Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

Uma Jovem Católica

Sou uma jovem católica portuguesa.Neste blog partilho a minha caminhada em busca da santidade, da fé, da misericórdia, da caridade, do amor a Deus e ao próximo.Espero que ele vos possa ajudar a encontrar a Alegria do Evangelho!

A mesa que Cristo nos serve

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

 

Continuamos a nossa viagem em Tagba, perto de Nazaré. Estamos no sopé do Monte das Bem-Aventuranças e caminhamos todos juntos até encontrarmos uma pequena igreja franciscana, conhecida como Mensa Christi - a mesa de Cristo.

mensa christi 1.jpg

 

Estamos na costa noroeste do Mar da Galileia, um dos locais favoritos para os pescadores de Cafarnaum desempenharem as suas profissões, pescadores como os apóstolos Pedro e o seu irmão André. Os Evangelhos contam-nos que Jesus passou por diversas vezes, ao longo das suas viagens e pregações, por esta praia ... poderá ter sido esta a Sua praia favorita?

Olho para a beleza da praia que me rodeia, inspiro fundo até sentir o cheiro da água, fecho os olhos e continuo a ouvir os passarinhos que cantam nas árvores à nossa volta misturado com o som das ondas,  passo a mão pela água fresca, brincando com as pequenas conchas brancas e pretas que abundam por aqui e sorrio abertamente - só posso acreditar que sim!

Algum tempo depois, Jesus apareceu outra vez aos discípulos, junto ao lago de Tiberíades, e manifestou-se deste modo: estavam juntos Simão Pedro, Tomé, a quem chamavam o Gémeo, Natanael, de Caná da Galileia, os filhos de Zebedeu e outros dois discípulos.

Disse-lhes Simão Pedro: «Vou pescar.» Eles responderam-lhe: «Nós também vamos contigo.»

Saíram e subiram para o barco, mas naquela noite não apanharam nada.

Jo 21,1-3

mensa christi 3.jpg

 

A nossa guia conta-nos que estamos naquele que se acredita ser o local onde ocorreu este episódio do Evangelho. Jesus tinha morrido na Cruz, em Jerusalém. Três dias depois, as mulheres que O seguiam tinham ido ao Seu sepulcro e tinham-no encontrado vazio. Alguns anjos disseram-lhes que o Messias tinha ressuscitado. Jesus Ressuscitado tinha aparecido a Maria Madalena, que chorava em busca d'Aquele que o seu coração mais amava. Os discípulos de Emaús tinham vindo a correr, para contar a todos que tinham encontrado Jesus Ressuscitado ao longo do caminho e no partir do pão. 

Mas os dias passavam e passavam, mais ninguém tinha visto Jesus, e os apóstolos começaram a duvidar... Loucura das loucuras ... oh, poderá mesmo algo assim acontecer, Alguém vencer a morte e ressuscitar? 

Não, o melhor é ganharmos juízo e voltarmos para as nossas vidinhas normais, simples, pacatas e seguras, de pescadores de peixes e não de homens ...

Ao romper do dia, Jesus apresentou-se na margem, mas os discípulos não sabiam que era Ele. Jesus disse-lhes, então: «Rapazes, tendes alguma coisa para comer?» Eles responderam-lhe: «Não.»

Disse-lhes Ele: «Lançai a rede para o lado direito do barco e haveis de encontrar.» 

Lançaram-na e, devido à grande quantidade de peixes, já não tinham forças para a arrastar.

Jo 21,4-6

Oh, isto já tinha acontecido antes!

Sim, só existe uma Única pessoa capaz de algo assim! 

Só existe uma Única pessoa capaz de nos dizer onde podemos encontrar o verdadeiro alimento para as nossas almas! 

Então, o discípulo que Jesus amava disse a Pedro: «É o Senhor!»

Simão Pedro, ao ouvir que era o Senhor, apertou a capa, porque estava sem mais roupa, e lançou-se à água. Os outros discípulos vieram no barco, puxando a rede com os peixes; com efeito, não estavam longe da terra, mas apenas a uns noventa metros.

Jo 21,7-8

Quando estamos apaixonados e queremos muito estar junto daquele que amamos, somos capazes de fazer qualquer loucura, como lançar-nos nas águas do desconhecido e nadar contra a maré...

Ao saltarem para terra, viram umas brasas preparadas com peixe em cima e pão. Jesus disse-lhes: «Trazei dos peixes que apanhastes agora

Simão Pedro subiu à barca e puxou a rede para terra, cheia de peixes grandes: cento e cinquenta e três. E, apesar de serem tantos, a rede não se rompeu.

Disse-lhes Jesus: «Vinde almoçar.» E nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar-lhe: «Quem és Tu?», porque bem sabiam que era o Senhor. Jesus aproximou-se, tomou o pão e deu-lho, fazendo o mesmo com o peixe.

Esta já foi a terceira vez que Jesus apareceu aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dos mortos.

Jo 21,9-14

mensa christi 2.jpg

Foi aqui, sobre estas rochas, que Cristo esperou que os olhos dos Seus apóstolos se abrissem e O reconhecessem.

Foi aqui, sobre estas rochas, que Cristo esperou, preparando uma refeição; fogueira acesa, peixinho na brasa, pão partido, a mesa posta ... 

Foi aqui, sobre estas rochas, que Cristo, verdadeiro Deus, verdadeiro Rei, os serviu e alimentou, com o Seu próprio corpo e sangue. 

 

Não tenham medo de seguir Jesus. Não tenham medo de fazer o que Ele vos propõe. 

Se se atirarem ao mar do desconhecido, nunca se afogarão. Se se afadigarem a pescar pelo reino de Deus, o Senhor nunca se deixará vencer em generosidade. Se lançarem as vossas redes e elas vos parecerem pesadas e quase a arrebentar, acreditem, tal nunca irá acontecer. 

Trazei para a mesa do Senhor o resultado do suor do vosso trabalho, por pouco ou muito que seja. Será aqui, na mesa do Senhor, no altar do Senhor, que Ele próprio Se oferecerá como alimento, como verdadeiro alimento para as nossas almas, sedentas e carentes de compreensão e de amor. 

Sim, estão mesmo todos convidados. O Senhor chama-vos para o Seu banquete, para a Santa Missa.

Vêm?

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

O vento novo da Galileia

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

 

Sabem qual é uma das coisas que mais me lembro da Galileia? Do vento! Sim, do vento!

Missa Campal 4.jpg

Desde criança que eu sempre gostei muito de vento, mas o vento da Galileia parecia ser ainda mais especial ... 

Ah, só de me lembrar do vento da Galileia ....

Um vento que nos chamava a rir, ao brincar com o nosso cabelo e as nossas roupas; um vento que nos chamava a dançar, como se fosse uma criança a puxar por nós; um vento que nos refrescava o corpo cansado da viagem; um vento que nos sussurrava ao ouvido acerca do tremendo amor e misericórdia de Deus; um vento que surgia de repente, aparentemente do nada, e que "bagunçava" a nossa vida, tirando-nos do nosso conforto e comodismo, à semelhança do Espírito Santo; um vento que nos impelia a avançar, sempre, em frente ...

 

Também nós avançamos na nossa viagem, até uma linda capela ao ar livre, que parecia esperar por nós, escondida entre as árvores, as flores e as plantas - como se sempre estivesse estado ali desde o tempo de Jesus, como se aquele sempre tivesse sido o seu devido lugar ...

Missa Campal 1.jpg

Foto tirada por outro peregrino na nossa viagem - obrigado pela partilha!

 

Pela graça de Deus, temos oportunidade de celebrar a Santa Missa neste preciso local - a nossa primeira Eucaristia celebrada na Terra Santa, depois de termos celebrado uma no Egipto e outra na Jordânia. Estamos a 9 de Agosto de 2019 e eu não posso deixar de sorrir e sorrir e sorrir quando me apercebo que a primeira leitura do dia é uma das minhas leituras favoritas e mais queridas do meu coração ... 

 

É assim que a vou seduzir:

ao deserto a conduzirei, para lhe falar ao coração.

Dar-lhe-ei então as suas vinhas

e o Vale de Acor será como porta de esperança.

Aí, ela responderá como no tempo da sua juventude,

como nos dias em que subiu da terra do Egipto.

Naquele dia – oráculo do Senhor –

ela me chamará: «Meu marido»

e nunca mais: «Meu Baal.»

Tirarei da sua boca os nomes de Baal,

de modo que tais nomes não voltem a ser recordados.

Farei em favor dela, naquele dia,

uma aliança com os animais selvagens,

com as aves do céu e com os répteis da terra;

farei desaparecer da terra o arco, a espada e a guerra,

e farei com que eles repousem em segurança.

Então, te desposarei para sempre;

desposar-te-ei conforme a justiça e o direito,

com amor e misericórdia.

Desposar-te-ei com fidelidade,

e tu conhecerás o Senhor.

                                      Oseias 2,16-22

Missa campal 5.jpg

Foto tirada por outro peregrino na nossa viagem - obrigado pela partilha!

 

Não consigo ler esta passagem sem me recordar sempre da belíssima música que a Danielle Rose compôs, cantou e tocou - como já tinha partilhado convosco no início deste ano. Esta foi uma das músicas que mais me acompanhou durante os primeiros 6 meses deste ano de 2019, uma altura da minha vida que, devido a uma grande conjugação de factores, se veio a revelar tão espiritualmente difícil para mim ... 

 

Ao trazer estas memórias de volta ao coração e ao reflectir naquilo que vivi e experienciei naquela bela manhã de Missa campal, consigo finalmente compreender uma última coisa que o Senhor desejava dizer-me, através daquele vento especial da Galileia ... É que aquele vento, novo e rejuvenescedor, era também um vento de mudança, de muitas mudanças, que se sucederiam, umas a seguir às outras, mal eu chegasse de volta a Portugal, cada uma mais bela e maravilhosa que a anterior ... 

 

Oh, louvado sejas, Senhor meu, para todo o sempre!

Missa Campal 2.jpg

Foto tirada por outro peregrino na nossa viagem - obrigado pela partilha!

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

Na Terra Prometida

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

 

Não posso acreditar! Estou na Terra Santa! Estou mesmo na Terra Prometida!!

Oh, que dom tão grande de Deus!...

nazare 1.jpg

A entrada em Nazaré

Reco­nhe­cei, de todo o vosso coração e de toda a vossa alma, que, de quantas pro­mes­sas vos fez o Senhor vosso Deus, nem uma só ficou sem efeito: todas se cumpriram, sem falhar ne­nhuma.

Josué 23,14b

 

O tempo de Deus é perfeito, absolutamente perfeito... E não existe uma única promessa que Ele tenha feito, ao longo de toda a nossa história (e História também), que Ele não tenha cumprido ou que não venha a cumprir. Não, não existe uma única que seja, por maior ou menor que tenha sido ...

Estes 6 longos dias de viagem entre as terras do Egipto e da Jordânia só conseguiram inflamar ainda mais, dentro do mim, a minha vontade de chegar à Terra Prometida, onde abundaria leite e mel, graças e bênçãos, amor e felicidade eternas ...

Apercebo-me, ao atravessarmos a última fronteira e ao entrarmos em Nazaré, enquanto as lágrimas abundantes escorrem pelo meu rosto e se misturam com o meu sorriso aberto, o quanto desejo chegar à Terra Prometida - não tanto esta, feita de terra e plantas, animais e pessoas; mas Aquela, oh, Aquela cidade maravilhosa que Deus prometeu a cada um de nós, onde viveremos, para todo o sempre, em plena comunhão de Amor ...

nazaré 3.jpg

Nazaré

Dei-vos uma terra que não la­vrastes, cidades que não edi­fi­castes e que agora habitais, vinhas e oliveiras que não plantas­tes e de cujos frutos vos alimentais.

Josué 24,13

Que Deus é Este, que oferece - que Se oferece - a cada um de nós, com tantas e tantas bênçãos e graças e dons, todas elas absolutamente imerecidas e inalcançáveis...

Que Deus é Este, Todo Poderoso, capaz de criar o céu e a terra, as montanhas e as flores, as células e as moléculas, o som e a luz - por amor a cada um de nós, para nos oferecer estas maravilhas, para que, através delas, O possamos conhecer e amar...

Que Deus é Este, que apesar da nossa infidelidade, ingratidão e abandono - todos os dias, a quase todo o instante - decidiu um dia tornar-Se num indefeso embrião, susceptível, dependente, necessitado, para que, talvez assim, O possamos então amar e deixar que Ele nos ame...

Que Deus é Este, mais valente e corajoso que qualquer herói desta terra ou das histórias dos livros, que arrisca tudo, que oferece tudo, que sacrifica tudo - que Se sacrifica na totalidade - apenas por amor a mim e a ti, apenas para que tu e eu possamos viver ...

Que Deus é Este, que ainda hoje, em todos os cantos desta terra, Se esconde, Se reduz, Se tritura, Se oferece, sob a forma duma pequena hóstia, simples farinha e água, para que nenhum de nós fuja com medo deste Amor tão grande e louco e forte, e para que, assim, possa entrar dentro de nós, nutrindo-nos e alimentando-nos, tornando-Se parte do nosso próprio corpo, e iniciando assim a nossa Comunhão eterna de Amor ...

 

Partilho convosco outra canção da querida Danielle Rose, que tantas vezes ressoou na minha cabeça durante esta viagem ...

A Love Song From Jesus

Based on Luke 22:14-20, and the Song of Solomon
From the perspective of Jesus the Lover

 

All I want to do is fall in love with you.
May I call you my Beloved?
You do not know how strong my love is yet.

Hold me in your hands.
Kiss me with your lips.
Enter into love’s communion

In this Eucharist

 

You have never known a love like this
Do you thirst inside?
And my desire is to share this love.
My passion will never die.

Hold me in your hands.
Kiss me with your lips.
Enter into love’s communion

In this Eucharist.

 

And what if you do not love me in return?
I will be standing here alone,
With my blood beating in my broken heart,
My body broken with love.

Hold me in your hands.
Kiss me with your lips.
Enter into love’s communion

In this Eucharist

 

I give you my Blood.
I give you my Body.
I give you all of my love.
Will you take this gift,
Or have I not given enough?

Uma canção de amor de Jesus
Com base em Lucas 22:14-20 e no Cântico de Salomão
Do ponto de vista de Jesus, o Amado

 

Tudo o que Eu quero é apaixonar-Me por ti
Posso chamar-te minha Amada?
Tu ainda não sabes o quão forte é o Meu amor

Segura-Me nas tuas mãos
Beija-Me com os teu lábios
Entra nesta comunhão de amor

Nesta Eucaristia

 

Tu nunca conheceste um amor como este
Tens sede por dentro?
E o Meu desejo é partilhar este amor
A Minha paixão nunca morrerá

Segura-Me nas tuas mãos
Beija-Me com os teu lábios
Entra nesta comunhão de amor

Nesta Eucaristia

 

E se tu não Me amares de volta?
Eu permanecerei aqui sozinho,
Com o Meu sangue a bater dentro do Meu coração partido,
O Meu corpo partido por amor

Segura-Me nas tuas mãos
Beija-Me com os teu lábios
Entra nesta comunhão de amor

Nesta Eucaristia

 

Eu ofereço-te o Meu sangue
Eu ofereço-te o Meu corpo
Eu ofereço-te todo o Meu amor
Vais aceitar este presente
Ou será que não te dei o suficiente?

 

É Domingo, dia do Senhor, dia do Amor!

Venham ter com Ele, na Santa Eucaristia, e deixem que Ele vos encha com o Seu tremendo Amor ...

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

O início duma grande aventura

Aclamai a Deus, terra inteira,
cantai a glória do Seu nome, 
celebrai os Seus louvores,
dizei a Deus: «Maravilhosas são as Vossas obras».

Vinde contemplar as obras de Deus, 
admirável na Sua ação pelos homens.
Bendizei, ó povos, o nosso Deus, 
fazei ressoar a voz do Seu louvor.

Todos os que temeis a Deus, vinde e ouvi, 
vou narrar-vos quanto Ele fez por mim.

Salmo 66

 

Salmo da Eucaristia de hoje, dia 14 de Agosto .... que não podia ser mais apropriado!

Aliás, todas as leituras deste Tempo Comum do ano C, desde o Pentecostes, têm sido muitíssimo adequadas para a preparação do meu coração e da minha vida para a aventura a que Deus me chamava...

Alguém tem acompanhado as leituras da missa diária? Ao longo destas longas semanas, a Igreja tem-nos ajudado a relembrar as nossas origens, o princípio da nossa Fé, o início da história de amor de Deus por cada um de nós ...

Acompanhámos a bela e longa história de Abraão, do seu enamoramento por Deus, da sua Fé firme e contagiante no único Deus verdadeiro. Acompanhámos a história do seu filho tão amado, Isaac, e depois do seu neto, Jacob, que, de tantas e tantas formas, prefiguram Jesus. Acompanhámos a fantástica história de José, duramente incompreendido e acusado falsamente, mas que acaba por salvar todo o povo hebreu.

E acompanhámos, até às leituras do dia de hoje, a entusiasmante história de Moisés, aquele que falava longamente com o Senhor, face a face, como o seu melhor amigo e que, graças a este profundo enraizamento no amor de Deus, foi capaz de realizar feitos extraordinários - como vencer um Império aparentemente indestrutível e chefiar sabiamente um dos maiores êxodos da história da humanidade!

Enquanto isto, as leituras dos Evangelhos têm-nos vindo a contar os milagres, as curas e principalmente os ensinamentos (tão ousados e radicais naquela cultura e contexto) de Jesus ... 

Oh, nada melhor para me ajudar a preparar para o que iria ver e viver no início deste mês de Agosto, tão aguardado e desejado.

 

IMG_20190814_120126.jpg

 

Amigos, alegrem-se comigo - cheguei ontem da Terra Santa. Sim, da Terra Santa!  

Pela graça sempre tão abundante de Deus, tive a oportunidade de poder peregrinar durante 10 dias desde o Egipto até à Terra Santa, seguindo exatamente o percurso e a história do povo de Deus, até chegar à Terra Prometida! 

Mas, ainda mais maravilhoso que tudo, foi poder estar e tocar e ver alguns dos locais mais importantes durante a vida de Jesus aqui na nossa Terra. Lugares em que aconteceram factos de tal importância, como a Anunciação do Anjo Gabriel a Nossa Senhora, o nascimento de Jesus em Belém, a instituição da Eucaristia e do nosso primeiro Papa Simão Pedro, a morte de Jesus no Calvário, a sua esplendorosa Ressurreição, o fulgor, a alegria e a vida após o Pentecostes ... 

 

Oh, tenho tanto para vos contar! Tanto para partilhar! Tanto!

Aos pouquinhos, assim o farei nos próximos posts ... 

 

  †   Peregrinação: do EGIPTO à TERRA SANTA ~  2019   †  

 ~  Egipto - Jordânia - Israel - Palestina  ~ 

Aquele que habita os Céus sorri

Este ano está a ser particularmente difícil e desafiante para mim ... por uma série de razões diferentes ... que, no seu conjunto, têm feito com que este ano esteja a ser muito, muito difícil para mim ...

 

Louvado seja Deus pela descoberta que fiz, há uns tempos atrás, e que me tem ajudado, em parte, a aceitar este período turbulento e incerto e que tanta dor me tem causado ...

Queria partilhar convosco o blog e em especial o podcast do querido Padre "da minha Faculdade de Medicina", o Pe António Pedro Monteiro....

 

aquele que habita os ceus sorri.jpg

 

Chama-se (tão adequadamente) Aquele que habita os Céus sorri - e não posso recomendar-vos o suficiente a escuta atenta e reflexiva deste podcast.... Vale tanto, tanto, tanto a pena!

Algumas das homilias que mais me tocaram, bem fundo, no coração, nos últimos tempos foram:

 

Jesus lifestyle - O coração de Jesus 

 

Cabem todos e a rede não se rompe

 

A tarefa de renovar todas as coisas

 

Mas eu acho sinceramente que podia ter escolhido todas as homilias que já ouvi do nosso querido Padre António Pedro Monteiro - tanto estas, disponíveis em formato electrónico, como todas aquelas que me lembro de ter ouvido ao longo dos anos de faculdade ... e que tanto impacto tiveram em mim e na minha vida.

Louvado seja Deus pela graça de podermos ouvir estas palavras, que tanto nos (re)aquecem o coração!

 

Um abençoado fim-de-semana para todos

E se se lembrarem, nem que seja por um breve momento, por favor, rezem por mim ...

Sem Mim, nada podeis fazer ....

Neste Domingo tão especial, em que celebramos a Divina Misericórdia de Jesus, gostava de partilhar convosco algumas reflexões e ensinamentos que aprendi e experimentei nos 3 dias de vivência do Tríduo Pascal, junto das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, em Palmela. São pequenas notas dispersas ... mas desejo sinceramente que elas vos possam abençoar e tocar o coração de algum modo ... 

 

"Sem Mim, nada podeis fazer..." (Jo 15,5)

Palavras duras de Jesus. Parece quase um Mandamento - "Sem Mim, nada podeis fazer..."

Palavras difíceis de ouvir ... e ainda mais difíceis de reconhecer como verdadeiras - porque o são, de facto - mas custa, custa tanto admitir ... Posso fazer muita coisa, sozinha, à minha maneira, pelas minhas próprias mãos e inteligência e projectos ... mas, na realidade, sem Jesus, nada posso fazer que tenha verdadeiro valor, que seja rico em amor, que seja realmente significativo, que tenha valor eterno ... 

 

Sim, "sem Mim, nada podeis fazer", é verdade meu Jesus, é a mais pura das verdades. Mas, com estas palavras, pelo Teu grande e infinito amor, também nos dizes que "conTigo, tudo poderemos fazer... " ... ah, que doce e terna verdade - "conTigo, tudo poderemos fazer... " - tudo, tudo, tudo .... 

 

~

 

Quinta-feira Santa - dia da Última Ceia do Senhor - dia da instituição da divina Eucaristia

Que dia este que celebramos todos juntos em Igreja, um dia tão rico em ensinamentos - tão importantes e tão profundos - numa comunhão infindável entre os acontecimentos do Antigo Testamento e o seu pleno cumprimento e significado na vida e morte e ressurreição de Jesus ...

 

A Ceia Pascal hebraica - que nos chama, a cada um de nós, a trazer à memória e a dar testemunho...

Trazer à memória ... Lembra-te, povo de Israel, da Minha salvação, lembra-te de como vos salvei da escravatura do Egipto, onde éreis escravo do pecado. Eu vos salvei tantas e tantas vezes, e vocês continuaram a adorar outros deuses - uns de ouro, outros de carne, outros de dinheiro ou sucesso ou reconhecimento, outros - pior de tudo - fizeram de vós próprios o "deus" das vossas vidas... Lembra-te, povo Meu, que Me pertences - paguei por vós um preço tão elevado: todo o amor e sangue e misericórdia do Meu próprio coração, por vós entreguei, para que tenhais vida e vida em abundância.... Façam memória - de Mim, da nossa história e da nossa História - mas uma memória viva, presente, contínua ...

Dêem testemunho - contem aos outros tudo o que Eu fiz por vocês, por cada um de vocês; partilhem e transmitam esta memória - que é tua, que é vossa, que é Nossa - para que todos possam celebrar, connosco, junto de nós, estes dias de festa - alegrai-vos e exultai, porque é eterno o Meu amor ...

 

Pascoa Jovem 1.jpg

Nesta Última Ceia - um acontecimento de tal modo importante que está descrito nos 4 Evangelhos - Jesus dá um especial simbolismo ao pão ázimo - entrego-vos a Minha pessoa - e ao vinho - entrego-vos a Minha vida....

 

O sangue, simbolizado nesta Ceia pelo vinho, para os judeus, era algo tão sagrado, tão puro, que apenas podia pertencer a Deus. Por isso, ninguém podia tocar em sangue; por isso a carne tinha de ser tão bem cozinhada. Mas - quanta admiração, quanto espanto! - é Deus, o próprio Deus, que oferece o Seu sangue; que, com o Seu sangue, nos toca, que toca a nossa vida - tornando-a pura e sagrada também. Quanta humildade a de Jesus - permitir-nos tocar no Seu sangue, tão precioso e puro e sagrado, na santa Eucaristia ... 

 

O cordeiro que era servido nesta Ceia Pascal estava sujeito a uma série de exigências, cheias de sentido profético, como certamente entenderão - o cordeio devia ser macho, sem qualquer defeito, devia ser assado num espeto em forma de cruz e nenhum osso deveria ser quebrado ... oh, Jesus, que vieste cumprir perfeitamente todas as Sagradas Escrituras ....

 

~

 

Durante a noite da Quinta-feira Santa, lemos o Evangelho de São Mateus e de São João que nos contam o seguinte acerca dos acontecimentos da Última Ceia de Jesus:

"Enquanto comiam, disse [Jesus]: «Em verdade vos digo: Um de vós Me há-de entregar.» Profundamente entristecidos, começaram a perguntar-Lhe, cada um por sua vez: «Porventura serei eu, Senhor?»" (Mt 26, 21-22)

 

"Jesus perturbou-se interiormente e declarou: «Em verdade, em verdade vos digo que um de vós Me há-de entregar!» Os discípulos olhavam uns para os outros, sem saberem a quem se referia. Um dos discípulos, aquele que Jesus amava, estava à mesa reclinado no seu peito. Simão Pedro fez-lhe sinal para que Lhe perguntasse a quem se referia. Então ele, apoiando-se naturalmente sobre o peito de Jesus, perguntou: «Senhor, quem é?»" (Jo 13, 21-25)

Eu fiquei absolutamente chocada nessa noite! Claro que esta não foi nem a primeira, nem a segunda, nem talvez a décima vez que li e ouvi esta passagem do Evangelho, mas nunca, nunca me tinha apercebido que os Apóstolos não faziam a mínima ideia de que seria Judas Iscariotes a trair Jesus. A nenhum deles ocorreu a ideia de poder ser Judas! Antes, começaram a perguntar-se a si mesmos. Não faziam a mínima ideia ...

Pedro chega ao cúmulo de ter de pedir a João para perguntar a Jesus, quem poderia ser ... ninguém suspeitou de Judas, ninguém ....  absolutamente incrível!

Judas nunca se tinha mostrado nem revelado, realmente, a nenhum dos seus companheiros. Apesar de tudo o que passaram juntos, Judas tinha sempre usado uma máscara perante os seus "amigos", ocultando os verdadeiros desejos do seu coração.... oh, Judas, porque o fizeste?

Se, ao menos, Judas tivesse dado a antever aquilo que iria fazer nessa noite ... se, ao menos, algum dos discípulos estivesse atento e compreendesse o que estava a acontecer dentro do coração de Judas ... estou certa de que teria feito de tudo para o impedir, para o convencer do contrário - não só por amor e protecção de Jesus, seu adorado Mestre e Senhor, mas também por amor fraterno ao próprio Judas ... oh, Judas, porque nunca te deste a conhecer? - sim, pecador, grande pecador ... mas ainda assim ... porque não permitiste que alguém te pudesse ajudar?

 

~

 

A agonia no Getsemani

Jesus sente uma angústia terrível, incomparável ... e simplesmente pede aos seus amigos que fiquem com Ele, que O acompanhem naquele momento, em que Ele mais precisa do seu apoio ... mas acaba sozinho ...

Jesus abre-nos o Seu coração - que, naquele momento, está cheio de sentimentos de «pavor, angústia e tristeza de morte» - e partilha connosco o que está a passar ... Jesus apenas nos pede: «Ficai aqui e velai comigo» ... acompanhem-Me ... estejam Comigo ... não vos fecheis, não fujais, não vos deixeis abater ... não ponhais a vossa força naquilo que é passageiro nem em vos mesmos, mas sim em Deus ... «Ficai aqui e velai comigo» ....

Contudo, no final, quando O vêem prender ... apercebemo-nos que "fugiram todos"... naquela noite, não foi apenas Judas que traiu Jesus ... mas também Pedro e João e todos os discípulos, também tu e também eu ... 

 

~

Pascoa Jovem 2.jpg

 

O julgamento e condenação de Jesus

"Pilatos convocou os sumos sacerdotes, os chefes e o povo, e disse-lhes: «Trouxestes este homem à minha presença como agitador do povo.»" (Lc 23, 13)

Agitador do povo....

Jesus é apresentado como agitador; Ele que toda a Sua vida tinha levado, semeado e propagado a paz, aquela paz transformadora e inexplicável que vem de Deus ... 

Julgado por quem não O conhece ... abandonado e traído pelos Seus amigos ... oh, Jesus, que Te fiz eu? ....

 

Mas, apesar de tudo, Jesus confia; apesar de tudo, Jesus sabia-se profundamente acompanhado pelo Pai; e por isso não procura fazer justiça pelas suas próprias mãos e meios.... pelo contrário, Jesus deixa que as coisas aconteçam naturalmente e a seu tempo, que é o tempo de Deus ... E fá-lo com a simplicidade e humildade de quem confia em Deus Pai e O deixa agir, deixando que Deus seja Deus.... o tempo de Deus ... deixando que Se faça ... 

 

~

 

Via Sacra 

Recordemos a paixão de Jesus...   Recordar, que significa 'voltar a passar pelo coração' ... 

E reconheçamos o nosso lugar ao pé da cruz de Jesus - qual o lugar que me pertence? que só pode ser meu? que só eu posso preencher e ocupar? Sejamos valentes e descubramos ... 

 

Pilatos lava as mãos. Não quer estar do lado dos que condenam Jesus, mas também não se coloca ao lado de Jesus. O silêncio de Pilatos não tem nada a ver com o silêncio de Jesus: o silêncio de Pilatos mata; o silêncio de Jesus é pura misericórdia....

 

Os soldados colocam uma capa escarlate e uma coroa de espinhos em Jesus - pensam saber o que Ele procurava: poder, riqueza e honra ... Mas ao longo da Sua vida na terra, Jesus sempre respondeu à honra com a humildade, à riqueza com a pobreza e o poder com o serviço ...

 

Mesmo sentindo o peso da Cruz nas Suas costas, Jesus não abdica de escolher o bem.... cada passo, cada silêncio, cada gesto, cada palavra deste percurso são Suas escolhas sucessivas, são a demonstração do Seu contínuo e infinito amor ... Jesus não perde qualquer tempo, não perde nenhum segundo e toma nas Suas mãos o tempo que ainda tem, para continuar a amar e dar a conhecer o Pai. Até ao fim, até ao extremo .... 

 

Apesar de tudo, Jesus não caminha sozinho neste percurso até ao Calvário - Jesus deixou-se ajudar por Simão de Cirene que, sem contar, vê-se numa situação difícil; Simão que, sem contar, é chamado a acompanhar Alguém durante a Sua dor e a partilhar o peso da Sua cruz.... Simão também não caminha sozinho; e aceita partilhar - ainda que por alguns momentos - a dor de Jesus.

 

Verónica não tem força para carregar a cruz de Jesus mas pode, com a sua presença carinhosa e compassiva, aliviar um pouco, um pouco que seja, o Seu sofrimento. Enxuga o sangue, o suor, a dor. Consola, da forma que pode, e tenta aliviar o sofrimento - por um pouco que seja .... 

 

Crucificado. Não, não são os pregos que seguram Jesus na cruz - mas sim o Seu amor, que O faz permanecer. O mundo não compreende ... mesmo pregado na cruz, Jesus continua a ter escolha, continua a ser livre para amar e fazer o bem, mesmo nas circunstâncias em que se encontra ... 

 

~

Pascoa Jovem 3.jpg

 

Libertei-te do Egipto ... e tu preparaste-me uma Cruz, preparaste uma Cruz ao teu Salvador.

Libertei-te das velhas cadeias que te atavam, ajudei-te a vencer os medos que te oprimiam .... e tu não me reconheceste como teu grande Amigo, como teu Salvador ....

Ó Meu povo, que te fiz, em que te ofendi? Responde-me ...

 

Guiei-te pelo deserto durante quarenta anos, alimentei-te com o maná e fiz-te chegar a uma terra muito boa ... e tu preparaste uma Cruz para o teu Salvador ....

Guiei-te durante todo o teu processo de crescimento até chegares aqui, alimentei-te com o pão da Minha palavra e do Meu corpo, dei-te a Minha vida e fui-te envolvendo na Minha intimidade ... e tu viraste-Me as costas ....

Ó Meu povo, que te fiz, em que te ofendi? Responde-me ...

 

Que mais devo fazer e não fiz?

Fui Eu que te plantei como a mais bela das vinhas, a Minha escolhida ... e tu tornaste-te amarga para Mim; saciaste a Minha sede com vinagre e com uma lança abriste o peito do teu Salvador ...

Que mais devia fazer e não fiz?

Fui Eu quem fez de ti o que és hoje e o Meu amor por ti não conhece limites ... e tu tornaste-te ingrata para Mim; preferiste outros "amores" que te afastam de Mim e destroçaste o Meu coração ao recusares o Amor do teu Salvador ....

Ó Meu povo, que te fiz, em que te ofendi? Responde-me ...

 

~

 

Sábado Santo - dia de deserto ....

Uma vida sem Ti ... uma vida em que Tu deixasses de existir .... pedem-nos para imaginarmos como os discípulos terão vivido estes dias .... e eu não consigo. Pedem-nos para imaginarmos uma vida sem Ti; pedem-nos para imaginarmos como seria, como nos sentiríamos, o que faríamos - se Tu deixasses de existir nas nossas vidas ... e eu simplesmente não consigo imaginar. Seria um vazio tão grande, tão grande ... seria uma vazio absolutamente indescritível ... 

Penso na minha vida passada, antes de ser cristã, penso na dor e no sofrimento, na superficialidade, na ausência de rumo, na ausência de amor ... mas até nessa altura da minha vida eu consigo reconhecer a Tua mão a guiar-me, o Teu carinho disfarçado, o Teu chamamento incessante - volta, volta para casa, para Mim - o Teu amor e misericórdia infinita ... 

Penso na minha vida actual e tento, como me pedem, imaginar uma vida sem Ti - mas eu não consigo. A dor é demasiado grande, incomparável; o vazio seria colossal, infinito ... como posso eu imaginar uma vida sem Ti, sem Aquele que mais amo, Aquele que transforma continuamente em amor todas as coisas na minha vida, tanto grandes como pequenas, Aquele por quem eu faço (quase) tudo - simplesmente não consigo imaginar, não consigo ...

Consigo imaginar uma vida sem a mãe, sem o pai, sem os avós, sem os meus mais queridos amigos; consigo imaginar uma vida em que já não seria médica de família; consigo imaginar uma vida sem a minha casinha e a minha independência; consigo até imaginar uma vida sem saber ler, ou sem ver ou sem andar .... mas uma vida em que Tu deixasses de existir?... impossível ... não consigo, não consigo sequer imaginar como seria ....

 

~

 

O nosso Deus é um Deus que faz história com cada um de nós e que faz parte da nossa História; um Deus que Se faz, tal como Se fez e tal como continuará a fazer, história - connosco.

Oh, não percamos a nossa memória ... lembra-te Israel, lembra-te Marisa, que o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor, amarás o Senhor com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças, e ao próximo como a ti mesmo, faz isto e serás feliz (Lc 10, 27-28).

É preciso fazer memória continuamente - todos os dias e, alguns momentos da nossa vida, duma forma ainda mais profunda - memória de todo o bem que o Senhor fez nas nossas vidas, de todo o Amor transbordante, de todas as aventuras, de todas as lágrimas e dores, de todos os sorrisos mais sinceros e profundos, de todas as bênçãos e graças recebidas, de toda a misericórdia, oh, de toda a misericórdia imerecida ... Não nos esqueçamos de Quem é Deus, de Quem Ele foi na nossa vida e de Quem Ele nos prometeu que sempre será. Não percamos a memória, recordemos - passemos de volta pelo coração - sim, é nosso dever estar sempre a re-avivar a nossa memória ...

 

~

Pascoa Jovem 4.jpg

 

Vigília Pascal 

Os primeiros cristãos celebravam a Vigília Pascal iniciando a celebração ao pôr do sol de Sábado Santo, continuando por toda a noite adentro, até à chegada do novo dia, Domingo de Páscoa - o que pretendia simbolizar a nossa morte com Cristo, a morte do homem velho com coração de pedra, para podermos ressuscitar também com Cristo, já como homens de coração novo, de carne....

Na verdade, ainda hoje, se estivermos bem atentos, conseguiremos reparar que as diversas partes da nossa Vigília Pascal pretendem transmitir esta ideia maravilhosa e transformadora, ora vejamos:

 

1) Liturgia da Luz

O lume ou fogo novo como símbolo da vida nova, iluminada. O fogo como lugar de encontro e de alegria. Neste lume novo acendemos o Círio Pascal, que permanecerá aceso até ao dia de Pentecostes.

Seguimos em procissão, todos juntos, no escuro da noite, atrás do Círio Pascal nas mãos do sacerdote, a luz de Cristo que ilumina as nossas vidas - relembrando-nos da longa viagem do povo de Israel em direcção à Terra Prometida ...

 

2) Liturgia da Palavra

O vento como símbolo do novo alento, da nova vida, inspirada, que Jesus nos oferece. A Palavra de Deus é proclamada, em voz alta e por vezes cantada, em 7 leituras diferentes provenientes do Antigo Testamento, intercaladas com cânticos dos Salmos e 2 passagens do Novo Testamento.

Escuta Israel, escuta povo de Deus ...

 

3) Liturgia Baptismal

A água como símbolo da libertação e da purificação. Cantamos a ladainha dos Santos, pedindo a Sua intercessão para que ajudem a purificar a água com a qual seremos benzidos. É o dia por excelência para alguém ser baptizado e todos somos convidados a renovar as nossas próprias promessas baptismais.

Ao sermos aspergidos com a água baptismal, é como se estivéssemos a recordar (a passar de novo pelo coração) o nosso baptismo e, assim, a renovar e a reactivar, a pôr de novo em acção, todas as bênçãos e graças recebidas no dia do nosso baptismo.

 

4) Liturgia Eucarística

A comunhão - alimenta-me, Senhor, porque sem Ti não consigo fazer nada...

Durante o ofertório, entregamos (de volta) todas as coisas que fazem parte da nossa vida (e que Deus livremente nos ofereceu), mas entregamos em especial tudo aquilo que ainda precisa de ser transformado.

Na fracção do pão, vemos Jesus que Se dá a conhecer, que Se oferece por inteiro, abrindo-Se a cada um de nós, permitindo-Se ser partido ao meio, para poder a ficar a morar no mais fundo do nosso ser.

E, assim, quando o sacerdote nos enviar "ide e fazei discípulos de todos os povos", sabemos que não iremos sozinhos, mas com o próprio Deus dentro de nós. 

 

Sem Mim, nada podeis fazer ... Comigo, tudo podereis fazer!

 

Um abençoado Domingo da Divina Misericórdia para todos!

A Missa explicada - curso gratuito e online

last supper.jpg

 

Queridos leitores,

Queria partilhar convosco uma iniciativa do Patriarcado de Lisboa que fiquei a conhecer recentemente - um curso online e gratuito sobre a Santa Missa - que recomendo vivamente a todos! 

Este curso teve início em Dezembro de 2018 e ficará disponível (por enquanto) apenas até ao final de Janeiro deste ano. Portanto, inscrevam-se já!

Podem ficar a saber mais acerca do curso aqui e podem inscrever-se na plataforma moodle para realizar o curso aqui.

 

Um abençoado ano novo para todos!

Caderneta de Cromos da Santa Missa - 2º Período

Sei que este blog tem andado um pouco abandonado - mas já passaram no site das Famílias de Caná? Já exploraram todos os artigos com jogos, trabalhos manuais e atividades de evangelização que têm sido publicados ultimamente? Não se esqueçam de passar por lá!

 

Hoje, tal como vos tinha prometido, venho partilhar convosco a Caderneta de Cromos da Santa Missa para o 2º Período de catequese deste ano. É maior que a do Período passado, uma vez que existirá um maior número de celebrações litúrgicas nos próximos meses....

 

caderneta 2 - frente.jpg

Caderneta de Cromos da Santa Missa 2º Período - vista por fora

 

Como fazer a Caderneta da Santa Missa?

  1. Fazer o download da Caderneta em branco (podem fazer o download em documento pdf ou então word).
  2. Imprimir a Caderneta em branco, idealmente em papel mais grosso e espesso (eu utilizei folhas de papel A4 com 160g), imprimindo frente e verso
  3. Dobrar a Caderneta ao meio
  4. Fazer o download dos Cromos (podem fazê-lo em documento pdf ou então word).
  5. Imprimir os Cromos a cores, em papel autocolante branco (que pode ser encontrado em lojas como a Staples).
  6. Recortar os Cromos
  7. Podem visualizar o resultado final da Caderneta aqui ou então aqui

 

caderneta 2 - verso.jpg

Caderneta de Cromos da Santa Missa 2º Período - vista por dentro e com todos os cromos

 

Como temos utilizado a Caderneta da Santa Missa na catequese?

Eu entreguei uma Caderneta em branco a cada menino. Eles puderam pintar a capa/parte de fora da Caderneta como quisessem. Expliquei-lhes o objectivo da Caderneta: por cada vez que viessem à Missa, receberiam um cromo, com uma imagem alusiva ao tema da Missa e uma citação do Evangelho, para aprenderem de coração. Desta forma, tento ajudá-los (e aos pais, claro!) a desenvolverem o hábito da Missa Dominical, em especial preparação para a Primeira Comunhão de cada menino (que será em Junho 2019).

 

Esta Caderneta tem tido uma enorme adesão na nossa paróquia e, sem dúvida nenhuma, que tem tido um enorme sucesso com o meu grupo de catequese - têm vindo cada vez mais meninos à missa e de forma regular! Como Deus é bom! 

 

Esta Caderneta pode também ser utilizada em contexto familiar, entre irmãos ou primos, ou noutras actividades da Igreja.

 

Aceitam o desafio?

 

Disse-lhes Jesus:

«Todo o doutor da Lei instruído acerca do Reino do Céu

é semelhante a um pai de família,

que tira coisas novas e velhas do seu tesouro.»

(Mt 13, 52)

 

Ps. 1: Esta Caderneta de Cromos foi desenhada por mim e pela Teresa Capela. Utilizámos imagens que encontrámos na internet para fazer os cromos, nenhuma das imagens nos pertence. 

Ps. 2: Estão à vontade para imprimir e partilhar a Caderneta da Missa pelas vossas paróquias. Lembrem-se apenas de rezar uma Avé Maria por nós!