!)
  • Pudemos deixar o carro onde estava e voltar depois de termos feito o mais importante - o exame de cirurgia!
  • Não choveu durante todo o tempo que demorámos a mudar o pneu! (depois voltou a chover a cântaros!)
  • Tivemos colegas a ajudar-nos a mudar o pneu. E pais que puderam atender o telemóvel e ajudar.nos também!
  • Ninguém se magoou.
  • O senhor do reboque chegou depressa e ainda nos ajudou a decidir o que fazer.
  • O pai da minha colega tinha a tarde livre e podia vir-nos buscar!
  • Tudo isto aconteceu num dia em que até podíamos "perder" algum tempo (não tínhamos nenhum exame no dia seguinte, como vai acontecer na próxima semana....) 
  • E o melhor de tudo é que tivemos todos boas notas no exame! 
 

Seja louvado, Nosso Senhor, Jesus Cristo - para sempre seja louvada, e a Sua Mãe Maria Santíssima!

 

Um novo milagre

De repente, estava já na minha última semana de exames da faculdade. Só faltava mais um exame, e finalmente, descanso! Oh, mal podia esperar! :)

Esta época de exames estava talvez a ser a mais cansativa de sempre! Parecia que nunca mais acabava! E ao contrário das anteriores, esta época de exames terminava com o exame mais difícil. Bonito!

 

 Lembram-se de eu ter explicado no post anterior o que era um exame oral? Pois bem, o meu último exame seria isso mesmo: um exame oral de Psiquiatria! Ora Psiquiatria vem logo a seguir a Neurologia, na minha (pequena) lista de especialidades com as quais não me identifico muito...

Eu estava tanto física como mentalmente cansada. Aliás, estava exausta! Não fazia ideia onde iria encontrar energia para aquela última batalha...

 

Nesta época de exame, tinha acontecido uma situação engraçada: descobri por acaso uma série espanhola que retratava em pormenor a vida de Santa Teresa de Ávila (uma série muitíssimo bem feita!). São muitos episódios (e longos), e portanto, estava a vê-los em partes de 30 min ao mesmo tempo que almoçava. 

 

Ao tentar descobrir uma solução para o meu problema, de repente, fez-se luz! JÁ SEI!!

Na minha cabeça passaram várias imagens da série de Santa Teresa a rezar aos pés da Cruz de Cristo ao mesmo tempo que me lembrava dum post da Teresa, em que ela diz que quer voltar a conseguir ir à missa diariamente. Num acto de plena loucura (segundo a minha mãe) decido naquele momento que iria TODAS AS NOITES à missa!! Ora, se uma mãe de 6 filhos consegue ir, porque não eu?!

semana da loucura.jpg

Custou horrores, deixem-me já que vos diga. Não foi nada fácil. 

Para conseguir ir todos os dias à missa das 21h, tive que adiantar e concentrar as minhas normais 12 horas de estudo. Começava a estudar às 6 da manhã, e quase sempre jantava em 10 min para irmos a correr até à igreja. A mãe teve que reorganizar os seus afazeres para me conseguir levar. E de certa forma, toda a rotina da minha família teve que se ajustar de alguma forma a esta minha loucura.

Mas sei que a minha mãe notou o mesmo que eu.

 

De cada vez que entrava na igreja, eu ficava calma, serena e sossegada. As dúvidas iam-se todas embora, assim como as preocupações, as incertezas, e todos os Se....

Naquela hora, não pensava em mais nada, senão agradecer a Deus pelas maravilhas que tinha feito naquele dia. Coisas simples, como conseguir decorar todas aquelas listas de sinais e sintomas, ou de ter finalmente percebido uma teoria complexa que só os psiquiatras inventam! Agradecia pelo esforço feito pela mãe e pelas outras pessoas lá de casa para se adaptarem àquela loucura. Agradecia pela paciência, pela memória e pela inteligência que acreditava que Deus me transmitia. Agradecia pelo sentimento de confiança que sentia. E rezava pelos meus colegas que íam fazer o exame comigo, assim como pelos outros estudantes de medicina espalhados pelo país e pelo mundo. 

 

Sentia sempre uma sensação maravilhosa ao receber o Senhor dentro de mim, na comunhão diária. Pensava: Esta é a minha arma-secreta neste exame! Com o Senhor dentro de mim, até eu farei milagres! Com o Senhor dentro de mim, quem me conseguirá parar? Psiquiatria, tem medo! O Senhor lutará comigo contra ti! Prepara-te!!! :)

 

Naquela semana, desliguei-me de tudo. Os meus intervalos de estudo eram todos dedicados à oração, ao terço ou a ir fazer xixi. Mais nada! :) E claro, à noite, à missa. 

 

Lembro-me que, nos primeiros dias, vinha da missa e caia exausta na cama. Contudo, nos 2 dias antes do exame (que seria na 5ªfeira dia 5 de Fevereiro), deixei de conseguir dormir. Não por ficar a pensar no exame, apenas não conseguia adormecer. Lembro-me que no meio dessas noites, sorria, falando com Deus e dizendo-lhe: Já sei o que está a fazer Sr. Deus! Está já a treinar-me para ser mãe não é? Elas não dormem quando têm filhos pequenos pois não? Então vá, aguenta-te Marisa! :)

Agora consigo brincar comigo mesma acerca desta situação. Mas na altura foi difícil continuar a estudar sem dormir...

 

O dia do exame chegou. Como sempre, passo todo o meu tempo antes do exame a ajudar os meus colegas com dúvidas. É também comum, apesar de poder ter sido a primeira do dia, ficar lá até à noite a ajudar os meus colegas que entram depois de mim. Não seria a primeira vez, nem será a última!

É um pequeno gesto que não me custa quase nada. E além disso, costumo ficar muito mais calma, ao poder ajudar alguém que esteja mais nervoso que eu. Naquele dia, todo o meu nervosismo tinha ficado aos pés do Senhor, na missa da noite anterior.

 

Entrei, fiz o exame, e sai para continuar a ajudar os meus colegas. À hora de almoço saíram as primeira notas, tinha tido 18! Uipiii, estava de fériaaaaaaas!!! :D

Quando cheguei a casa, hibernei até ao dia seguinte (nesse dia, adormeci antes da hora da missa, e a minha mãe não me quis acordar ... deixem tar, passei lá a tarde toda do dia seguinte!!)

 

oração.jpg

Espero que tenham reconhecido nesta história o milagre que aconteceu.

Não foi a nota do exame, nem o facto de ter estado calma e confiante. Não foi ter conseguido passar no exame apesar de não ter dormido nas últimas duas noites.

 

O milagre foi eu ter conseguido cumprir a promessa que tinha feito com Deus, e conseguir rezar todos os dias o terço (uma dezena por cada intervalo) e ter conseguido ir todas as noites à Sua presença e tê-lO recebido dentro de mim. Esse foi o verdadeiro milagre que aconteceu nessa semana. Graças e louvores ao Senhor!

 

"Então David bendisse o Senhor, diante de toda a assembleia.

E disse: «Bendito sejas Tu, Javé, Deus de nosso pai Israel, desde sempre e para sempre. 

A Vós, Senhor, pertencem a grandeza, o poder, o esplendor, a majestade e a glória, pois tudo o que existe no Céu e na Terra Vos pertence.

Vosso é o Reino, e a Vós vos cabe elevar-se como soberano acima de tudo.

É de Vós que vêm a riqueza e a glória, sois Vós o Senhor de todas as coisas. Na Vossa mão residem a força e o poder. E é a Vossa mão que tem o poder de dar a todas as coisas grandeza e solidez.

Agora, ó nosso Deus, nós Vos agradecemos, louvamos e celebramos o Vosso nome glorioso.

Quem sou eu, e quem é meu povo, para que possamos fazer-Vos tudo isto?

Tudo vem de Ti e a Ti oferecemos tudo o que das Tuas mãos recebemos.»"

1 Crónicas 29:10-14

Um grande milagre

Depois daquela intensa semana, voltei a imergir (apenas) na Palavra de Deus, em orações e no terço. E voltei a restaurar a minha Fé e Esperança. Assim, tentei retornar ao meu ritmo normal na minha vida católica, apesar de ainda estar a meio dos exames.

 

Para garantir que me focava apenas no Senhor, rodeei-me das Suas palavras e das Suas Sagradas Escrituras. Apresento-vos um exemplo dessa semana (mais uma vez, só me apercebi que escrevi em inglês mais tarde ... isto é comum acontecer-me!):

 

mês de janeiro.jpg

P.s: Vocês acreditam que mais de 300 pessoas já fizeram o download do meu simplicíssimo calendário católico??

Que bom, que bom! :) Toca a espalhar a alegria do Evangelho!!

 

Fui (finalmente) confessar-me no dia 23 de Janeiro, logo após ter completado metade dos exames da faculdade. A Neurologia (a disciplina avaliada nessa semana) é provavelmente a área da medicina que menos gosto. No 2ºano da faculdade tinha já contactado com ela, e não nos tinhamos dado nada bem. Mesmo nada bem.

 

Vou-vos contar uma história, tentando ser sucinta, pois aborda um assunto que é para mim bastante complexo. No 2ºsemestre do 2ºano, a grande disciplina, o grande cadeirão é Neuro-Anatomia. Ou seja, estuda-se toda a anatomia (nomes das estruturas, relações entre elas e funções, etc) relacionada com os nervos e com o cérebro. É MUITA matéria para ser estudada, porque trata-se duma área complexa e muito extensa.

No final do semestre, somos avaliados por um exame oral, ou seja, entramos numa sala grande, onde vários juris-professores com cara de maus nos fazem variadissimas perguntas durante 40min.... Não é uma experiência agradável. Quando passei por ela, era a 3ªvez que fazia um exame desse tipo. Apesar disso, a experiência não melhorou nem um bocadinho.

Isto tudo para vos explicar que, durante esse semestre, eu desenvolvi uma série de ataques de pânico por antecipação a esse exame oral. Além disso, fiquei com insónias durante 2 meses, fazendo com que, nas noites em que conseguia sequer dormir, dormia sempre menos de 4 horas.... Devem estar a adivinhar que resultado final não terá sido bom.

Ainda não sei bem como (ou talvez hoje saiba Quem foi :) ), mas o tal exame no fim acabou por correr melhor do que eu esperava. Contudo, o friozinho na barriga continuou em relação à Neurologia.

Contei-vos esta história toda para que percebessem o quanto eu não gostava da disciplina e quanto a temia. 

 

Estávamos então na semana de avaliação de Neurologia. Exame final - prático. Ou seja, a nossa prova decorre num consultório, com doentes reais, em que mostramos aos nossos examinadores que sabemos procurar este ou aquele sintoma (as queixas do doente) ou então que sabemos pesquisar este ou aquele sinal (aquilo que nós encontrámos na observação do doente). 

Tentei ao máximo manter-me calma e serena. Desta vez, eu conhecia bem Quem estava no controlo da situação. Não era eu, era Alguém muitíssimo melhor e mais apto para a tarefa. Acreditem que nesse dia rezei todas as orações que conhecia! Fiz o exame e voltei para casa, a fim de me ir confessar no final desse dia. Confessei-me, fui à missa, e depois fui jantar e dormir, para no dia seguinte começar a estudar para as Cirurgias. 


Eis que, nesse fim-de-semana, as notas saem!!! (1ªvez que acontece) Ai Jesus, nem quero ver!!!

 

Não sei se vão acreditar, mas estava lá um 20. UM VINTE. UM VINTE A NEUROLOGIA!

Ainda hoje não acredito. Parece surreal. 

 

Vejam, aquele 20 não fui eu que o tirei. Nem fui eu quem o mereceu. Aliás, aquele 20 não é meu, não me pertence! Aquele 20 significou para mim uma mensagem directa de Deus muito simples: Vê bem o que Eu consigo fazer! Comigo e por Mim TUDO é possível. TUDO!

 

andar sobre a água.jpg

 Veio-me logo ao pensamento a expressão bíblica:

Homem de pouca fé, porque duvidaste?

 

Depois desse dia, deixei mesmo de duvidar de Deus. O que fez com que novos milagres acontecessem ... 

 

"O barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário;
Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar.
E os discípulos, vendo-o a andar sobre o mar, assustaram-se, dizendo: «É um fantasma».

E gritaram com medo.
Jesus, porém, falou-lhes logo, dizendo: «Tranquilizai-vos, sou eu. Não tenhais medo».
Pedro tomou a palavra e falou: «Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas».
Ele disse: «Vem». E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.
Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a afundar-se, gritou, dizendo: «Senhor, salva-me!»
E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, porque duvidaste?
E, quando subiram para o barco, o vento acalmou."
Mateus 14:24-32

 Imagem retirada do Pinterest